Pilates e você
10 razões para praticar Pilates na Gestação

Bruna Fernandes Cordeiro

 

Pilates na gravidez é um assunto que muito se fala, mas você realmente sabe as principais razões que devemos recomendar que a futura mamãe continue praticando ou comece a praticar o método nesse período de vida?

 

 

Durante o período de gestação, o corpo da mulher passa por diversas mudanças físicas e hormonais que necessitam de uma atenção maior nos cuidados com a saúde, essas mudanças podem gerar dores e desconfortos para a mãe.

            Para evitar incômodo, o Pilates durante a gravidez pode ser um grande aliado nessa fase, amenizando as grandes alterações estruturais e proporcionando benefícios, nesse texto vamos falar as principais razões para você instrutor indicar a pratica. 

            Dentre os diversos benefícios que o método traz, o Pilates na gravidez tem várias razões para que comece a ser praticado hoje mesmo! Aqui selecionei os 10 principais.

1) A prática de Pilates beneficia a futura mamãe, ajudando a manter uma boa postura. E consequentemente fortalece o cinturão abdominal, contribui e da força aos músculos mais profundos como o transverso e o psoas. Uma inclinação pélvica excessiva pode gerar dores na zona lombar, além de má postura.

2) A pratica do método reduz as dores gerais em todo o corpo e melhora a postura. Regularmente as mulheres no período de gestação sofrem com dores nas costas e isso acontece por conta do sobrepeso que o bebe traz e o aumento de uns quilinhos a mais.

3) A gestante que pratica Pilates melhora a qualidade do sono, o que consequentemente aumenta a energia diária.

4) Ao fortalecer os músculos pélvicos, o parto em si, é facilitado pois a futura mamãe aprende a controlar a zona pélvica.

5) Com certeza há um aumento na resistência física, alcançando maior agilidade e controle do peso, que se ganha devido a situação.

6) Aprende-se a respirar melhor, de maneira profunda e controlada. Este tipo de respiração é o indicado para a hora das contrações e do próprio parto.

7) A prática de qualquer exercício melhora a circulação sanguínea, mas especialmente o Pilates se cria uma ‘irrigação’ de sangue balanceado e equilibrado por todo o corpo ao praticar as diversas posições.

8) Bom-humor! Fazer exercícios de Pilates como os alongamentos e movimentos de relaxamento faram com que a mulher fique relaxada e aliviada sem chegar a se exercitar exaustivamente e por tanto se sentir mais feliz.

9) O método também pode ser praticado em pós parto.

10) A pratica de Pilates  na gravidez com os fabulosos exercícios, lhe proporcionará uma rápida recuperação pós-natal e consequentemente chegar no seu corpo antes da gradizes em menos tempo.

Concluindo...

            Busque sempre um profissional capacidado para melhor atendê-la, e pratique esta modalidade que é maravilhosa e inovadora.

PILATES NO TRATAMENTO DA FIBROMIALGIA

Bruna Fernandes Cordeiro 

 

Na atualidade muitos pacientes chegam ao estúdio, com o objetivo de diminuir os sintomas que interferem na realização das atividades de vida diária. Então, por este motivo vamos falar do Pilates na fibromialgia, uma síndrome musculoesquelética que vem afetando muitos indivíduos.

 

 

Benefícios do Pilates na Fibromialgia

Antigamente quem tinha dor generalizada não era levada muito a sério, hoje em dia há vários recursos que auxiliam o paciente a adquirir melhor qualidade de vida. Entre eles está o Pilates, que cada dia mais vem conquistando novos adeptos à praticar o Método, principalmente os portadores de fibromialgia.

O Pilates na fibromialgia é aplicado nesses pacientes com exercícios de baixo impacto, o que traz benefícios à saúde do praticante, como:

  • Fortalecimento Muscular Global
  • Melhora as Funções Neuromusculares
  • Correção Postural
  • Melhora a Circulação e Oxigenação das Fibras Musculares
  • Diminui as Contraturas através do Relaxamento Muscular
  • Aumenta e mantém a Flexibilidade Muscular
  • Aumenta a Coordenação e Equilíbrio
  • Melhora a Mobilidade Articular
  • Melhora a Capacidade Respiratória
  • Garante melhor Condicionamento Físico e Mental
  • Alivia o Estresse e a Ansiedade

 

 

    Estes são alguns dos benefícios do Pilates na Fibromialgia, que ajudam a manter os músculos condicionados e saudáveis, diminuindo a intensidade da dor e, deste modo, facilitando na realização das atividades do dia a dia.

     Por este motivo é muito importante a prática regular de Pilates na fibromialgia, pois quando realizado o organismo reage estimulando a liberação de endorfinas que atua como efeito analgésico, proporcionando a sensação de bem estar ao praticante.

