Com 7 candidatos, disputa será mais acirrada em Irati

Nesta semana, foram decididos os candidatos a prefeito em todas as cidades do Brasil

Em Irati, sete chapas disputarão as eleições municipais deste ano. Os candidatos a prefeito e vice são: Emiliano Gomes (PSD) e Felipe Lucas (Cidadania); Ico Ruva (PSL) e Margareth Fagaro Mauda (PSL); João Dremiski (PCdoB) e Claudete Basen (PT); Jorge Derbli (PSDB) e Ieda Waydizk (PV); Josué Hilgemberg (MDB) e Caetano Leite; Marcos Antonio Gonçalves (AVANTE) e Álvaro Fabiano de Oliveira (AVANTE); e Rafaela Ferencz (PDT) e Alceu Hreciuk (PDT).

Jorge Derbli e Ieda Waydizk

Na quarta-feira (16), foi decidida a chapa de Jorge Derbli (PSDB) nas eleições municipais, a advogada Ieda Waydzik (PV) aceitou o convite e será candidata a vice na disputa eleitoral em Irati. A coligação PTB; DEM; PV; PSDB; PATRIOTA tem o nome “Caminho seguro”.

Na convenção do PSDB, Derbli não tinha confirmado o vice, e fez o convite a advogada, ela consultou a família e amigos próximos e todos incentivaram para que aceitasse o convite, ela também enfatiza que tem uma gratidão por Derbli, principalmente por três pontos da gestão, como a ajuda na criação da ANAPCI e, principalmente, da Unidade Avançada do Hospital Erasto Gaertner, também cita o término de algumas obras paradas, que viu o dinheiro do contribuinte ser utilizado, e da criação da Casa de Apoio Para Mulheres em Situação de Violência Doméstica.

Derbli destacou que foi uma escolha pessoal e que a advogada irá ajudar muito em uma nova gestão. “Vários nomes nós tínhamos, muitas pessoas competentes para me acompanhar em uma próxima administração, mas eu escolhi a Ieda porque já a conheço, há muito tempo sei do trabalho que ela tem feito, principalmente social, que desenvolve voluntariamente. Pela experiência, já atuou em outras prefeituras como procuradora jurídica. A Ieda carrega uma bagagem que vai nos ajudar muito na próxima administração”, disse.

O prefeito disse que terá como foco a saúde e a geração de emprego “O básico desta nova administração, se tiver sucesso nas eleições, será saúde e emprego, é o que mais necessitamos hoje, passando a pandemia, a gente precisa trabalhar bastante na saúde e geração de emprego e de renda para as pessoas”.

O melhor grupo organizado é o da situação, o grupo que já é mandatário. Uma eleição pulverizada com tantos candidatos favorece aquela pessoa que está no poder, nós chamamos de candidato incumbente, ele leva bastante vantagem por contar, justamente, com a estrutura da prefeitura, funcionários, militantes. É uma eleição que costuma favorecer o candidato.

Jeuliano Pedroso, analista político

Emiliano Gomes e Felipe Lucas

A convenção do PSD, realizada na terça-feira (15), na Peixaria Camilo, oficializou Emiliano Gomes (PSD) como candidato a prefeito de Irati, tendo como vice Felipe Lucas (Cidadania). Em uma união com mais dois partidos (Cidadania e PSC) e com uma proposta de inovação e cidade inteligente, Emiliano busca a vaga no executivo, unindo a juventude com a experiência.

Em relação à escolha do vice, Emiliano diz que foi um acordo de todos, e está feliz em ter Lucas na chapa. “Estou muito feliz em poder compartilhar com as pessoas que estão no nosso grupo e dizer que é uma honra ter o Dr. Felipe como vice, que foi prefeito e sabe muito bem os caminhos que dão certo e os que não, isto em uma gestão é fundamental. Como a gente traz e carrega uma bandeira de inovação, e quer fazer a diferença na gestão com boas inovações e otimizar os tempos dos erros, o Dr. Felipe vai olhar e dizer o caminho certo”, comenta.

Como está no momento de registro de plano de governo, Emiliano afirma que trará inovações para Irati. “O nosso modelo de gestão é diferente, é inovador, é um modelo criativo, humano, e é isso que estamos trazendo, um novo conceito de gestão para o município”. Emiliano fez visitas a Ponta Grossa e Guarapuava em busca de ideias para implantar na cidade.

