Cohapar realiza reunião para definir entrega de materiais para conjunto habitacional

Serão feitas 174 casas no loteamento Professor Lico, no bairro Gutierrez, em Irati

Esther Kremer

Na tarde de quarta-feira (16), membros da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) estiveram em reunião com representantes da Sanepar e da Construtora Piacentini visando o planejamento da entrega de matérias do Convênio Casa Fácil Paraná para a construtora. Na ocasião, foi realizada uma vistoria no canteiro de obras com a presença do superintendente da Cohapar, Fábio Ortigara.

Durante a reunião, foram feitas tratativas para definir os prazos de entrega de materiais de esgoto e saneamento, com o objetivo de dar início o mais rápido possível nas obras. Também foram discutidos planos de trabalho e o projeto das 174 casas a serem construídas.

O superintendente da Cohapar, Fábio Ortigara, explica que essas reuniões acontecem, principalmente, em obras de chamamento público. “A nossa intenção é fazer junto a Copel, Sanepar e Construtora, sempre no começo das obras, uma reunião para sanar as dúvidas em relação a obra e cada um definir o seu papel, para que depois a construção possa acontecer de forma tranquila ”, disse.

Ortigara comenta que a Cohapar tem um convênio com a Copel e Sanepar com o objetivo de expandir os programas habitacionais no Paraná, onde cada um tem seu papel bem definido. A Sanepar faz a entrega de materiais da rede de água e esgoto, e a Copel faz a instalação dos padrões de energia com medidor e os postes de luz no loteamento.

O deputado Nelson Justus, que é articulador da implantação do conjunto habitacional Professor Lico em Irati, reforçou a urgência da execução da obra. “O loteamento Professor Lico teve muito atraso burocrático e contamos com o apoio da Cohapar para que as casas sejam construídas o mais breve possível”, disse o deputado.

Além disso, outra participação do Governo do Estado nestas obras é por meio do Convênio Casa Fácil Paraná, em que famílias com até seis salários mínimos podem fazer o financiamento da casa com entrada no valor de R$ 15 mil, subsidio do ofertado pelo Governo.

Loteamento Professor Lico

O engenheiro civil e um dos proprietários da Construtora Piacentini, Roque Piacentini, explica que o espaço de 73,624 mil metros quadrados, três alqueires, e é uma parceria com o proprietário das terras, onde os lotes têm 150 metros quadrados e as casas 47.94 metros quadrados. O valor é de, aproximadamente, R$ 140 mil por casa e as de esquina são R$ 154 mil. Segundo Piacentini, o prazo contratual para o término das obras é de 24 meses, mas o engenheiro prevê um adiantamento. “Estamos trabalhando para encurtar esse prazo para até 15 meses, não é uma promessa, mas é o que queremos”, disse.