Secretaria de Educação e Unicentro discutem projeto de psicoeducação

O encontro aconteceu na quinta-feira (03) e contou com acadêmicos de Psicologia

Zaqueu Bobato

Na manhã de quinta-feira (03), acadêmicos do curso de Psicologia da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) se reuniram com profissionais da educação e com o secretário da pasta e vice-prefeito de Imbituva, Zaqueu Bobato, para discutir a parceria de trabalho que já completa um ano.
A dupla de acadêmicos Vinícius Ferreira Amaral e Leonardo Henrique Melo Silva, que cursam o quinto ano de Psicologia e são orientandos da professora Dr. Ana Paola Sganderla, realizam um projeto de avaliação psicoeducacional, que tem o objetivo de organizar o fluxo de atendimentos aos alunos dentro da rede municipal de ensino. O projeto é supervisionado pela psicóloga do município Priscila Stasiak, que presta atendimentos na Secretaria Municipal de Educação e Cultura.
Segundo Bobato, o município procura estabelecer um trabalho integrado dentro da Secretaria envolvendo psicóloga, assistência social, fonoaudióloga e coordenadores de Ensino Infantil, Fundamental e Especial. “A troca de informações tem contribuído na resolutividade de casos que envolvem aprendizagem, contextos da saúde e família. O foco do Projeto é naqueles alunos que apresentam algum tipo de dificuldade durante o percurso escolar. Um exemplo é o déficit de atenção, queixa recorrente no ambiente escolar. Nesses casos, a equipe entra em ação visando entender os motivos envolvidos na produção da dificuldade para em seguida poder estabelecer um plano de ação para sanar o ocorrido”, disse.
Zaqueu Bobato, que também é professor universitário, explicou sobre a importância do projeto para os alunos. “Eu sei da importância que a Universidade tem no desenvolvimento regional, o ensino-pesquisa-extensão precisa ser absorvido pelo poder público, pois os conhecimentos produzidos pelo corpo docente e discente não podem ficar restritos a quatro paredes dentro de uma instituição”, disse.
“Nós precisamos “beber” do conhecimento produzido lá dentro. Aliás, deixo aqui o apelo aos diferentes cursos das Universidade da região: Imbituva está de portas abertas para receber projetos de extensão e firmar parcerias, sobretudo, na área da Educação. Precisamos fortalecer as redes de trocas de experiências entre poder público e Universidade a fim de amadurecer as políticas públicas que visam o bem comum e que podem nos encaminhar a um desenvolvimento territorial”, continua o secretário.
Ele ainda explica que o município oferta todo o suporte logístico para os acadêmicos, onde é feito a busca dos mesmos, em Irati, quinzenalmente. “É um ganho entre as duas partes e claro também para a comunidade escolar”, finaliza.