Já Felipe Lucas, em seu discurso, relembrou a época em que foi prefeito, de algumas obras feitas e do que ainda precisa ser melhorado, também destacou a parceria com o Governo do Estado que, segundo ele, tem um governo bem aceito pelos paranaenses.

Um fator surpresa que pode haver é que grupos se unam, tenham uma mobilização grande e consigam atingir uma parcela da população suficiente. Uma eleição bastante pulverizada assim demanda uma quantidade menor de votos. O grupo que for coeso, tiver mais união e for mais organizado para as eleições, conseguindo atingir o número mínimo, este pode levar uma vantagem e surpreender.

Jeuliano Pedroso, analista político

Josué Hilgemberg e Caetano Leite

O MDB, o PTC e o Republicano aclamaram Josué Hilgemberg e Caetano do Leite como candidato a prefeito e vice de Irati. A convenção aconteceu na Câmara Municipal de Irati, na no dia (10). Com proposta de geração de emprego e renda e valorização de Irati, Josué, que é advogado criminalista, colocou como meta de gerar 5.000 empregos em Irati nos próximos quatro anos. O nome do vice é uma pessoa que conhece todas as demandas do interior.

Com a coligação do MDB, que agora tem três partidos no núcleo: MDB, Republicanos e PTC, segundo Hilgemberg, foram os mesmos ideais e as mesmas vontades que uniu os partidos, e forma a coligação “Irati merece mais”.

O pré-candidato destaca que foi uma oportunidade a candidatura.“O que nos leva é sempre a questão de oportunidades. Acredito que Deus tem que estar sempre no caminho da gente. Eu não esperava ser candidato a nada, mas esta oportunidade, com o João Arruda, este chamado criou, todo este entusiasmo”, comenta.  

Josué enfatiza que a prioridade será a geração de emprego, da valorização do que Irati já tem, para sempre melhorar. “A nossa meta é a geração de emprego e renda, o município precisa gerar novos postos de trabalho, o povo precisa de emprego. Sabemos da dificuldade que vamos enfrentar agora, na questão da pós-pandemia, e todas as outras, sabemos desta responsabilidade, mas não podemos fugir disso, que é gerar emprego e renda. Esta é a principal bandeira que vamos defender aqui em Irati. Reestruturar o Parque Industrial para se tornar atrativo, competitivo. Estamos do lado de uma BR que liga vários pontos neste país, principalmente, o Sul. Temos que aproveitar o que temos para trabalhar”, completa o candidato.

Ico Ruva e Margareth Farago Mauda

A convenção do PSL aconteceu na segunda-feira (14), no Clube de Tiro Ruva, e lançou a candidatura de Frederico Ruva Neto, o professor Ico Ruva, para concorrer a prefeito de Irati, ele tem como vice Margareth Farago Mauda, também do PSL.

Em seu discurso, Ico Ruva comentou que “já éramos um time, uma equipe, só que agora vamos entrar em campo e disputar o campeonato. Acontece que o Irati pode jogar contra o Vasco ou Flamengo, uma equipe pequena vai ter que mostrar artilharia. Acredito que com a gente vai acontecer isso, mas sei que esta sigla (PSL) não está à venda, é um partido pequeno no nosso município, e nós, que saímos como pré-candidatos, que tomamos esta decisão, não colocamos nosso nome em vão, mas estamos realmente saindo para fazer alguma coisa pelo município, e isso deve ser colocado na balança”.

Ele também destaca que há um ano iniciou a ideia de colocar um nome do partido como candidato a prefeito em Irati, e ele não imaginava que seria o seu, mas daria o total apoio. Pelo que acompanha, o povo pede por mudança. “O pessoal anseia por mudança, todas as visitas que acompanho têm sido muito boas, e acredito que esta equipe vai crescer ainda mais”.

O partido terá chapa pura, sem coligação, e tem 13 candidatos a vereadores, sendo Cesar Bacil, Edevane, Eliton Candido Tiu, Sukita, Sargento Gadyel Jonson, Sargento Pedro Paulo, Andrea Zarpellon, Silmara Borges, Vilson do Olímpico e Vinícius Azevedo.

A convenção contou com a presença do deputado Emerson Bacil (PSL), que vai apoiar a candidatura de Ico nas eleições municipais.

