Paulo Leminski: um poeta paranaense
Da redação, com informações dos portais Info escola e Dia Dia Educação
28/2/2014 16:35:50
Conheça mais do autor que será trabalhado pelas escolas estaduais em 2014
$alttext

 Assim como todo ano, a rede estadual de ensino conta com um poeta paranaense em especial que norteará várias atividades desenvolvidas durante o ano letivo. Neste ano, o poeta em questão é Paulo Leminski.

Nascido na capital paranaense, Curitiba, em 24 de agosto de 1944, Leminski não foi apenas poeta, ele também foi letrista, romancista e tradutor, este último devido ao seu profundo conhecimento sobe quatro línguas: o latim, inglês, espanhol e japonês. 
Seu pai, Paulo Leminski, era descendente de poloneses, e Áurea Pereira Mendes Leminski, sua mãe, era negra. Além disso, seu pai também era poeta.
Tanto sua vida quanto sua obra foram intensas. Com 14 anos, foi morar sozinho na capital paulista, São Paulo, indo estudar no Mosteiro de São Bento, onde acabou expulso por indisciplina.  Seu envolvimento com a literatura começa com seus 18 anos, através de participação em congressos e concursos pelo Brasil.
Ao voltar à capital paranaense, em 1963, começa a fazer o curso de Letras e Direito, mas acaba abandonando os dois. Neste mesmo ano, participa da Semana Nacional de Poesia de Vanguarda, em Belo Horizonte. Neste evento, conheceu Haroldo de Campos grande incentivador e futuro parceiro de Leminski em diversas obras. 
Foi na revista Invenção, no ano de 1964, que Paulo Leminski estreou seus poemas. Foram cinco divulgados na edição. A revista localizada em São Paulo, era comandada por Décio Pignatari, principal responsável pela veiculação e divulgação da poesia concreta do Estado.
Casa-se com a poetisa Alice Ruiz, em 1968, e com ela teve três filhos: Miguel Ângelo, que faleceu aos 10 anos, Áurea Alice e Estrela. Alice foi sua segunda esposa e com ela Leminski viveu por 20 anos.  
Mais uma vez, Leminski sai de Curitiba e então vai morar no Rio de Janeiro. Isso acontece no ano de 1969. Passa então a trabalhar para o jornal O Globo, Revista Geográfica e como tradutor, na  Agência Reuters
Na década de 70, volta à Curitiba e começa a trabalhar como redator publicitário e professor, e em 1975 publica seu primeiro romance, o 'Catatau'. Já na década de 80, passa a trabalhar na Editora Brasiliense.
Ainda na década de 80, volta a morar em São Paulo, onde passa a ser colaborador do suplemento Folhetim, do jornal Folha de São Paulo e também da revista Veja.  Ainda em São Paulo, em 1986, publica o livro infanto-juvenil 'Guerra dentro da gente'.
Como letrista, teve suas canções gravadas por grandes nomes da música popular brasileira como Caetano Veloso, Guilherme Arantes e Moraes Moreira. Outra curiosidade a respeito do autor é que ele era faixa preta em judô, tanto que em 1965 chegou a trabalhar como professor deste esporte. Aliás, Leminski era um apaixonado pela cultura japonesa e essa paixão reflete em sua produção seja através dos haicais ou pela biografia de Matsuo Bashô, considerado um dos mestres do haicai, escritas pelo autor.
Uma das características apontadas com relação aos seus textos está na preferência por composições curtas, como o haicai ou fazendo brincadeiras com ditados populares. Gírias e palavrões também compõem parte de seus textos. 
Muitos estudiosos apontam que Leminski é um poeta de vanguarda, mas que também aderiu a contracultura e recebeu influência do tropicalismo, referência presente tanto nas letras de músicas quanto em suas poesias.
Além disso, é importante ressaltar que parte de seus textos inicialmente foram divulgados em revistas alternativas o que evidencia essa adesão à contracultura.
Morre no em 07 de junho de 1989, aos 44 anos, em Curitiba, em decorrência de uma cirrose hepática, resultado do consumo de álcool, mais especificamente o whisky. Outro companheiro que colaborou com a morte precoce do autor foi o cigarro, tanto que aos 40 anos ele foi advertido pelos médicos com relação ao abuso dessas duas substâncias.

Algumas obras do autor:
Portal Dia Dia
Livros de Poesia
Caprichos e Relaxos (1987, 154p)
Distraídos Venceremos (1987, 133p)
La Vien En Close (1991)
Winterinverno
Ex-Estranho (1996)
Coletâneas de Poemas
Melhores poemas de Paulo Leminski (seleção de Fréd Góes, 1996)
Literatura: prosa experimental
Catatau (1975, 213p)
Literatura: romance
Agora é que são elas (1984, 163p)
Livros Infanto-Juvenis
Guerra Dentro da Gente
Biografias feitas por Paulo Leminski
Jesus a.C. (1984, 119p)
Cruz e Souza: o Negro Branco (1985, 78p)
Trostski: a paixão segundo a revolução (1986)
Ensaios
Ensaios e anseios crípticos (1997)
Ver comentários
Escrever comentários
CAPA DO JORNAL Festival de Danças Ucranianas Notícias Agrícolas: Social:
Pollyana Gasparello
$alttext
Charge
vaiquedacerto
Jornal Folha de Irati Rua professor Vitor do amaral, 130 Bairro: Centro Irati - Paraná, fone: (42) 3423-2169 e 3423-1588
https://www.facebook.com/FolhaDeIrati