Ainda na pandemia, empregos voltam a crescer na região

Município teve o registro de -2 em agosto deste ano e em julho estava positivo com 12. O mercado está em crescimento

O mercado de trabalho teve uma melhora no quadro em Irati e região, nos últimos meses. Os municípios sinalizam uma retomada nas admissões, e aquecimento no mercado com mais ofertas de vagas de emprego.

Nos últimos 120 dias, em Irati, houve uma oferta maior de emprego e um crescimento das vagas. O que traz uma perspectiva de retomada e um novo aquecimento do mercado de trabalho. Apesar da melhora, o município tem o saldo negativo, de -2 em agosto, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

O chefe da Agência do Trabalhador de Irati, Marcelo de Ávila Francos, explica que a melhora é percebível, e o município apresenta número negativo no ano devido às demissões que ocorreram em abril e maio. Fazendo uma análise desde o início da pandemia, em março, Irati apresentava saldo positivo, tendo 207, com 555 admissões e 348 demissões. Porém, em abril, este cenário mudou e caiu para -236, em que houve uma maior demissão, naquele mês, foram 367. Em maio, a situação piorou e o saldo foi para -466, tendo desligamento de 631 funcionários no município.

Os números ainda não são positivos, mas a recuperação já é notória. 

A situação do mercado de trabalho começou a melhorar em junho, e o município apresentou um saldo negativo de -37, mas as demissões foram menores chegando a 221. Após três meses com resultado negativos, em julho, o município teve saldo positivo chegando a 12, em que houve mais contratações do que demissões. Já em agosto, a situação caiu, mas foi para -2.

Diante dos números, Francos vê que o cenário está melhor. “Nós temos percebido, que ao longo dos últimos 120 dias, está tendo uma oferta maior de empregos e um crescimento da oferta de vagas. Os números do início do ano eram bastante promissores, mas veio a pandemia e caíram muito, infelizmente, com saldos extremamente negativos, e em junho começamos a perceber uma nova gama de oferta de vagas e isso começou a nos trazer saldo mais positivos, de oferta de emprego, seja para comércio, indústria diversos setores. Estes últimos 120 dias têm trazido uma boa perspectiva de uma retomada, de um novo aquecimento do mercado de trabalho”, disse.

Marcelo comenta que este ano de 2020 era promissor para uma retomada econômica, depois da crise financeira que aconteceu em 2008, porém com a pandemia isso não aconteceu, foi um cenário bem diferente de que os economistas esperavam, por isso, o processo para retomada econômica é longo, mas a situação já apresenta melhora. “Claro, vai ser um processo longo, e nós acreditamos, sim, que a retomada começa a acontecer”, observa.

O chefe ainda destaca que os boletins com as vagas de empregos, que são disponibilizados à população, estão com mais páginas, devido ao crescimento da oferta. “Sempre comento que quando nosso boletim começa a divulgar mais de uma página é porque nós temos uma boa oferta de empregos. Chegamos a ter três páginas, isso mostra que, sim, as ofertas estão acontecendo, está para melhorar”.

SETORES QUE MAIS CRESCERAM

Os números trazem, principalmente, a indústria como a maior geradora de empregos neste momento, em Irati. Segundo Marcelo, outros setores cresceram, mas é predominante o setor industrial. “A indústria no nosso município contribui sobremaneira com os nossos percentuais, mas todos os setores cresceram, percebemos no comércio, na construção civil, diversos setores, um novo aquecimento no mercado, mas o fator preponderante é a indústria”, destaca.

REGIÃO

Na região da Amcespar, os 10 municípios apresentam um resultado parecido, houve oscilação em todos nestes oito meses de pandemia.  “O cenário é muito parecido com o de Irati, alguns saldos negativos, mas melhorando, nós atendemos toda a região, o que a gente percebe pelos dados do Caged, é que o cenário é praticamente o mesmo em todos os municípios, com perspectiva de melhora”, comenta Marcelo.

Na tabela acima, constam os dados dos demais municípios de região, atualizados do mês de agosto, de acordo com o Caged.

PARANÁ TEM SALDO POSITIVO

Pelo terceiro mês consecutivo, o Paraná apresentou saldo positivo na criação de empregos com carteira assinada. Entre admissões e demissões, o Estado conseguiu abrir 17.061 postos de trabalho em agosto, o que representa aumento de 93% em relação a julho (com 8.833 vagas). É o melhor desempenho desde o início da pandemia do novo coronavírus, em março, e o quarto resultado entre todas as unidades da federação, atrás apenas de São Paulo (64.552), Minas Gerais (28.339) e Santa Catarina (18.375).

De acordo com o governador Carlos Massa Ratinho Junior, a evolução dos últimos 90 dias pesquisados pelo órgão nacional reforça a retomada da economia paranaense. Entre junho e agosto o Paraná criou 28.341 vagas, sendo que mais da metade em agosto.