Pela primeira vez, Irati tem 7 candidatos a prefeito.

João Dremiski e Claudete Basen

Na noite de terça-feira(15), ocorreu a convenção municipal do Partido Comunista do Brasil (PCdoB). A chapa majoritária terá o professor João Dremiski (PCdoB) como candidato a prefeito, e Claudete Basen (PT) como vice. O nome da coligação é “Movimenta Irati”.

Estiveram presentes os representantes de diversos movimentos sociais, partidos de esquerda, organizações civis e comunidades do município. Entre as definições tomadas estão a coligação nas eleições majoritárias com o Partido dos Trabalhadores (PT), referendada pela Executiva Estadual deste partido.

O candidato a prefeito fala sobre sua experiência no setor público. “Com 20 anos de experiência junto as Prefeituras, Amcespar, projetos do governo federal, da Itaipu, junto a Organizações da Sociedade Civil, como o Instituto Equipe e Conselhos, atualmente, em Instituição Federal de Ensino e Pesquisa, eu nunca fui candidato a cargo eletivo e agora chegou a hora. Escolhido por uma frente de esquerda sei que as eleições serão muito concorridas, mas o PCdoB e o PT reforçam que as nossas propostas serão pautadas pela participação popular e a diminuição das desigualdades. Muitos na nossa cidade precisam de renda, apoio, educação, saúde, moradia digna e respeito. Temos no grupo a experiência, a força e a representação de agricultores familiares, da juventude, das mulheres, dos educadores, artistas e pessoas ligadas à economia solidária e que lutam pela garantia de direitos e fazem o convite ‘Movimenta Irati’ para a construção de uma cidade solidária e cooperativa”, afirma o professor.

A candidata a vice-prefeita conta que foi convidada para a luta e aceitou este convite. “Estava quietinha no meu canto, trabalhando, pintando, cuidando da família. Fui convidada para a luta e aceitei. Nossa luta é por uma sociedade democrática, equalitária e inclusiva”, disse Claudete.

Rafaela Ferencz e Alceu Hreciuk

Na segunda-feira (14), aconteceu a convenção dos partidos coligados ao PDT e PSB, às 19h, no restaurante Corinthiano. Foi lançada a candidatura de Rafaela Ferencz como prefeita de Irati, tendo como vice Alceu Hreciuk, ambos do PDT.

As principais propostas são de investimento na saúde pública, na educação e na preparação de jovens e adultos para o mercado de trabalho, com formação profissionalizante visando trazer emprego para Irati.

Nas palavras da candidata a prefeita. “Estou confiante e animada, me sinto preparada para ser a prefeita desta cidade que nasci e pela qual tenho muito amor. Eu conheço os problemas reais das pessoas, sei o que é mais angustiante na população, vou criar soluções para cada um dos problemas que temos. Todo iratiense merece uma vida digna e feliz, eu vou trabalhar por isso”, disse Rafaela.

Outra coisa que é bastante relevante, é quem vai conseguir ter o apoio, ou colar a imagem, com o governador ou presidente que têm resultado e avaliações positivas na região.

Jeuliano Pedroso, analista político

Marcos Antonio Gonçalves e Álvaro Fabiano de Oliveira

Na convenção do AVANTE, realizada no dia 16, oficializou Marcos Antonio Gonçalves como candidato a prefeito de Irati, também confirmou Álvaro Fabiano de Oliveira como vice. Em uma candidatura própria, o partido tem propostas para saúde e na geração de empregos.

De acordo com Gonçalves, estas são as áreas mais críticas que Irati precisa melhorar. “Na saúde a administração correta dos recursos, são poucos, mas bem administrados podem resolver todo o problema da população iratiense. Em empregos, estamos focados em trazer empresas para o município, dar assistência total aos empresários que queiram investir em nossa região”.

Marcos destaca que município é carente tanto na área urbana como no interior, por isso decidiu se candidatar, para mudar este cenário. “Estamos cansados da velha política, sempre os mesmos, os mesmo problemas e sem solução. O nosso plano de governo é focado na saúde e nos empregos, e o restante administrar com os poucos recursos que a Prefeitura recebe, mas que bem administrado pode resolver quase todos os problemas da população”.

O AVANTE conta com nove candidatos a vereador que apóiam a candidatura de Marcos e Álvaro.