Pavimentação de estrada rural fortalece agroindústria familiar

Readequação vai melhorar a trafegabilidade da estrada, com benefícios diretos para trabalhadores da agricultura familiar

Aproximadamente 950 produtores rurais da região de Prudentópolis serão beneficiados por meio do Programa de Estradas Rurais Integradas aos Princípios Conservacionistas – Estradas da Integração, do Governo do Estado.

Um trecho de 6,31 quilômetros e seis metros de largura está recebendo pavimentação poliédrica com pedras irregulares ligando a comunidade de Ponte Alta na interseção com a BR-277 até a Sede do Distrito de Patos Velhos.

A readequação vai melhorar a trafegabilidade da estrada, com benefícios diretos para trabalhadores da agricultura familiar. Os recursos do convênio somam R$ 1,8 milhão, R$ 1,7 milhão o valor do repasse da Secretaria de Estado da Agricultura e R$ 129.409,70 como contrapartida do município.

“Um dos maiores anseios da população de Prudentópolis sempre foi a melhoria das estradas, esse sempre foi o pleito principal de quem reside no interior, e adotamos essa necessidade como uma de nossas principais bandeiras. Trabalhamos nisso ao longo do mandato, incansavelmente, e graças a Deus chegaremos ao final com um total de, aproximadamente, 60 km de calçamentos nas principais estradas rurais. Esta obra da estrada de Ponte Alta que liga ao Distrito de Patos Velhos, terá uma extensão de 6,3 km, e proporcionará a melhoria da qualidade de vida de um grande número de pessoas, além do desenvolvimento econômico daquela região”, disse o prefeito de Prudentópolis, Adelmo Klosowski.

O chefe do Núcleo Regional da Secretaria em Guarapuava, Arthur Bittencourt Filho, explica que o projeto vai favorecer o escoamento da produção agropecuária e transporte escolar, além de gerar mão de obra na pavimentação poliédrica. Segundo ele, os trabalhos estão acelerados – 2km foram concluídos até agora. Cerca de 40 trabalhadores executam a obra, de acordo com a Prefeitura Municipal.

Para o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, a iniciativa ajuda a preservar os recursos naturais e aumentar a competitividade da agroindústria paranaense. “Isso reduz o custo de manutenção das estradas rurais e garante melhores condições técnicas e logísticas para a produção agrícola”.

O chefe do Departamento de Desenvolvimento Rural Sustentável (Deagro) da Secretaria, Márcio da Silva, diz que, além de trazer benefícios para os produtores das comunidades atendidas, o programa Estradas da Integração colabora para o acesso a serviços de saúde, transporte escolar e turismo rural, por exemplo. “Também capacita as administrações municipais nas técnicas de gestão, manejo e conservação de estradas rurais”.

TRABALHO E RENDA

Um exemplo de benefício para a agroindústria familiar está na empresa de produtos coloniais Machulek. Para um dos sócios, Nestor Machulek, a readequação da estrada rural é um sonho concretizado, pois essa é uma espinha dorsal para o trabalho da empresa, tanto na entrada de matéria-prima quanto na saída de produtos. “Essa estrada é essencial para nossa sobrevivência”, disse. “A concorrência no mercado hoje está difícil, e a deficiência da estrada, que já durava anos, gerava atraso na logística e consequentemente a entrega da produção”.

Machulek avalia que, com a conclusão das obras, a produção vai aumentar. “Temos muitos fornecedores que trafegam por aqui. Antes, assim que ficavam sabendo que era estrada de chão, algumas empresas não queriam fazer a entrega, principalmente quando chovia. Agora poderemos receber a matéria-prima com tranquilidade”.