Médico de Prudentópolis morre vítima da Covid-19

Dr. João Techy Filho foi vice-prefeito municipal na gestão de 1993 – 1996

Aos 72 anos, o Dr. João Techy Filho, médico pediatra de Prudentópolis, faleceu na segunda-feira (29) em decorrência da Covid-19. Ele estava internado desde 16 de março no Hospital São Vicente, em Guarapuava.

Dr João Techy Filho era conhecido no município e no Paraná, além de médico, foi vice-prefeito de Prudentópolis (1993-1996) e deputado estadual (1995-1998).

Filho teve sua despedida nesta terça-feira (30), no Cemitério Municipal de Prudentópolis. Não houve velório.

Ele era casado com a Sra. Vera Lúcia Angelo Techy e tinha três filhos.

A Prefeitura lamentou a morte do médico que tanto contribuiu para o município e, em homenagem e respeito à memória dele, decretou luto oficial por três dias.

O Conselho Regional de Medicina do Paraná também emitiu uma nota do falecimento de mais um médico pela doença. “As condolências aos familiares e amigos do Dr. João Techy Filho, que eleva para 56 o total de médicos falecidos em decorrência da Covid-19 no Paraná. De uma família numerosa de profissionais da Medicina”.

BIOGRAFIA

Nascido em 18 de dezembro de 1948, em Prudentópolis, o médico teve atuação em várias cidades da região, incluindo Ponta Grossa, Ivaí, Guarapuava e Imbituva, onde estava residindo. Ele também foi fundador da Rádio Copas Verdes FM, de Prudentópolis, que iniciou as atividades em 1989. Foi deputado estadual no período de 1995 a 1998 e, na legislatura seguinte, foi suplente e assumiu a chefia da Coordenadoria de Saneamento e Vigilância Sanitária.

Além do Dr. José, falecido de Covid, o Dr. João Techy Filho tinha mais dois irmãos médicos: os Drs. Pedro Techy (CRM-PR 5.330) e Dionísio Techy (CRM-PR 5.064). Dentre os muitos familiares médicos, era primo do Dr. Mario Techy (CRM-PR 1.631 e CRM-SC-779), um dos pioneiros da ortopedia e traumatologia em Joinville (SC) e que faleceu no dia 3 de março, aos 80 anos, devido a complicações pela Covid-19. Miriam, a esposa do Dr. Mario, também faleceu pela doença. Ele foi o 25.º médico catarinense a morrer pela doença.