Santa Casa de Irati inicia novo protocolo de atendimento em casos de COVID-19

O novo protocolo surgiu do Hospital Universitário de Ponta Grossa e traz um parâmetro que profissionais da saúde possam avaliar os casos de pacientes

Com a previsão de que, por dia, no mês de abril o número de mortes por COVID-19 seja de 5 mil pessoas, por conta da P1, cepa mais grave que está circulando mais rápido, o número de atendimentos e uso de equipamentos também será alto. Hoje, A Santa Casa de Irati está com os itens necessários para o tratamento da doença escassos, e a média de medicamentos dura em torno de um dia, um dia e meio, algumas vezes os medicamentos duram meio dia. Portanto, na quarta-feira (09), o local implementou um novo protocolo de atendimento.

Em um vídeo divulgado em uma rede social da Santa Casa de Irati, o Provedor Dr. Ladislao Obrzut Neto fala que “se chegar um paciente hoje nós vamos precisar pensar muito bem como vamos trata-lo. Com certeza iremos tratar da melhor forma possível, mas a inexistência de equipamentos, medicação para intubação (bloqueador neuromuscular), equipamento para intubação (respiradores), se não tivermos isso, não temos como manter o paciente intubado”, explica.

Apontando principalmente as condições físicas do paciente – condição arterial, se é diabético, tem problema de fígado, se o rim está funcionando direito e se se está consciente – o novo protocolo surgiu na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), através do Hospital Universitário e traz um parâmetro que profissionais da saúde possam avaliar.

“Usar um equipamento em uma pessoa que terá mais anos de vida, que a qualidade de vida será melhor, não necessariamente vai ser no mais jovem que será usado o equipamento”, aponta Ladislao. Ainda, segundo o provedor da Santa Casa, não foi preciso utilizar o novo protocolo e fazer uma escolha, mas caso seja necessário, ele reforça que todos os pacientes serão tratados e cuidados, independente de usar/ter ou não o equipamento, para que tenham uma sobrevida melhor e não sofram tanto.

REUNIÃO:

Na quinta-feira (08), foi realizada reunião para comunicar sobre o novo protocolo, que já foi homologado, reconhecido pelo corpo médico e que já iniciou a avaliação. No local estiveram presentes a Defensoria Pública, Regional de Saúde, Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS), Presidente da AMCESPAR e representantes da Santa Casa.

ATUALIZAÇÃO:

Atualmente, na UTI normal três pacientes estão internados (vaga para quatro) e na UTI de COVID-19, são 11 internamentos, outros três pacientes estão na porta de entrada, totalizando 14 pessoas internadas. Desses, 10 estão intubados.