CONTRA A MULHER

Em Irati são registrados anualmente cerca de 200 casos de violência contra mulheres

12 Dezembro 2016 10:59:07

Segundo dados ligue 180, ocorre uma denúncia de violência contra a mulher a cada 7 minutos no Brasil

Adriana Souza
IMG_5968.JPG
Foto: Bárbara Gardin
A lei define que a violência doméstica contra a mulher é crime e aponta formas de evitar, enfrentar e punir a agressão

Mulher e homem são forças em equilíbrio, indivíduos que se completam. Porém, a sociedade ainda carrega muitos aspectos machistas, um dos fatores que faz com que os índices de violência contra a mulher apresentem números elevados. 

Na quarta-feira (7), foi realizado uma mobilização "Mulher, Viver Sem Violência", a ação foi organizada pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), com o apoio da 8ª Companhia Independente da Polícia Militar e Ministério Público. 

Durante a mobilização houve atividades de orientação, exposição fotográfica e ainda, palestra com o promotor Eduardo Ratto Vieira. 

Uma das organizadoras do evento, a pedagoga do Creas, Cláudia Bonete comenta que a violência contra a mulher acontece com muita frequência devido, principalmente, à cultura machista de nossa sociedade. 

"Muita gente ainda acha que os homens são superiores às mulheres e que eles podem mandar na vida e nos desejos delas, tratando-as, muitas vezes, como 'propriedade'. Além disso, existe a falsa compreensão de que a única maneira de resolver um conflito é através da violência, mesmo que esta não seja vista como tal pelos homens e até pelas próprias mulheres", comenta Cláudia. 

A pedagoga reforça que é comum a muitos homens a crença de que têm o direito de impor suas opiniões e vontades às mulheres e, quando contrariados, partem para agressão verbal e/ou física. "Portanto, para que haja alguma mudança, se faz necessário debates, discussões, reflexões a cerca da temática, pois não se muda uma cultura do dia para a noite".

O evento 'Mulher, Viver Sem Violência" realizado pelo CREAS esteve em consonância aos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres, numa mobilização mundial. "O objetivo é chamar a atenção de toda a sociedade para a reflexão da temática e estimular a não aceitação da violência como estratégia de poder".

LEI MARIA DA PENHA 
Cláudia pontua que a Lei Maria da Penha tem contribuído muito na defesa dos direitos das mulheres. A lei define que a violência doméstica contra a mulher é crime e aponta formas de evitar, enfrentar e punir a agressão. Porém mesmo assim os índices de violência contra a mulher ainda são preocupantes.

DADOS DA VIOLÊNCIA
Segundo Claudia, em Irati são registrados anualmente cerca de 200 casos de violência contra mulheres. Segundo dados recebidos pelo ligue 180, ocorre uma denúncia de violência contra a mulher a cada 7 minutos no Brasil. 

"Entre os relatos de violência, 85% correspondem a situações em ambiente doméstico e familiar e 94% das violências foram cometidas por homens. Entre os registros, quase a metade 49,82%, corresponde a denúncias de violência física. Os atendimentos registrados mostram que 77% das vítimas têm filhos e que mais de 80% destes filhos presenciaram ou também sofreram a violência", comenta.

COMO DENUNCIAR
Claudia destaca que os caminhos para conscientizar mulheres e homens a fim de reverter esta situação é prestando orientações e esclarecimentos sobre o assunto e principalmente através da denúncia. 

"O número 180 da Central de Atendimento à Mulher recebe e orienta mulheres vítimas de violência. As denúncias recebidas são encaminhadas ao Sistema de Segurança Pública e Ministério Público dos Estados. As ligações são gratuitas e o serviço funciona 24 horas", fala.
Claudia ressalta que é importante mencionar que a violência contra a mulher é uma prática que não se resume na violência física. "Tampouco é um assunto que importa apenas ao casal, pois a violência contra mulheres é uma violação dos direitos humanos que, de uma forma ou de outra, fere também a sociedade", menciona. 

DENÚNCIAS 

Em Irati as denúncias podem ser feitas no número 190 da Polícia Militar, ou no 0800-643-4041 do CREAS, bem como pessoalmente na Delegacia de Polícia Civil, na Promotoria de Justiça da Comarca de Irati, no CREAS e nos CRAS. 

 

 

capa site1.jpg

Jornal Folha de Irati Rua da Liberdade, 740 Centro, Irati - Paraná,
fone: (42) 3423-2169 e 3423-1588
https://www.facebook.com/FolhaDeIrati

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Santa Chiara Comunicação