Rio Azul passa a receber atendimento de urgência aéreo

Várias pessoas foram encaminhadas para outros hospitais via SAMU

Recentemente, os pacientes do Hospital São Francisco de Assis, de Rio Azul, estão recebendo atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Isso acontece porque a Prefeitura assinou um termo com o órgão e já está sendo executado há um ano. Cerca de cinco pessoas já foram encaminhadas via helicóptero para outras cidades.

Com esse serviço, os pacientes podem ser conduzidos com mais agilidade e rapidez para outros lugares, por transporte térreo ou aéreo. Cerca de cinco pessoas já foram transportadas via helicóptero de Rio Azul para outras cidades.

A pessoa que chega no hospital, em casos de urgência e emergência, é avaliada pelo médico responsável, caso seja necessário, é inserida na central de leitos, assim que surge a vaga a pessoa é encaminhada ao local mais próximo que tenha todo o atendimento preciso.

Se o paciente precisar de transporte aéreo, para cidades como Curitiba ou Ponta Grossa, ele é encaminhado por uma equipe do hospital até o estádio municipal, que é local apropriado para pouso dentro do município. De lá, é encaminhado ao hospital mais próximo e apropriado para o atendimento.

A secretária de Saúde de Rio Azul, Rosane Schirlo, explica que todo esse atendimento feito é custeado pela Prefeitura, o hospital faz o atendimento, mas o valor repassado ao atendimento sai dos cofres públicos.

Antes da adesão do SAMU, a Prefeitura já tinha um prestador de serviço em Irati, que fazia o transporte. Agora, com o novo atendimento será mais fácil agilizar os atendimentos. “A gente já sabe que uma base do SAMU regional será aqui em Rio Azul, já foi determinado isso junto com a gestão, já temos um local, e estamos trabalhando no projeto, porque tem que ser tudo dentro das normas e até que se chegue, que se coloque em funcionamento mesmo o SAMU regional, temos esse serviço que o município já está sendo beneficiado”, disse.

Ela comenta sobre a importância em ter esse serviço no município para salvar vidas. “Dará mais agilidade no atendimento, principalmente, na agonia da família. Porque a gente sabe o quanto que é difícil um familiar na central, com todo o apoio da equipe médica, evoluindo esse paciente, ligando, a Secretaria de Saúde também tentando encontrar uma vaga para estar encaminhado o paciente. Agora com o SAMU esses acessos, como a vaga zero, vai melhorar muito o atendimento aos nossos munícipes”, completa a secretária.