Uma história ligada ao desenvolvimento de Rio Azul

Dona Helena selou seu compromisso quando casou com seu marido um dia após o aniversário do município

Morar em Rio Azul sempre foi motivo de orgulho para dona Helena, afinal “Rio Azul é Rio Azul”. Nascida em Mallet, chegou na cidade aindacriança, crescendo e acompanhando o desenvolvimento local. Selou seu compromisso com o município quando casou com seu marido no dia 15 de julho, um dia após o aniversário de Rio Azul.

Helena Jasinski Knaut nasceu em 1950, filha de uma tradicional família da cidade, os Jasinski, viu seu pai ser eleito por duas vezes vereador na cidade, a eletricidade e a telefonia chegar por aqui. João Jasinski, pai de dona Helena, foi vereador entre 1960 e 1968 e em 1991 recebeu uma homenagem para ser eternizado em Rio Azul, tendo seu nome batizado como nome de rua.“Nós viemos para cá de carroça, nunca vou esquecer, e não tinha telefone, não tinha nada, meu pai gostava de ajudar e, quando chegou o telefone, fomos os primeiros a ter um, tinha três na cidade, aí todo mundo vinha fazer ligação aqui de casa. Ele sempre foi muito político, ajudava a igreja, cozinhava, enfim, sempre foi apaixonado por essa cidade”, diz dona Helena.

A família chegou de carroça na cidade e se criou em um armazém. “Aos poucos fomos crescendo, trabalhando e conquistando as coisas, meu pai sempre preferiu trabalhar com cereais, e meu irmão e sobrinhos cuidam do local agora. Depois que me casei fui morar com meu marido em Irati, fiquei casada por 42 anos, e quando ele faleceu, após 24 anos, voltei para Rio Azul, para cidade que eu amo e me acolhe tão bem”, conta.

Dona Helena ainda conta que no passado tudo era bem diferente e que Rio Azul cresceu muito nas últimas décadas. “Quem conheceu do começo pra ver hoje no estado que está, sabe que tudo melhorou muito. Inclusive aqui, onde eu moro, não havia nem rua anos atrás, agora, tem asfalto”, relata.

Rio Azul 102 anos

Os pioneiros do território do atual município de Rio Azul chegaram por volta de 1885, fundando um povoado chamado Roxo Roiz.

Em 1918, Roxo Roiz passou à categoria de município. Mais tarde, o nome do município foi mudado para Marumby e, em 1929, o topônimo sofreu alteração, recebendo a denominação de Rio Azul. Em 1932, foi cassada a autonomia do município, sendo restabelecida em 1934. O topônimo adotado teve origem no rio do mesmo nome que banha o município.

Rio azul possui uma área de 629,739 km². Sua população estimada em 2019, conforme dados do IBGE, era de 15.236 mil habitantes. O município se destaca por ser o maior produtor de tabaco do estado e décimo maior produtor do país.