Cacesul lança campanha para fortalecer comércio regional

Devido à crise com a pandemia do coronavírus, faturamento no comércio teve queda no primeiro quadrimestre de 2020

A Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Centro-Sul do Paraná (Cacesul), que engloba 13 municípios da região, lança na próxima semana a campanha “Juntos somos mais fortes”, para fomentar o comércio regional, conscientizando e incentivando consumidores a apostarem em produtos locais. A iniciativa tem o objetivo de amenizar os prejuízos causados pela pandemia da Covid-19.

Para o presidente da Cacesul, Elias Sinei Mansur, os principais benefícios de comprar no comércio local são a transformação econômica e social da região, com novas oportunidades de negócio e geração de empregos. “As empresas locais oferecem vagas de emprego e estimulam a circulação de dinheiro na cidade. Além disso, os tributos pagos pelos empresários locais ficam no Município e são revertidos para o bem da população”, afirma.

De acordo com Mansur, o comércio iratiense teve uma perda de 35% com a crise. “Mas em toda a região é possível que esse número passe dos 40%. É por isso que convocamos a população a valorizar o comércio local, principalmente os pequenos empresários, nos nossos bairros, que são os que mais estão sofrendo nesse período e que dependem de seus negócios para sobrevivência”, diz o presidente da Coordenadoria.

A consultora do Sebrae/PR, Fabíola Cristhine Costa, concorda que a compra local se reverte em oportunidades para todos. “Ao fortalecer o comércio local, novas oportunidades de investimentos e desenvolvimento surgirão naturalmente, favorecendo o Município e o entorno”, comenta.

Em Irati, a Aciai também vai lançar a campanha “Irati compra Irati”, com o objetivo de conscientizar e valorizar as empresas do município.

DATAS ESPECIAIS

Desde o início da pandemia no Brasil, o comércio local tem sentido a queda nas vendas. De acordo com levantamento realizado pela Aciai, 65% dos negócios iratienses consideram que o fluxo de vendas no primeiro quadrimestre de 2020 foi menor do que no mesmo período do ano passado. Apenas 19% afirma que os quatro primeiros meses de 2020 foram melhores do que em 2019 no número de vendas.

O feriado de Dia das Mães, uma das melhores datas para o mercado, atrás apenas do Natal, teve uma queda de 9% em comparação ao ano passado. Segundo levantamento, o valor médio dos presentes para o Dia das Mães foi de R$ 167.

A pesquisa foi realizada com 31 empresas nos ramos de confecções, calçados, utilidades domésticas, perfumaria, chocolataria, floricultura, artigos esportivos, móveis e eletrodomésticos.

O resultado das vendas para o Dia dos Namorados deve ser mensurado na próxima semana.