Região tem nove casos suspeitos de coronavírus

Todos os materiais foram colhidos e estão em análise pelo Lacen

Segundo apuração realizada com secretários de saúdes e boletins dos municípios e com o chefe da 4ª Regional de Saúde, Walter Trevisan, foi aferido que, até o momento, foram detectados pelos agentes de saúde nove casos suspeitos na região, que foram submetidos a análises. O primeiro caso suspeito de Irati e ainda não teve a confirmação até o fechamento desta edição.

Em Irati, a secretária de saúde, Jussara Kublinski Hassen, informou que são quatro os suspeitos que foram colhidas amostras e enviados para exame. Segundo ela, todos são importados, isso quer dizer que não houve nenhuma proliferação em Irati. “Todas as medidas foram tomadas e os suspeitos permanecem em isolamento domiciliar”, disse Jussara. A estrutura da Saúde está sendo ampliada no município com a abertura da “UPA”, no próximo sábado, e também do posto Ildefonso Zaneti (central) que já está em funcionamento.

Segundo o boletim de Imbituva, dois casos suspeitos foram encaminhados para exame. A secretária de Saúde, Lisiane Moleta, se manifestou por nota dizendo que os suspeitos estão em isolamento domiciliar. Ainda, que a população deve tomar os cuidados necessários, com a higiene e recolhimento familiar, e que só procurem o Pronto Atendimento em caso de extrema necessidade.

Uma das melhores formas de combater o vírus é o isolamento social”, disse Walter

Em Teixeira Soares, o secretário de Saúde, Amauri Klossowski, confirmou que uma pessoa, que esteve em São Paulo e afirmou que esteve em contato com uma pessoa que estava contaminada, está inclusa como suspeita e está em isolamento domiciliar. Segundo o secretário, ela passa bem. Klosowski orienta que quem viajou para cidades que estão com índice maior de infectados como, por exemplo, Rio de Janeiro e São Paulo fiquem em isolamento domiciliar. Ainda, disse que em caso de dúvidas contatem o sistema de saúde local pelos telefones 3460 1299 e 3460 1630. “A população de Teixeira Soares está entendendo o apelo de ficar em casa”, disse Amauri. Ele enfatiza que é momento de cuidar do próximo. “É hora de ajudar quem precisa, mas agir de forma segura”, completa. O secretário ainda comenta que ao sair de casa, ir apenas uma pessoa, sem exposições desnecessárias, evitando ao máximo aglomerações.

Inácio Martins também apresenta uma suspeita e a pessoa está em isolamento domiciliar. Segundo a secretária de Saúde Municipal, Angela Maria da Cruz Cardoso Macarroni, o paciente voltou de viagem de outro país e todos os protocolos foram seguidos.

O chefe da 4ª Regional de Saúde, Walter Trevisan, explica que o resultado leva de quatro a sete dias para ficar pronto, e é feito pelo Laboratório de Central do Estado do Paraná (Lacen), em Curitiba. É preciso que, neste momento, a população entenda que uma das melhores formas de combater o vírus é o isolamento social, ficando em casa e saindo o mínimo possível. “Não temos nenhum caso complicado na nossa região, mas precisamos ficar atentos a evolução da pandemia, com cuidados básicos como a permanência em casa e a higiene com água e sabão” finalizou.