Mais de 700 famílias já foram beneficiadas com a regularização fundiária em Imbituva

Foto: Reprodução/Mais de 700 famílias já foram contempladas com a regularização fundiária, em Imbituva Em maio deste ano, um evento

Foto: Reprodução/Mais de 700 famílias já foram contempladas com a regularização fundiária, em Imbituva

Em maio deste ano, um evento marcou o início das regularizações fundiárias para 1.608 famílias de Imbituva. Em quatro meses de trabalho, a Prefeitura finalizou quase metade das moradias, mais de 700 famílias já estão com os imóveis regulamentados.

As casas da Vila Zezo já foram concluídas, a partir de agora a Prefeitura irá regulamentar as residências da Vila Nova 1 e 2 e Ataídes Beraldo, o cadastramento já está sendo feito. A previsão é que tudo seja finalizado até setembro do próximo ano.

As moradias fazem parte do programa Morar Legal Paraná, da Companhia Paranaense de Habitação do Paraná (Cohapar). O investimento é com recursos do Fundo Estadual de Combate à Pobreza, no valor de R$ 1,164 milhão.

As famílias contempladas de Imbituva terão custo unitário máximo de R$ 723,88 por imóvel regularizado, valor muito abaixo do que pagariam se fossem conduzir o processo individualmente, o que poderia chegar a R$ 7 mil. Além de o recurso ser do Fundo Estadual de Combate à Pobreza, também o modelo de contratação ajuda a oferecer condições facilitadas e custos reduzidos para as famílias.

O prefeito de Imbituva, Bertoldo Rover, ressaltou a seriedade do programa e a segurança que proporciona às famílias do município. É uma ação de forte impacto social. Um programa sério, que já iniciou os trabalhos e que vai proporcionar a melhoria na vida dos nossos moradores, afirma. Segundo ele, há famílias que esperam há 30 anos para ter em mãos os documentos de suas propriedades.

O presidente da Cohapar, Nelson Justus, que participou de todo o processo diz que essa é uma vitória das famílias e de todos que trabalharam para essa regularização. É uma importância histórica, porque processos de regulamentação fundiária eram bastantes escassos como política pública no Paraná. A Cohapar e o Governo do Estado vêm investindo nesse serviço. E um prazo máximo de 18 meses tem a garantia desses títulos de propriedade, comenta.

Para o diretor de Projetos da Cohapar, Orlando Agulham Junior, aqui na região, a Cohapar, junto com o Governo do Estado, está fazendo um grande investimento. Onde muitas pessoas têm a posse, mas não tem a titulação da casa, e ficam restritas a fazer qualquer obra no local. Com essa ação, elas irão conseguir investir em seus imóveis de maneira adequada. Aqui em Imbituva e região dos Campos Gerais, é onde vai ser feito os maiores investimentos, disse Orlando.