Ieda Waydzik (PV) reafirma candidatura a vice e contesta boatos

Por meio de live, a candidata a vice-prefeita de Irati afirmou que sua candidatura não está cassada e comprova por meio da Justiça Eleitoral

Na quinta-feira (22), a candidata a vice-prefeita de Irati, Ieda Waydzik (PV), se pronunciou por meio de live em suas redes sociais e a coligação Caminho Seguro (PSDB, PV, PTB, DEM e Patriota) emitiu uma nota de esclarecimento. O assunto tratado foi referente ao julgamento de uma ação que Ieda é ré.  Ieda rebateu boatos divulgados na internet de que a candidatura dela está cassada. Segundo a nota, não houve pedido de impugnação desta candidatura.

Ieda afirmou que seus advogados estão recorrendo da decisão e sua candidatura permanece inalterada.  Segundo a coligação não há a necessidade de se substituir o vice, uma vez que os direitos estão mantidos.  “A própria Justiça Eleitoral atesta que Ieda está quite e com o pleno gozo de seus direitos políticos, conforme o documento de averiguação de seu registro de candidatura, processo que é público e pode ser acessado por todos no seguinte link: https://pje1g.tse.jus.br/pje/ConsultaPublica/listView.seam”, diz nota.

O julgamento em segunda instancia foi no Tribunal Regional Federal da 4a Região (TRF4), que manteve a condenação de Ieda por Improbabilidade Administrativa. Ieda está recorrendo do processo e acredita em provar sua inocência.

A candidata afirmou que existe um processo que corre há mais de 18 anos na Justiça Federal, está em grau de recurso. “Assim como eu, várias pessoas estão neste processo, naquela ocasião eu fiz o parecer jurídico de uma licitação para a compra de uma ambulância, nunca pensei que a aquisição de um bem tão importante para o município fosse gerar um processo, e só quatro anos depois fui saber que existia este problema. Mas fiquei triste com esse ataque a minha vida pessoal e profissional, e ressalto que minha candidatura está correta e sou perfeitamente elegível”, disse Ieda na live. Não houve na licitação e nem prejuízo ao erário público, nem ato ilícito.

O processo é referente a aquisição de duas ambulâncias no mandato 2001 a 2004, em que Ieda era procuradora do município.  O processo para aquisição vinha do Ministério da Saúde e o município seguia o trâmite. Ieda deu o parecer técnico permitindo que o processo fosse realizado por carta convite. Na época, o Ministério da Saúde distribuiu muitas ambulâncias pelo pais. Mais tarde iniciou-se uma investigação mostrando o interesse das empresas que produziam os veículos que ficou conhecido como a "Máfia das Ambulâncias", em que havia o envolvimento de membros do Governo Federal. Ieda apelou pela absolvição mostrando pareceres favoráveis a ela, mas o TRF4 decidiu manter o processo.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A COLIGAÇÃO CAMINHO SEGURO (PSDB, PV, PTB, DEM e Patriota), que tem como candidatos a prefeito, JORGE DERBLI, e a vice-prefeita, IEDA, vem por meio dessa nota, se manifestar sobre o que foi publicado nas mídias sociais na quarta-feira (21), em relação à participação de Ieda nas Eleições Municipais de 2020.

Foram divulgados boatos na internet de que a candidatura da vice-prefeita, Ieda, está cassada. A Coligação esclarece, a toda população iratiense, que esta informação é falsa e de que este fato pode ser verificado na Justiça Eleitoral. Também destaca que não houve pedido de impugnação desta candidatura.

A própria Justiça Eleitoral atesta que Ieda está quite e com o pleno gozo de seus direitos políticos, conforme o documento de averiguação de seu registro de candidatura (ID nº 18264783 do RCAND 0600096-10.2020.6.16.0034), processo que é público e pode ser acessado por todos no seguinte link: https://pje1g.tse.jus.br/pje/ConsultaPublica/listView.seam.

A Coligação lamenta que pessoas usem destas maldades para chegar ao poder, tentando prejudicar uma campanha eleitoral transparente. Por fim, reafirma que a candidata a vice-prefeita, Ieda, está elegível.