É hora de cooperar com o comércio local
Juliana Barbosa dos Santos é proprietária do restaurante Cantinho Caseiro de Irati

Juliana Barbosa dos Santos, proprietária do restaurante Cantinho Caseiro de Irati.

“A importância de valorizar o comércio da nossa cidade é que assim priorizamos nossos próprios bens, dando oportunidade de comprar os produtos da nossa cidade. Estas ações refletem no desenvolvimento econômico do município, para este desenvolvimento se efetivar as pessoas precisam entender e se conscientizar da importância da valorização do que temos no local. Também é preciso que todos se ajudem mais, não só durante a pandemia, pensar em manter os empregos e pensar também nos pequenos empreendedores. É mais viável comprar o que temos na região, do que pela internet ou em outras cidades, nosso desenvolvimento depende de nós mesmos”.

 

Felipe Azevedo, proprietário da barbearia Ferrugem em Irati

Felipe Azevedo, proprietário da barbearia Ferrugem em Irati.

“Comprar no seu município gera emprego, prosperidade para a cidade, a economia acaba voltando para você mesmo, um comerciante também pode colaborar com o outro. Devido à situação que estamos passando, é preciso valorizar mais o comércio local, precisamos nos abraçar e nos unir ainda mais. Precisamos ajudar nosso vizinho, comprar aquilo que está próximo de nós, sabemos que está difícil para todos, mas se os pequenos e grandes empreendedores se ajudarem tudo pode melhorar”.

Proprietária da loja Iza de Rio Azul fala sobre a valorização do comércio local

Hermínia Lucia Popovis Soares moradora de Rio Azul desde que nasceu, proprietária da loja Iza há 25 anos

“Sempre falei que as pessoas têm que se ajudar, pelo seguinte motivo, por exemplo, nas igrejas eles pedem brindes, nas escolas pedem brindes também, e essas mesmas instituições vão gastar em outros comércios. Eu acho que para Rio Azul crescer cada um precisa ter consciência de valorizar o que tem aqui. Sempre comprei aqui, compro fora só quando não tem alguma coisa aqui, por isso, acredito que a valorização deve acontecer sempre. As cidades vão oferecer conforme a população que têm, como Irati tem uma população maior tem mais coisas para oferecer, Rio Azul que tem menos munícipes não tem tanta coisa a oferecer, mas é importante que cada um compre na sua cidade”.

Assista o depoimento em vídeo:

Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Teixeira Soares (ACETS) Cristian Mary H. Bueno

Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Teixeira Soares (ACETS) Cristian Mary H. Bueno

“Mais do que tudo neste momento de pandemia, nós percebemos a necessidade de valorizar o comércio local de valorizar seu município, o seu estado e o produto nacional. Há uma campanha do governo federal para que se preste a atenção no comércio local, pois quando você valoriza o local o do município, você faz aquele pequeno empreendedor se sustentar, conseguir dar conta de gerar renda no município. E com tantas dificuldades que estamos vivendo, a população consumindo no local, faz com que essas pessoas consigam passar por este momento difícil da melhor maneira possível, fazendo com que nossa economia gere ainda empregos e a gente consiga se manter e passar esse momento delicado”.

Confira o depoimento em vídeo.

Guilherme Oliveira, proprietário da Vip Mobile opina sobre a economia local

O proprietário da Vip Mobile, Guilherme Oliveira comenta sobre a valorização do comércio local. “Eu acho importante comprar no comércio local pela geração de emprego que é o principal fator, porque a partir do momento em que você compra fora, as empresas, os pequenos empreendedores da cidade, acabam perdendo ou demitindo os funcionários, por causa da crise que não consegue sustentar. Acho que este é o principal fator. Outro ponto é que estimula a geração e distribuição de renda para o município, que é muito importante. Gostaria de pedir para quem possa comprar, compre no comércio local ajude os pequenos empreendedores, assim como nós, para que não percamos este sonho que a gente tem de ser empreendedor e, também acabar demitindo funcionários por causa da crise. Juntos venceremos e, logo, logo vamos comemorar!”.

