Guamiranga inicia protocolo de testagem rápida contra a Covid

A cidade busca através da medida conter os casos da Covid-19

Durante a semana passada, Guamiranga iniciou a implantação dos testes rápidos em suspeitos da Covid-19, seguindo o protocolo adotado em Chapecó – SC. A medida busca a identificação e isolamento de pessoas que estejam positivadas, para que o número de contágios no município diminua. Foram comprados 3000 unidades de testes.

Após diagnosticado, o paciente positivo para a doença passa por uma consulta, para que seja medicado. Sendo que não há uma receita padrão para o tratamento. Conforme o estado do paciente, ele recebe a medicação. Então, o paciente passa a ser monitorado pela equipe de saúde. Pelo menos uma vez por dia é feita a medição da oximetria e avaliação geral do paciente. Por conta da sobrecarga dos profissionais de saúde, o estado de alguns pacientes é acompanhado por meio de ligação.

Para poder fazer o teste é necessário ter três dias de sintomas. Mesmo se der negativo, a coleta do PCR é feita e encaminhada para o LACEN (Laboratório Central do Estado do Paraná) para ter certeza que o resultado está certo.

Os testes podem ser feitos no Departamento da Covid do município, das 8h às 17h. Segundo a secretária de Saúde, Glaci Pacheco, os médicos não conseguem fazer os testes rápidos à noite porque menos profissionais trabalham nesse período. “A equipe está cansada, não está mais aguentando. Estamos todos esgotados, trabalhando 24h por dia praticamente” afirma Glaci. Para ela, a maior preocupação é quando o paciente piora, porque não há mais  leitos em nenhum hospital.

A chefe da epidemiologia, Neurice Rodrigues da Silva, acompanhou o prefeito de Guamiranga, Marcos Chiaradia, na visita a Chapecó. Segundo Neurice, quando Marcos assumiu a gestão se preocupou com a situação dos casos da Covid que estavam aumentando no município. Ao perceberem o sucesso do diagnóstico rápido em Chapecó, resolveram conhecer a medida e implantar em Guamiranga.  Entre o fim de maio e início de junho será feita avaliação desse modelo para observar os resultados no município.

Neurice afirma que o conjunto de ações resulta na queda do número de infectados. Embora o principal problema seja manter as pessoas suspeitas ou positivas no isolamento social, é necessário a conscientização de toda a população.

 

Muitas pessoas suspeitas e confirmadas não estão respeitando o isolamento e, por conta disso, precisamos muito da ajuda da população para que tenhamos resultados mais satisfatórios” destaca a chefe da epidemiologia.

Neurice também informa que a Polícia faz boletins contra pessoas positivadas que descumprem o isolamento e manda para o Ministério Público, para que essas pessoas respondam judicialmente.

A secretária de Saúde apela para que a população espere para encontrar familiares. Para ela, a pandemia vai terminar, mas para isso a população precisa ficar em casa. “Não é momento para festas, ou visitas a familiares e amigos, mas, sim, momento de cuidar de si e do próximo”.