Aulas presenciais em Imbituva retornam e têm adesão dos pais

Retorno será gradual, e seguirá o protocolo de biossegurança

Jaqueline Lopes


As aulas presenciais em Imbituva retornaram no início de junho. Por enquanto, apenas oito alunos em cada turma, é feita uma escala semanal, e alguns estudantes vão até quatro dias na semana para a escola. As crianças ficam por 2h no ambiente escolar. Desta forma, os educadores podem avaliar como será o retorno completo, que está programado para acontecer no dia 26 de julho. Neste dia, também terá o transporte escolar
Os alunos são recebidos no portão e é feita a medição de temperatura, eles passam álcool gel nas mãos e vão para a sala de aula. Na saída, as professoras levam as crianças até o portão, e mantêm o distanciamento. Quando chega o pai do estudante ele pode sair, apenas um por vez. Tem uma organização nas escolas e é feita a higienização das salas após as aulas.


A Secretaria de Educação de Imbituva sentiu a necessidade do retorno e teve a colaboração dos pais. A adesão foi boa por parte deles, segundo o secretário da pasta, Zaqueu Luiz Bobato. Assim como nos outros municípios, a volta às aulas presenciais precisa da autorização dos responsáveis. Muitos foram até as escolas conhecer o protocolo de biossegurança. “Nós ofertamos essa possibilidade, seguindo todos os protocolos rigorosos de biossegurança, mas não tem pressão. A decisão é dos pais”, destaca Bobato.
A Secretaria de Educação, junto da Secretaria de Saúde e Vigilância Sanitária, faz um monitoramento semanal, e, até o momento, em um mês de retorno, não houve nenhum caso de aluno que contraiu o vírus. “A experiência tem sido muito produtiva”, comenta Zaqueu.

As crianças ficam 2h na escola, em até quatro dias na semana – Foto: Zaqueu Luiz Bobato/ Sec. Edu. Imbituva


A diretora da escola municipal de Mato Branco de Baixo, Solange Aparecida de Almeida Bobato, comenta que é um desafio para a escola esse retorno, e diz que ficou impressionada com o apoio dos pais e dos alunos. “A adesão dos pais foi muito boa. A as crianças voltaram empolgadas para a escola. É bem satisfatório. Nós vemos que todos respeitam o protocolo, até nos surpreendemos de como as crianças sabem se cuidar, desde o início, quando os recebemos no portão, até se dirigirem às salas. Ficam sentados nas carteiras, respeitam muito bem e usam máscara o tempo todo”, comenta.
Ana Marcia Bobato Vaz tem um filho de nove anos, e ele vai dois dias por semana para escola. Para ela, esse retorno é importante para o aprendizado da criança, pois por mais que os pais ajudem a escola faz diferença. No começo da paralisação das aulas presenciais, eles tiveram dificuldade em casa, mas foram se adaptando. Ana ainda comenta que o filho sabe se cuidar e incentiva para que ele respeite os protocolos. “Ele é uma criança que se cuida muito. Está bem consciente, acostumou bem com máscara, usar álcool gel. Acho que quando ele vir para escola todos os dias vai tanto tomar cuidado dele quanto dos amigos”, finaliza a mãe.


Dayane Penteado Kopczynski, pedagoga da escola Mato Branco de Baixo, explica que com o retorno pode analisar a situação do aprendizado dos alunos e cada um tem um nível. “A partir desse retorno os professores puderam fazer essa sondagem e realizar atividades diferenciadas pra cada aluno e suprir essas dificuldades, mas a nossa escola a maioria dos alunos tem incentivo em casa e isso é bem satisfatório As aulas presenciais fazem diferença na vida do aluno”, destaca.
Para o retorno completo no dia 26, as escolas estão preparadas. Haverá uma divisão do número de alunos, uma semana metade da turma e na outra os demais. As aulas voltam com o transporte escolar, com capacidade de 50%.

Em Imbituva, as aulas presenciais voltaram há um mês e, até o momento, não houve contaminação nas escolas – Foto: Zaqueu Luiz Bobato/ Sec. Edu. Imbituva