Presidente da Câmara de Rebouças fala sobre o trabalho do Legislativo nas ações de combate à pandemia

Vereadores acompanham tratativas, opiniões, sugestões e participando de reuniões junto a várias vertentes

“A Câmara jamais agiu de maneira isolada, ou fez imposições. Todas as ações sempre foram objeto de profundo estudo com demais setores, visando causar o menor impacto possível na comunidade. Seja na vida das pessoas, como em suas atividades comerciais. A câmara sempre trabalhou de forma planejada e integrada com esses setores que monitoram a evolução dessa infecção no município, para após ampla discussão, promover e apoiar ações para conter a propagação do Covid. Pois nosso objetivo é o bem da coletividade”, aponta o presidente da Câmara de Rebouças, Getúlio Gomes Filho.

O Legislativo Reboucense, desde o início, está atento à propagação do novo coronavírus, e vem buscando interagir com a gestão municipal a fim de somar forças no combate ao Covid-19.

“A nossa preocupação é para que o vírus não se prolifere como aconteceu em várias cidades, e que o sistema de saúde como um todo consiga atender a demanda, evitando o colapso local”, afirmou o presidente da Casa, Getúlio Gomes Filho.

Desse modo, a Câmara Municipal vem acompanhando as tratativas, opiniões, sugestões e participando de reuniões junto a várias vertentes, desde o Executivo , Saúde, Vigilância Sanitária, Comitê Municipal de Crise e sociedade civil organizada.

“Diante do crescente número de pessoas que vinham sendo contaminadas pelo vírus tornou-se necessária uma discussão ainda mais aprofundada com esses setores, e embasada cada vez mais à luz da Ciência e dos estudos científicos que se tem até o momento, sobre essa infecção, é que se busca, de maneira conjunta, definir ações preventivas e apoiar as decisões necessárias à cada momento. Pois como o vírus sofre mutações, exige novas medidas a cada semana”, defendeu Getúlio.

O presidente também lembrou de que em situações de crise sanitária como essa, lamentavelmente também colaboram para seu agravamento os inimigos da Ciência, que buscam propagar informações incorretas ou desencontradas; sendo que os embasamentos e estudos científicos tem o papel de proteger a população; e neles os gestores e legisladores municipais se apoiam.

“Vivemos um momento que preocupa a todos nós! E, mais do que nunca, um momento de responsabilidade e de cuidado com o outro. Medidas restritivas – necessárias – foram tomadas em comum acordo com vários segmentos, visando sempre o bem e a saúde da coletividade. Sabemos que nem sempre tais medidas agradam alguns setores, que sofrem as consequências inclusive econômicas geradas pela pandemia. Mas eles não são os únicos, nós não somos o único município à tomar medidas. Em nosso entorno existem município que tiveram de adotar medidas ainda mais drásticas, e que afetam profundamente a economia local. Todos, de modo geral e de alguma forma são afetados, mas a defesa da vida deve ser o primeiro passo”, destaca o presidente.

Ele lembrou também, aos infectados por Covid, a necessidade do período de 14 dias de confinamento, já que de acordo com publicações na área médica, 80% das contaminações são feitas por pessoas assintomáticas. “Esses 14 dias são para evitar a propagação ainda maior da doença. Juntos, haveremos de superar essa pandemia”, conclui o presidente da Câmara.