LUIZ FILUS – homem de fé e coragem

As dificuldades que enfrentou foram pequenas
para um espírito solidário e altruísta, superadas com
trabalho e apoio da família

Aqui começa mais uma história de um cidadão, exemplo de vida e de amor ao próximo.
Sob a égide do signo de Leão, nasceu Luiz Filus, em 03 de agosto de 1.887, filho do casal de poloneses Ladislau Filus e Maria Bylinowska. Luiz era o quinto filho de uma família de sete irmãos, quatro nascidos na Polônia e três em terras brasileiras.
Luiz nasceu nos arredores de Curitiba, na Localidade de Campo Magro. Casou-se com Catarina Filipak em 09 de janeiro de 1.909, em Tomás Coelho, mesma localidade de nascimento da esposa.
Nos primeiros anos, o casal morou em Tomás Coelho, trabalhando na agricultura e transferindo-se para Irati/PR, o Eldorado Paranaense, em 1920.
A viagem, feita de carroça, levou três dias de Tomás Coelho a Irati/PR.
Luiz e a esposa adquiriram uma propriedade rural na Serra dos Nogueiras, a cerca de três quilômetros do centro da cidade. Densas matas cobriam as terras iratienses, que, com sua fertilidade e intensa propaganda, trouxe ainda as famílias de mais cinco cunhados de Luiz, todos residentes em Tomás Coelho, no ano de 1.925.
As terras compradas por Luiz constituíam uma bela propriedade, sustento da família, composta por numerosos filhos, 12 no total. Hoje, a família de Luiz Filus se completa com 100 netos.
Com muito trabalho, bastante sorte e boas terras, Luiz gostava de organizar reuniões entre familiares, bailes, domingueiras e festas. Era uma pessoa comunicativa, que gostava de contar da vida aos filhos, além de ensinar belos cantos poloneses, sempre primando pela educação e pela prática religiosa, característica marcante do povo polonês.
Além disso, Luiz era um verdadeiro líder no meio colonial, liderança esta que foi posta à prova com o precoce falecimento de sua esposa, Catarina, aos 54 anos. Três anos depois, Luiz casou-se com Angelina Zarówny, a qual também veio a falecer pouco tempo depois da união.
Em Irati, Luiz atuou como membro da Sociedade WOLNÓSC, que significa LIBERDADE. Era uma sociedade-escola, cuja finalidade era a divulgação da cultura polonesa e a elevação do espírito do povo polonês.
Segundo o Padre Zdzislaw Malczewski, da Missão Católica Polonesa no Brasil, “… não foi só em busca de terras, trabalho, pão e paz que os nossos antepassados cruzaram o oceano… foi também em busca de Liberdade”.
Juntamente com outros membros, Luiz Filus fez parte também do KOMITET – Comissão para a Construção da Igreja São Miguel de Irati – igreja na qual existe uma placa afixada em seu interior, e datada de 29 de setembro de 1.925, data da 1ª Comissão, com o nome de todos os fundadores. Dentre eles, se encontra o de Luiz Filus, com a grafia polonesa LUDWIK FILUS.
Luiz colaborou também na construção do Colégio Nossa Senhora das Graças, fornecendo tijolos para o empreendimento, que viria, ao longo dos anos, educar milhares de jovens de nosso município, tendo um papel fundamental na educação.
Luiz tinha um espírito desprendido, era um cidadão que sempre apoiava as boas causas e, vendo a necessidade, fez a doação de um terreno que serviria para a construção de uma escola na Comunidade de Serra dos Nogueiras. Foi então que surgiu a Escola Isolada da Serra da Cachoeira, inaugurada em 06 de maio de 1.961.
O destino, no entanto, fez com que Luiz não visse a inauguração, pois já se encontrava doente e acamado, vindo a falecer na semana seguinte.
Em sua trajetória Luiz deixou um sonho, que Deus realizou por intermédio de seus filhos Mieceslau e Miguel: a construção de um clube recreativo, especialmente para os mais jovens.
Assim, num belo gesto de altruísmo, os filhos realizaram o sonho do “velho pai”, ao qual tanto amavam, doando um terreno para a obra. Assim nasceu o Clube Recreativo Pérola da Serra, sendo o 1º Presidente o Sr. Ladislau Filus, um dos filhos do Sr. Luiz.
Luiz Filus, pela trajetória, iniciativa, coragem e contribuição para o desenvolvimento do município, merece todo nosso respeito e gratidão, em especial nas instituições que se encontram vivas até hoje.
Luiz Filus faleceu no dia 12 de maio de 1961, aos 74 anos, sendo sepultado no jazigo da família. Este ano de 2021 relembramos o 60-º aniversário de sua morte.
Na antiga propriedade, hoje vivem a nora Francisca Biniara Filus, o neto, Ronaldo Filus e familiares.