    Para garantir esses resultados é indicado que o paciente realize Pilates pelo menos 2x na semana. Também é importante lembrar que o instrutor deve estar ciente quanto aos limites de cada paciente, sempre respeitando a fisiologia do músculo e a biomecânica articular.

Além de amenizar os sintomas, o Pilates na Fibromialgia promove ao praticante a sensação de bem estar, aumenta sua auto estima e proporciona uma boa noite de sono o que consequentemente irá reduzir o uso de medicações.

    Liberação Miofascial

    A técnica de liberação miofacial (Stick (bastão), foam rollers (rolo de espuma, bolas de tênis e soft ball) também deve ser realizada, pois tende a eliminar os “pontos gatilhos” e diminuir as barreiras de restrição dos movimentos, auxiliando na reabilitação neuromuscular.

    Além de eliminar os “pontos gatilho”, a liberação miofascial deixa os músculos mais flexíveis, fortes e resistentes a lesões.

    Concluindo…

    O Pilates na Fibromialgia é uma excelente alternativa para os pacientes, pois atua tanto na prevenção de outras patologias, quanto no tratamento das dores reumáticas.

    Os exercícios de alongamento, liberação miofascial e fortalecimento dos músculos envolvidos, ajudam a aliviar as dores, melhorando a qualidade do sono, promovendo maior resistência e capacidade funcional ao praticante, para que assim ele consiga desenvolver as atividades de vida diária da melhor forma possível.

    Lembre-se: quando o Método Pilates é ministrado por um profissional que tem conhecimento daquilo que esta fazendo, com certeza o limite de cada praticante será respeitado e melhores resultados serão obtidos.

 

Referências Bibliográficas

BATISTA, Juliana Secchi; BORGES, Aline Morás; WIBELINGER, Lia Mara. Tratamento fisioterapêutico na síndrome da dor miofascial e fibromialgia. 2012. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132012000200014>. Acesso em: 22 de Jun. 2019

KOMATSU, Mariana et al. A prática de Pilates melhora a dor e a qualidade de vida em mulheres com síndrome fibromiálgica. 2016. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132016000400274&lang=pt>. Acesso em: 22 jun. 2019.

BRESSAN et al. Efeitos do alongamento muscular e condicionamento físico no tratamento fisioterápico de pacientes com fibromialgia. 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbfis/v12n2/a03v12n2.pdf>. Acesso em: 22 jun. 2019.

COMO O PILATES AJUDA NA DEPRESSÃO?

Bruna Fernandes Cordeiro

Antes de qualquer coisa vamos entender o que é essa condição que tanto esta afetando o Mundo de hoje, a depressão. É uma doença crônica psiquiátrica, ou seja, um transtorno de humor comum e debilitante que afeta mais e mais pessoas em todo o mundo. Atinge cerca de 20% a 25% da população mundial, esse número salta para 25% das mulheres, incluindo outros transtornos como síndrome do pânico e ansiedade.

(foto: pscicologoonline)

Ainda mais alarmante e preocupante é o aumento dos casos em crianças e adolescentes, o que pode ocultar danos seríssimos na fase adulta, se não diagnosticado nesta fase. Atualmente 1 em cada 4 pessoas podem dizer “Eu tenho depressão ou já sofri de depressão em algum momento da minha vida”. A depressão é uma condição muito real, física, como diabetes ou doenças cardíacas. Quando você está preso pela depressão, parece que nada vai mudar, é importante lembrar que os sentimentos de desamparo e desesperança são sintomas de depressão, mas não a realidade de sua situação. Existem coisas que você pode fazer hoje para começar a sentir-se melhor, e que auxiliam, assim como o Pilates. (Fontes: Hospital Israelita A. Einstein e outros).

MAS COMO O MÉTODO PILATES AJUDA NA DEPRESSÃO?

(foto: shopfisio)

O método realizado de forma regular e equilibrada tem demonstrado efeitos muito positivos sobre as pessoas que sofrem com a depressão e ansiedade. Uma das formas mais benéficas de exercício que ajuda na depressão é o Pilates. O método trabalha muito com a respiração. A respiração tem o poder de mexer com emoções muito profundas e que talvez desencadeie outras reações, estimulando as conexões mentais. Outro princípio trabalhado que estimula a melhora da depressão é a concentração, a mente traz a pessoa de volta a realidade e a conecta com seu corpo mais facilmente, trabalhar a concentração ajuda essa pessoa a vencer barreiras físicas e mentais.

(foto: blogpilates)

O Pilates desenvolve uma base mais forte, mais densa, melhores conexões mentais e caminhos no cérebro, e isso é realizado através do movimento consciente. Isto é “resposta de relaxamento” que pode ser benéfico na redução dos hormônios que provocam stress. O movimento consciente trabalha exercício intensivo controlado e concentrado ou alguma atividade em que o participante esteja totalmente envolvido com a mente e o corpo. O participante é cuidadosamente envolvido em cada momento da construção de cada exercício proposto, através de seus exercícios feitos desta forma podem ser uma grande ferramenta e ajuda na depressão. Joseph Pilates, o inventor do método Pilates, escreveu: “Quando as células cerebrais são desenvolvidas, a mente também é desenvolvida”.