Acompanhe o depoimento em vídeo.

Gerente da Afubra comenta sobre a importância de comprar no comércio local

O gerente da unidade da Afubra de Irati e Imbituva, Lázaro Böck esclarece a respeito da valorização do comércio local. “A importância de as pessoas valorizarem o comércio local, para que as empresas, possam se manter dentro do município. Hoje, temos mais de 30 pessoas que trabalham conosco, e é com a compra dos nossos produtos que vamos manter esses funcionários, dando condições financeiras às suas famílias. A economia depende de que todos comprem no comércio local, deem valor aos produtos, com isto, com certeza vamos conseguir passar por este período e as empresas poderão manter os empregos da população de Irati”.

Seis iratienses envolvidos no comércio falam sobre a valorização local

Com o impacto da pandemia do coronavírus na economia da região, é necessário mobilizar toda a sociedade. Governos e bancos anunciaram medidas que visam amenizar os abalos, enquanto empresas tentam se adequar à nova realidade de portas fechadas e com baixo faturamento. Nesse cenário, o consumidor também tem um papel fundamental: apoiar o comércio local.

Valorizar empreendedores e colaborar com pequenos negócios ajuda tanto na sobrevivência da empresa quanto no desenvolvimento socioeconômico, porque as micro e pequenas empresas são responsáveis por mais da metade dos empregos formais no Brasil, de acordo com o Sebrae.

Neste sentido, a Folha de Irati traz, um depoimento a cada semana sobre a importância da valorização do comércio local, principalmente nesse período de pandemia.

Você, leitor, pode ajudar a economia local comprando de micro e pequenas empresas, remarcando serviços, adquirindo vouchers de produtos, divulgando e indicando negócios locais. Esta é a melhor forma de enfrentarmos juntos a crise do coronavírus.

Marcel Diogo de Deus, secretário de Desenvolvimento Econômico de Irati

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico de Irati, Marcel Diogo de Deus, quando a pessoa consome dentro de sua cidade, é quase que certo que o dinheiro investido ali, retornará para o próprio município. “Tem a valorização do imóvel que será alugado, gerando renda. Ou, se o imóvel é próprio, poderá ser ampliado ou remodelado, gerando renda a outras pessoas”, exemplifica. O secretário afirma que as primeiras oportunidades de empregos formais são no próprio município. “O consumo no comércio local gera novas oportunidades, principalmente a geração de empregos. A maioria das contratações acontece em pequenos comércios.A partir disso, temos um processo de capacitação natural”.

Segundo o secretário, o momento é de reflexão para que os recursos sejam investidos no município.“Esse ato certamente fortalecerá todo o município, garantindo geração de rendas e principalmente a geração de empregos”.

Geraldo Rocha, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Irati

Estamos vivendo, realmente, um momento muito difícil, mundialmente falando. Mas temos que pensar principalmente na nossa cidade de Irati. É um momento de prestigiarmos o nosso comércio, adquirirmos nossos produtos. Temos um comércio amplo que atende todos os segmentos. Isso é muito importante. Porque, junto com a pandemia, vem também o desemprego. E, prestigiando estes nossos comerciantes, nós estaremos, com certeza, dando condições a eles na manutenção de emprego.

Marcelo Mazzochin, gestor da Inviolável

A importância de consumir no comércio local é manter a renda, o giro, seja de valor ou troca de produtos, dentro de Irati, conseguindo fazer com que isso se transforme em estrutura para nós mesmos, como asfalto, revitalizações, estrutura de saúde, parques industriais, enfim, da forma como nós entendermos que possa vir esse retorno, principalmente com a questão do imposto. Buscando isso, várias empresas estão trabalhando com a bandeira “Compre no comércio local”. A Associação Comercial vem com a novidade do Marketplace, que é uma plataforma disponibilizada pela Associação Comercial, onde o associado vai fazer a adesão, inserir as informações na plataforma, para que o cliente possa comprar o serviço pela internet. É uma espécie de shopping virtual para beneficiar o consumidor, o associado e para reforçar a bandeira do comércio local. Compre em Irati. Eu apoio essa ideia.

