Secretária de Planejamento vai a plenário falar de obras executadas desde 2017

Adrielly Santos questionou a fiscalização e a cobrança do Legislativo em gestões anteriores

Na sessão da Câmara de Vereadores de Rio Azul do dia 19 de maio, a secretária do Planejamento e Engenheira Civil, Adrielly Santos, prestou alguns esclarecimentos ao Legislativo sobre o andamento de obras. Vereadores têm criticado a atual administração municipal a respeito da demora na execução de projetos.

Ao ocupar o plenário, Adrielly disse que encontrou descaso no setor de engenharia quando assumiu o cargo em 2017. O convênio de pavimentação em pedras poliédricas na Vila Cristo Rei, por exemplo, era de 2009 e ainda não havia sido executado. “O convênio ainda estava vigente e o projeto já estava aprovado. Então, fizemos uma reprogramação do valor, licitamos e executamos”, contou.

Outras obras já haviam começado, mas estavam paralisadas. Era o caso do portal da cidade, licitado em 2013 e parado com a justificativa de ter sido construído embaixo da rede de alta tensão. A obra também foi reprogramada e finalizada em 2018.

“Já o Centro de Eventos do Parque da Pedreira começou a ser executado em 2011, mas também parou. Na época, falou-se em problema de fundação, mas não localizei nenhum laudo de engenharia que comprovasse isso. A obra foi finalizada em 2018 e não apresenta problemas”, afirmou a secretária.

Na Rua Paulo Burko, a ordem de serviço para o recape asfáltico foi assinado em 30 de junho de 2016, mas a empresa vencedora da licitação não começou a obra. “Em janeiro de 2017, a empresa alegou que não tinha interesse em executar a obra porque o valor estaria defasado. Reprogramamos, sem mexer no projeto, e executamos a obra”.

Ainda sobre essa rua, o presidente da Câmara, Valdir Siqueira (PR), havia criticado a largura da via, que estaria em desacordo com o Plano Diretor do Município. Na sessão do dia 19 de maio, Adrielly citou o Artigo 64 do Plano Diretor, que fala do Sistema Viário do Município: “As vias públicas municipais do perímetro urbano existentes antes da aprovação do Plano Diretor, com largura inferior à constante no Plano Diretor, manterão as dimensões originais, mesmo não configuradas na largura constante nos incisos I e II, do artigo 64, da citada Lei.” Segundo a secretária, a Rua Paulo Burko se insere nesse contexto, sendo mantida a largura original. “A Caixa Econômica Federal não aprovaria se não estivesse em legalidade com o Plano Diretor do Município”, acrescentou. No primeiro trimestre de 2018 a obra foi executada.

Outras obras também estavam paralisadas, como o CRAS da Rua Expedicionário Antonio Cação (convênio de 2013), Academia de Saúde do Estádio Municipal (convênio de 2014), Quadra de Esportes do Taquari e de Porto Soares (convênios de 2013 e 2014), Reforma da UBS na Barra da Cachoeira (convênio de 2015), Escola da Invernada e Barra da Cachoeira (paralisadas por problemas de orçamento), Campo da Cachoeira dos Paulistas (convênio de 2016). Ao todo, 17 obras, que estavam inacabadas, foram finalizadas.

Adrielly ainda questionou a atuação do Legislativo nas gestões anteriores. “Onde estava a fiscalização em todos esses anos de obras inacabadas? Fiscaliza-se só o que é de interesse de alguns?”, indagou. De acordo com a secretária, entre 2013 e 2016 a pasta pagou R$ 450 mil com engenheiros contratados. “E onde estava essa engenharia, com tanta obra parada?”

PAVIMENTAÇÕES REALIZADAS

2017

Pavimentação Poliédrica da Vila Cristo Rei – R$ 147.087,47

Recape Asfáltico na Rua Paulo Burko – R$ 709.913,43

Recape Asfáltico em CBUQ na Avenida Manoel Ribas – R$ 988.595,73

Implantação de Travessias Elevadas – R$ 69.550,00

2018/2019

Recape, adequação e sinalização viária da Avenida Manoel Ribas – R$ 614.902,07

Pavimentação da Rodovia do Peixe e Recuperação da Rua Paulo Burko – R$ 1.811.689,24

Pavimentação da Avenida Manoel Ribas na Vila Feliz – Rotatória – R$ 540.279,09

2019/2020

Pavimentação da Rua Nossa Senhora da Luz – R$ 1.319.904,37

Pavimentação das Ruas Antônio Cação e Jacob Burko – R$ 362.132,75

Total de 12 km de vias recuperadas e pavimentadas até agora, com investimento de R$ 6,8 milhões

PROJETOS 2020

Adelermo Camargo e ruas de travessia – R$ 1,2 milhão – Obra Licitada – Início em maio/junho de 2020

Pavimentação nova na Rodovia Francisco Gluszczyski, no sentido Rio Azul de Cima-Lajeado – R$ 1 milhão – Convênio Celebrado

Pavimentação Poliédrica (Drenagem) na Vila Cristo Rei – R$ 400 mil – Convênio Celebrado

Recape na Rua Honorio Pires – R$ 350 mil

Serão mais de 3800 km de pavimentação nova, com investimento de R$ 3,2 milhões