A IMPORTÂNCIA DO MÉTODO PARA QUEM SOFRE DE DEPRESSÃO

(foto: blogpilates)

A prática do Pilates de uma maneira geral e especialmente para esse grupo de pessoas não é apenas “fazer exercícios”, mas deve ser visto como “ser exercícios”. Se o praticante executar estes exercícios corretamente com o controle completo, atenção e concentração, estará treinando o cérebro da mesma forma que nós treinamos nossos músculos, aumentamos o seu centro de atenção que ajuda a ancorar o praticante em seu corpo, no presente, interrompendo o ciclo negativo de auto sabotagem e fortalecendo o sistema nervoso para lidar com o stress e a negação.

Eu particularmente acredito que os exercícios de Pilates realizam mais de uma função: os movimentos condicionam e fortalecem, além de ser possível massagear os músculos. Enquanto você esta ganhando força muscular, você também vai aliviar-se da tensão muscular, ajudando você a se tornar uma pessoa forte e flexível, e ainda durante a execução dos exercícios de Pilates, você também está relaxando sua mente. Usar o Pilates como uma ferramenta para controlar sua mente é uma das principais maneiras que você pode usar para lutar contra a depressão. O Método exige foco e ajuda você a se sentir no controle de sua vida novamente, talvez porque você precise se concentrar tão completamente, o que ajuda na depressão pois você vai estar no controle de todos os aspectos de cada momento de sua vida.

Outro fator importante com a prática da atividade física são os hormônios liberados durante e após a realização do exercício físico, os hormônios mais conhecidos e liberados são as endorfinas. Elas são substâncias bioquímicas analgésicas, ou seja, analgésico natural, que tem a sua produção no nosso corpo potencializada com as atividades físicas, a endorfina ajuda a aliviar a dor, regula as nossas emoções e ainda lhe dará mais disposição diária.

É claro, é sempre uma boa idéia consultar o seu médico antes de iniciar qualquer rotina de exercícios e se a sua depressão for tratada em conjunto com um psicólogo, psiquiatra ou médico de sua confiança fará toda a diferença no diagnostico e tratamento da depressão. Um grande começo, no entanto, e sem contraindicações é o Pilates, você não tem que se sentir como se estivesse perdendo o controle nunca mais. Pilates tem provado ser uma das melhores maneiras de recuperar o controle de seu corpo, mente e vida.

ATENÇÃO: As informações contidas nesta coluna destinam-se apenas para fins educacionais. Não constitui aconselhamento médico, nem é um substituto para o conselho médico. Você deve consultar um médico a respeito de diagnóstico ou tratamento médico para depressão.

 

O que é Pilates? Tudo que você precisa saber.

Bruna Fernandes Cordeiro

Não é à toa que o Pilates é conhecido como método completo. Além de trabalhar aspectos corporais, como tonificação muscular, postura e condicionamento físico, ele também trabalha com a parte mental dos seus praticantes, com exercícios de respiração, alongamento e relaxamento, que aliviam a ansiedade e o estresse.

O método trabalha com seis princípios básicos, importantes a serem listados para nos levar até os benefícios, são eles: concentração, respiração, centralização, precisão, controle e fluidez.

Dito isso, é fácil imaginar quais são os diversos benefícios do Pilates, irei citar algum deles: aumento da resistência física e mental, aumento da flexibilidade, melhora os desvios da coluna, trata patologias, aumenta a capacidade cardiorrespiratória, diminui ou acaba com as dores, melhora a coordenação motora, auxilia a prevenção de osteoporose, promove bem-estar, melhora a postura e a resistência muscular, ajuda no controle de peso corporal, fortalece os músculos abdominais e ajuda a melhorar a respiração. Esses são alguns dos tantos benefícios que o Pilates nos trás .

Por estes ganhos citados para o corpo, o Pilates pode ser usado como tratamento para dores crônicas, problemas associados a má postura, doenças osteomusculares, prevenção de lesões, aumento do condicionamento físico e a perda de peso.

Para quem nunca praticou, os exercícios de Pilates surpreendem pela suavidade de seus movimentos. A principal vantagem da prática é que ela é acessível a todas as pessoas, a partir dos sete anos de idade, desde atletas de alto rendimento até idosos com mobilidade reduzida, crianças, gestantes e deficientes também podem praticar.

Por exemplo, mulheres com prótese de silicone podem fazer exercícios sem nenhum tipo de restrição, a não ser que a cirurgia de mamoplastia de aumento tenha sido realizada recentemente. Neste caso, é preciso aguardar certa de três meses para o retorno a atividade física. Por isso, sempre procure um profissional qualificado para atendê-lo.