Emerson de Lara, gerente do Sicredi Irati

Estamos passando por um momento difícil e não temos expectativa de término da pandemia. Para que consigamos nos sustentar e a economia continue se desenvolvimento, estamos buscando incentivar o comércio local por meio de parceiros que conscientizem as pessoas a consumir produtos locais. Em vez de buscar lá fora os produtos de minha necessidade, por que não buscar primeiro na minha cidade? Pode ter certeza que tem produtos de qualidade onde nós residimos. A partir do momento que estou comprando lá fora, estou mandando dinheiro para outros lugares, estou desenvolvendo outras cidades que não é onde resido. Comprando algo pela internet, estou tirando emprego de alguma pessoa que necessita para sustentar sua família. Por que não incentivar o comércio local? Nós estamos desenvolvendo uma campanha para estimular a comunidade. “Eu coopero com a economia local”. Isso vai fortalecendo, as pessoas vão se conscientizando e vamos fomentar ainda mais nossas atividades. Precisamos nos unir, cooperar e, certamente, vamos superar essa crise, esse momento delicado.

Nilton Lui, comunicador da Rádio T

Eu acho muito importante a questão de investir no comércio local porque, quando você tem um dinheiro, quando recebe um dinheiro, você precisa, de repente, trocar um pneu. Você vai na borracharia, no borracheiro da sua cidade, investe lá, conserta seu pneu lá. O borracheiro recebe o seu dinheiro e lembra que tem que comprar uma carne. Vai no açougue de sua preferência. Então, por isso, o dinheiro começa a circular dentro da cidade, valoriza o comércio local e todo mundo vai se ajudando, principalmente nesse período de pandemia. Nós, enquanto comunicação, temos valorizado o pequeno comércio nesse período oferecendo bonificações, reduzindo os valores, para que a gente possa se ajudar. Assim, tentamos alavancar os empresários que investem em comunicação, para que possam divulgar os seus produtos.

Airton José Trento, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Irati

O comércio local é uma fonte de emprego. Cada vez que acontece algo que impacta a comunidade, nós somos relutantes. Queremos sempre estar de pé, em prontidão para atender a comunidade. É a nossa vocação. Desejamos que o público consumidor nos prestigie, pare de comprar fora, que pense localmente. Nossas economias estão sempre relacionadas, direta ou indiretamente. Às vezes, quem compra aqui, são prestadores de serviços. Também comercializamos produtos de outras indústrias que, se não são do nosso município, são de municípios vizinhos. Temos que fortalecer o comércio local que gera emprego, que gera renda para o município, porque, como sabemos, o município também recebe uma parte do ICMS que vai para o Estado. Assim, vamos fortalecendo as finanças das famílias, que dependem do comércio forte, da indústria forte, da prestação de serviços forte. Uma empresa depende da outra. É uma só empresa para fortalecer todas as finanças do município. Além dos serviços, temos as universidades. É importante que as pessoas se radiquem em Irati, mesmo após concluir seus estudos, para que ajudem no desenvolvimento da nossa região. Temos várias áreas e possibilidades de crescimento. Quem está desempregado, não fique desesperado porque pra tudo se dá um jeito. Várias coisas podem ser feitas. Se não pode ser agora, em breve tudo estará no seu devido lugar. Nós, empresários, estamos confiantes. Temos projetos para o ano que vem, como o e-commerce, com vendas pela internet e WhatsApp. Muita coisa para se organizar em decorrência das necessidades que o mundo nos cobra, não só pela pandemia. Com isso, justamente, precisaremos de mais pessoas, mais mão-de-obra, mais tecnologia.