Pavimentação nas ruas Antônio Cação e Jacob Burco está em fase final

Obra recebeu apenas recursos federais para ser executada

Está em fase de conclusão a pavimentação das ruas Antônio Cação e Jacob Burco, em Rio Azul. A Rua Antônio Cação dá acesso a empresa que mais gera emprego no município, a Madeireira Rio Claro, que é uma empresa privada. Esta rua é muito utilizada por crianças, jovens, adultos e idosos, além estar localizada próxima a Prefeitura, igreja e muitas residências.

O prefeito Rodrigo Solda conta sobre o andamento da obra. “A gente está fazendo a parte da pavimentação asfáltica e tem ainda a calçada de pedestres que será concluída também,a obra é completa. O significado da obra é gerar infraestrutura num quadro urbano do município, atender à necessidade da população”.

O prefeito afirmou que se tiver mais parceiros a vontade dele é de asfaltar toda a cidade, mesmo que Rio Azul já tenha quase todo o espaço urbano asfaltado, ainda há muitos projetos para expandir.

Esta obra é extra orçamentária, não está sendo gasto o dinheiro do município, pois o deputado Antônio Wandscheer viabilizou há dois anos a emenda, depois de um tempo foi feita a licitação e agora está sendo executada, “o que importa de fato não é o tamanho da obra, pois a emenda foi de 330 mil reais, o que realmente vale é a qualidade da obra”, explica Solda.

O maior obstáculo vencido foi o solo, o subleito da Rua Antônio Cação que encontra a rua Jacob Burco, ambas são ruas antigas da cidade de Rio Azul. No local, a água acumulava, foi necessário um dreno e muitos aterramentos para resolver essa situação, algumas partes do projeto tiveram que ser repensadas, devido aos fatores naturais.

Solda comenta a respeito do comprometimento com a população. “Um projeto que se torna realidade mostra que não é só promessa de político”, disse. A parceria do prefeito, do vereador Cesar Geleia do deputado Antoninho possibilitou a realização deste projeto.

Para que a obra tenha durabilidade foi preciso modificar o terreno úmido, já que o local é transitado por muitos caminhões pesados, que vão até a empresa e fazem o beneficiamento com a madeira laminada, por isso a obra precisava de uma base forte para solucionar o problema histórico de Rio Azul.

“A região onde fica o centro da cidade é uma terra desfavorável para construções tanto em alvenaria quanto asfáltica, por isso teve que passar por muitas transformações, o ambiente não era propício para construções. Rio Azul tem mais de 100 anos e só agora foi possível essa construção com essa qualidade”, explica o prefeito.

Solda comentou que há mais dois projetos de pavimentação para a cidade, sendo um na Vila Veronez, que se trata de uma situação parecida, onde o espaço será todo alterado, e outro projeto no interior do município.