Agostinho Basso orienta a população para se proteger do coronavírus no dia de Finados

Geralmente, as pessoas visitam os túmulos dos entes queridos no dia 2 de novembro, mas neste ano, devem ficar atentos aos cuidados de higiene

O coordenador do Centro de Operações Especiais e de Fiscalização da Covid-19 de Irati (COEF), Agostinho Basso, orienta a população de Irati para tomar os devidos cuidados de prevenção contra o novo coronavírus no dia de Finados, em que as pessoas visitam os túmulos dos entes queridos e levam flores, velas e fazem orações.

A primeira orientação é a geral que vale para todos os lugares, sendo quatro passos: uso de máscara; higiene das mãos; uso de álcool gel e distanciamento social de dois metros.

O enfermeiro orienta que as pessoas evitem de fazer orações em grupo, para não concentrar um grande número de pessoas, assim como, não se reunir nos cruzeiros para rezar por entes de outros cemitérios. “Pode rezar, mas de forma individual, observando a pessoa que está ao lado, evitar as celebrações conjuntas. Outra questão muito importante é evitar o compartilhamento de velas e acendedores, o ideal é cada um levar o seu material individual, e não pegar as velas que já estão colocadas e apagaram”, disse Basso.

Ele também ressalta o cuidado nos corredores dos cemitérios, pois a maioria são estreitos e grande parte das pessoas têm o costume de andar para ver túmulos de outros conhecidos. “Pedimos para que este ano tomem mais cuidados, os corredores são pequenos e ali o fluxo de pessoas vai ser grande. O contato físico era muito comum entre as pessoas no dia de Finados, muitos parentes e amigos se encontram, um abraço ou aperto de mão faz com que o risco de contaminação aumente”, explica Agostinho.

É importante escolher um horário que não seja de pico, entre às 8h e às 16h, as pessoas que vão usar o transporte coletivo, também, precisam escolher horários com menor fluxo de pessoas.

Em relação aos vendedores ambulantes, poderão vender normalmente neste dia, mas cada um deverá disponibilizar álcool gel, bem como, fazer o uso de máscara sempre. “Cabe a cada um de nós se cuidar, você que vai pegar um pacote de pipoca ou um doce, deve manter as mãos sempre higienizadas”, afirma o enfermeiro.

11º ÓBITO PELA COVID-19 EM IRATI

O último óbito registrado em Irati causou dúvidas na população. Uma mulher de 58 anos de idade, procurou o serviço de saúde, foi atendida como não sendo um caso de Covid-19, posteriormente, foi coletado o exame PCR, e no início da noite do óbito que chegou o resultado positivo, ela faleceu no sábado (24). Por isso, este caso não estava registrado nos internamentos, e segundo Basso, a mudança destes números é dinâmica.

“Nós não estamos e não vamos esconder nenhum caso, o problema é que a mudança de casos é muito dinâmica mesmo, eu recebo a atualização do site E-Covid uma vez ao dia, então eu trabalho o dia todo com essa informação. O fato é que a Covid-19 continua, o verão não influencia em nada, a contaminação continua igual, ainda não há tratamento, nem vacina.  O COEF não tem engajamento nenhum com as eleições, jamais os profissionais da saúde esconderiam os casos”, ressalta o coordenador.