SAÚDE

Unidade Erasto Gaertner em Irati já realizou 170 atendimentos

26 Janeiro 2018 15:54:47

Os atendimentos são agendados e realizados todas as segundas-feiras e sábados

Jaqueline Lopes
IMG_9907.JPG
Foto: Jaqueline Lopes
A expectativa é que 300 pacientes possam fazer os procedimentos na unidade avançada de Irati

Ir ao Hospital Erasto Gaertner, em Curitiba, todo sábado para fazer o tratamento da doença não é mais um transtorno para Elizabete (a entrevistada não quis se identificar), que neste sábado (27) inicia a medicação no Serviço de Oncologia Clínica Adicional do Hospital Erasto Gaertner em Irati.

Elizabete trata a doença há 3 meses, e desde então precisava ir a Curitiba. Mas ontem recebeu a notícia que poderá fazer o tratamentoem Irati. “Ontem a hora que ligaram e disseram que a mãe ia fazer o atendimento aqui, quase pulei de alegria”, conta a filha Cristiane.

Desde a inauguração até agora, de modo gral, já foram feitos 170 atendimentos no Serviço de Oncologia do Hospital Erasto Gaertner em Irati. A triagem para verificar os casos que serão tratados em Irati ainda está em desenvolvimento, e é feita pela equipe da unidade que entra em contato com os pacientes para informar como será o procedimento.

Segundo a supervisora da Unidade Erasto Gaertner, Daniela Zwierzikowski Raffo, a média é que 300 pacientes possam fazer os procedimentos em Irati. “Iniciamos com consultas de pacientes já matriculados no HEG no dia 20/11/2017.  Desde então, estamos entrando em contato com os mais de 600 pacientes que atualmente estão passando por tratamento em Curitiba e, desses, uma média de 300 vão poder realizar suas consultas no Serviço de Oncologia Clínica Adicional em Irati”, disse.

Para Elizabete o fato de não precisar ir a outra cidade é uma grande ajuda no seu tratamento. “Eu acho que foi muito bom o hospital. Porque agora ficou mais perto. Eu levantava as 4h da manhã para pegar a ambulância, e aqui eu acho muito mais fácil, porque é mais perto. Eu achei muito bom que fizeram o hospital aqui”, disse. Para ela é um sonho realizado. “É uma grande conquista para a região. É um sonho esse hospital aqui em Irati. Deus ajude que muitas pessoas consigam vir para cá”, comenta Elizabete.

A presidente da Rede Feminina de Irati, Ieda Regina Schinalesky Waydzik diz que observa muita emoção dos pacientes que já estão em tratamento na unidade. “A gente vê as pessoas muito agradecidas, até alegres por poderem estar aqui. Teve um caso, que disse: Olha, faz 15 minutos que estou aqui, mais 5 minutos de atendimento, mais 15 minutos estou em casa. Então isso foi um avanço muito grande, um avanço também para a cura da doença de cada pessoa, porque o desgaste dela vai ser menor”, observa.

Cristiane, filha de Elizabete, ressalta que melhora a vida da pessoa e também de toda a família. “Mexe com o paciente e também com a família inteira, que fica mais presente. Nós somos em quatro filhos, e três trabalham fora, menos eu, então quem mais acompanha sou eu. Agora todos podem acompanhar”, ressalta.

Ieda diz que agora os pacientes não precisam mais estar sozinhos.“Todas as pessoas que você fala, até choram, porque estão perto de casa, porque podem vir acompanhados dos maridos, mulheres ou filhos. Sabem que eles não precisam mais se deslocar sozinho”, completa.

Serviços prestados pela unidade

Os atendimentos feitos na unidade Erasto Gaertner em Irati são agendados antes e ocorrem na segunda-feira e no sábado. De acordo com a supervisora Daniela os médicos vêm de Curitiba para atender os pacientes. “Temos 3 médicos vindo de Curitiba para realizar o atendimento, incluindo nosso diretor técnico Dr. João Soares Nunes. Temos uma enfermeira que é a responsável da Unidade e dois técnicos de enfermagem”, conta.

Segundo Daniela a unidade trabalha com procedimentos de manutenções de cateter, retirada de auto fuser (bombinha) e entrega de medicamentos para pacientes que fazem uso de hormonioterapia. Ela diz que a ideia é reduzir a viagem até Curitiba. “A gente quer diminuir ao máximo o deslocamento do paciente até Curitiba. Então alguns procedimentos como esses, quimioterapia que a gente vai iniciar no próximo mês, então isso já diminui. Também o desconforto da viagem, o tempo que ele fica lá esperando, então diminui e aumenta a qualidade de vida”, comenta.

A primeira consulta também já pode ser feita no local. Daniela comenta que foram 76 consultas agendadas. “Passamos a atender os pacientes casos novos, realizando o primeiro atendimento em nossa cidade, de maneira rápida e proporcionando mais conforto ao paciente, visto que não é mais necessário o deslocamento para Curitiba nesse início do tratamento. Em 21 dias úteis, foram agendadas 76 consultas de pacientes que compõem a 4ª Regional, número bem alto”, disse.

Trabalho da Rede Feminina na Unidade Erasto Gaertner

De acordo com a presidente da Rede Feminina, Ieda, o trabalho das voluntarias é o acompanhamento na área da saúde dentro do hospital. Ela explica que são dividas para que possam atender todos. “Normalmente são duas voluntarias por manhã e tarde para estar lá com aquele paciente que por acaso não tem um acompanhante, a gente serve um chá, biscoito, a gente está lá para conversar”, conta.

Ela também ressalta a alegria que as voluntarias sentem ao ajudar o paciente. “Esse é o trabalho da rede feminina ali, não só de Irati, mas da região inteira. Nossas voluntarias estão muito felizes, alegres, de poderem estar lá, de estar fazendo esse trabalho junto com as pessoas”, explica Ieda.

Atualmente são em torno de 80 voluntarias que fazem parte da Rede Feminina de Irati.

 

 

 

 

Imagens

IMG_9907.JPG
capa site1.jpg

Jornal Folha de Irati Rua da Liberdade, 740 Centro, Irati - Paraná,
fone: (42) 3423-2169 e 3423-1588
https://www.facebook.com/FolhaDeIrati

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Santa Chiara Comunicação