Quase 100 quilômetros de estradas rurais são cascalhados na região com os serviços da Patrulha Rural

Programa vem realizado melhorias positivas no interior dos municípios, pelo projeto desenvolvido pela Amcespar

Mais um programa vem se consolidando na região, a Patrulha Rural está no seu penúltimo município, Inácio Martins, e já realizou o serviço de cascalhamento em quase 100 quilômetros das estradas rurais das oito cidades que aderiam ao programa. O próximo a receber o maquinário é Prudentópolis.

O projeto se iniciou por Irati, em outubro de 2017. Nos três trechos em que as máquinas atuaram 10 quilômetros foram feitos; em Teixeira Soares foram cascalhados 9,2 km. Já em Fernandes Pinheiro foram 12,7 km; Rebouças terminou os três trechos propostos melhorando 23 km das estradas; Rio Azul finalizou o programa com 19,6 km; Inácio Martins já está com 26 km cascalhados, faltando um mês para encerrar o prazo.

Para o presidente Associação dos Municípios do Centro Sul do Paraná (Amcespar) e prefeito de Inácio Martins, Junior Benato, “está sendo muito eficiente o trabalho desenvolvido, segue de modelo para todas as estradas, que incialmente, são as de ligação principal. É difícil colocar todos os equipamentos em uma estrada só, e com a Patrulha conseguimos isso, todos estão focados apenas em um local. Eu sou um dos prefeitos que quero novamente a Patrulha em Inácio Martins, porque está sendo muito eficiente e efetivo o trabalho desenvolvido nas estradas rurais do município”, comenta.

O arquiteto e urbanista da Amcespar, Diorgenes Ditrich, que é a Associação responsável pela obra, diz que esse avanço notável nos municípios se dá pela experiência que a equipe vem adquirindo. “A Patrulha está com uma equipe por meio de PSS, e eles vão ficando cada vez mais experientes, começa a afinar, então vão avançando. Eu como fiscal da Patrulha vejo a evolução. E dependemos do tempo e do trecho em que será executada a obra, tudo isso interfere, mas a equipe vem melhorando”.

Além do cascalho colocado nas estradas rurais, o programa também faz a abertura e limpeza do local, como retirada de tules e árvores, de acordo com a liberação do IAP, tudo dentro das normativas exigidas, também, é feita drenagem e colocação de bueiros, e se necessário, a elevação do leito da estrada. Todo o trabalho realizado é feito por meio de um projeto desenvolvido pela Amcespar.

Em um primeiro momento, o arquiteto faz um levantamento à campo, após tudo é relatado em um livro, que consta todas as especificações necessárias como tamanho da estrada, largura, e o que precisa ser feito em cada trecho. Após, é enviado ao Governo do Estado para aprovação. Depois disso, a própria Amcespar realiza audiências públicas com as comunidades que serão atendidas para explicar como é o projeto e como funcionarão as obras.

De acordo com Ditrich, esse projeto inicial é essencial para a realização dos serviços, que é feito pelo Conder. “O trabalho é diferenciado da Patrulha Rural, porque ela se antecipa com o projeto, gera um livro que constam as estradas que a comunidade define, junto aos técnicos, faz audiências, todos estão cientes que precisa limpar os taludes, para que a água não fique na estrada. As melhores soluções técnicas é tirar a água da estrada rural, assim se elimina um monte de questões. Então esse trabalho dá mais durabilidade às estradas rurais, dependendo do cascalho, podem durar até dez anos”, disse.

A Patrulha Rural está atualmente em Inácio Martins e fica até o final de setembro. Após irá para Prudentópolis, onde encerra esta primeira etapa. Segundo Ditrich, serão feitas novas reuniões com o Governo do Estado, para iniciar novamente, já que houve interesse por parte dos municípios. “Os prefeitos estão contentes, tiveram um resultado satisfatório, choveu em Rebouças e a estrada que ficou intacta foi a que a Patrulha Rural fez. São serviços que fazem a diferença, e eu acho positivo isso, que mostra a qualidade do trabalho”, finaliza.