Rebouças adota lockdown nos finais de semana e antecipação no toque de recolher

Novo decreto com todos os detalhes deve ser aprovado pela Câmara de Vereadores nesta quarta-feira (19), para que possa vigorar a partir de amanhã (20)

Na manhã desta quarta-feira (19), autoridades dos poderes Legislativo e Executivo, Saúde e Vigilância Sanitária de Rebouças, decidiram em reunião aumentar as restrições, como medida de combate ao aumento nos casos de Covid. Entre as medidas também será adotada a divulgação no Portal da Transparência, dos nomes de pessoas positivadas por Covid-19.

O presidente da Câmara, vereador Getúlio Gomes Filho, comentou que a reunião foi uma sequência de outra realizada na noite de 18 de maio, na Câmara, em que contou com a presença do prefeito de Rio Azul, Leandro Jasinski, e do presidente da Amcespar, Edemétrio Benato Júnior, o qual expôs a situação da região, quanto aos casos de Covid. “A reunião na manhã deste dia 19, foi muito importante, pois foram colocadas várias ideias, e o resultado final é a junção e concordância de todos sobre o que cabe para a realidade do nosso município”, comentou Getúlio.

O prefeito Luiz Zak citou que as principais definições e medidas que serão adotadas constam: toque de recolher passará a ser às 18h às 05h do dia seguinte (atualmente, é às 20h); lockdown total aos finais de semana, com funcionamento apenas de farmácias, postos de combustível (sem serviço de conveniência) e revendedores de GLP (gás); “o restante deverá estar tudo fechado”, frisa o prefeito.

Além disso, será divulgado, no Portal da Transparência do município, uma lista com o nome dos casos positivados, como uma medida de coibir a circulação de pessoas positivadas em vias públicas e estabelecimentos comerciais.

“A circulação dos positivados é um dos graves problemas que temos. Infelizmente, ainda alguns não se conscientizaram sobre a gravidade da pandemia. Não acatam as orientações sanitárias e acabam causando problemas para todos”, comentou Zak.

Reunião aconteceu na manhã desta quarta-feira (19) (Foto: Assessoria Câmara de Rebouças)

“Foi uma discussão bem equilibrada, uma união de situação e oposição, todos pensando juntos, no bem da coletividade, pois esse vírus é perigoso. E pedimos que a população colabore, nos ajude a enfrentar esse vírus, respeitando essas regras; caso contrário teremos de adotar medidas ainda mais radicais, o que seja certamente prejudicial a todos, inclusive economicamente”, adianta o prefeito.

Sobre a questão econômica, o prefeito de Rebouças analisa que cada município tem sua peculiaridade. “Rebouças, por exemplo, por se tratar de um município de pequeno porte, não tem condições de fazer um lockdown por 15 dias. A maioria do comércio iria sofrer seriamente, ou iria acabar quebrando. Por isso, é necessária a conscientização de todos, principalmente pela questão da saúde coletiva, e também pela sobrevivência da economia”, analisa.

SOBRE LOCKDOW REGIONAL

O presidente de Amcespar, Edemétrio Benato Júnior, durante a reunião realizada na noite de 18 de maio, na Câmara de Rebouças, informou que em nível da Amcespar, não há intenção de realização desse tipo de atitude por parte dos gestores. “Salvo apenas um município da região que estava analisando essa possibilidade, mas já está revendo a questão”, comenta Benato.