Casos de H1N1 são confirmados em Irati e um é de óbito

Vítima de 47 anos estava no grupo prioritário e não havia se vacinado contra a gripe

Na quarta-feira (29), a Secretaria de Saúde de Irati recebeu a confirmação de que uma paciente de 47 anos, que era portadora de problemas neurológicos e, pelos critérios da campanha, poderia ter recebido gratuitamente a vacina, acabou falecendo em decorrência da enfermidade. O óbito ocorreu no sábado (25), e a dose da vacina contra influenza estava disponível já desde o dia 22 de abril.

A responsável pela Vigilância Epidemiológica de Irati, enfermeira Denise Homiak Fernandes, declara que “é muito triste chegar a esse ponto de ter que anunciar um óbito, depois de todo o trabalho desenvolvido, o que demonstra a falta de consciência da nossa população”.

No total, foram nove coletas até o momento, sendo duas confirmadas para H1N1, uma confirmada para cepa B linhagem Victória, três confirmadas para vírus sincicial respiratório, dois casos não detectados e uma coleta aguardando resultado.

Dos três casos confirmados para influenza, dois pacientes são de Irati e um de Inácio Martins. A idade dos pacientes acometidos foram 20, 47 e 62 anos, sendo que os primeiros eram portadores de comorbidades e deveriam ter tomado a vacina.

NÚMERO DE CRIANÇAS QUE NÃO FORAM VACINADAS É GRANDE

“O tom do assunto de hoje vem com preocupação e tristeza. É muito difícil pra nós, depois de tanta dedicação e trabalho desenvolvido nesse período de campanha, vir a anunciar um óbito provocado por um dos vírus que compõe a vacina. É uma vida que deixa de existir e que poderia ser evitada de forma tão fácil. Temos consciência tranquila de que informação e opções variadas de acesso à vacina nós oferecemos. Porém, Irati ainda sofre com a resistência da população em se vacinar, e o custo dessa atitude é pago com vidas, infelizmente”, desabafa Denise.

A profissional complementa que a “equipe está extremamente preocupada com o grande número de crianças ainda não vacinadas. Não queremos e não podemos, de forma alguma, anunciar daqui a alguns dias, um óbito infantil, por causa desse vírus”.

Já na segunda semana deste mês, a Secretaria de Saúde de Irati constatava o baixo índice de vacinação no município. Apesar de todas as iniciativas da pasta em alertar o público alvo, buscar alternativas como, massificação das informações na mídia e redes sociais, vacinação em supermercados aos sábados, entre outros recursos, o resultado na reta final ainda está aquém do esperado (90% de cobertura – veja a tabela).

A vacina está disponível em todas as salas de vacina do município das 07h30 às 11h30, e das 12h30 às 16h30. Também pode ser obtida na sala extra de vacinação, em frente ao prédio Ildefonso Zanetti, que está em reforma, na Rua Zefferino Bittecourt, 1297, e que funciona das 08h às 12h, e das 13h às 17h.

A campanha de vacinação contra a gripe se encerra nesta sexta-feira, dia 31. Informações pelos telefones 3907 3155 e 9 9134 2856.

QUEM DEVE SE VACINAR

Além das crianças com idade de seis meses a menos de seis anos, compõem o grupo prioritário para receber a vacina contra influenza as gestantes, puérperas, pessoas com mais de 60 anos, os trabalhadores de saúde (inclui cuidador de pessoas acamadas), os professores de escolas públicas e particulares (que devem apresentar declaração fornecida pela escola), as pessoas com comorbidades ou condições clínicas especiais (que devem apresentar prescrição médica com o CID da doença), jovens e adolescentes sob medidas sócio educativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

Os grupos devem procurar as salas de vacinação e receber a dose, visto que são pessoas que estão mais vulneráveis a sofrer as complicações da infecção por uma dessas cepas, como internamentos prolongados e óbito.