Agenda ESG veio para ficar

Confira mais um papo sobre sustentabilidade com Silvio Lohmann

Silvio Paulo Lohmann

Fábio Barbosa, que presidiu o extinto Banco Real e foi um dos primeiros executivos a dar atenção para a agenda de sustentabilidade no mercado financeiro do Brasil, acredita que o movimento ESG está ganhando corpo e que os investidores estão mais interessados nas práticas das empresas. Em entrevista para o canal Reset Capital no Youtube’, ele declarou que a agenda ESG não é uma moda e veio para ficar, principalmente em razão das novas posturas de consumo.

Guia de Fundos ESG


O Guia Reset de Fundos ESG mapeou 90 opções de investimentos disponíveis no Brasil para quem quer aplicar dinheiro em empresas que promovem e realizam iniciativas sustentáveis ou com foco e respeito à sustentabilidade.

Risco menor

Foto: Reprodução


Empresas que adotam práticas ESG aumentam as possibilidades de serem valorizadas pelo mercado acionário. Muitos acionistas entendem que iniciativas empresariais classificadas como social e ambientalmente sustentáveis reduzem os riscos do investimento e ampliam o retorno financeiro. Além do impacto sobre o preço das ações, companhias reconhecidas como corretas ganham na valorização da marca e do produto.

Banca verde


Licínio Pina, presidente do Crédito Agrícola, um dos maiores bancos de Portugal, deixou um recado aos clientes durante a live Sustentabilidade para Grandes Empresas, realizada em parceria com o site Dinheiro Vivo. “Pretendemos que olhem para esta questão não como um custo, mas como um investimento tendente à sua sustentabilidade financeira. No futuro, os financiamentos da banca passarão muito pela apreciação que se faz em relação ao seu rating de sustentabilidade e ao cumprimento, por parte dos bancos, de um rácio (índice) que o banco é obrigado a reportar. Peço que nos ajudem a reportar um bom rácio verde”.

Virada Sustentável


A edição 2022 da Virada Sustentável está com inscrições abertas para quem quiser expor projetos artísticos que abordem temas como consumo consciente da água, energias renováveis, biodiversidade, mudanças climáticas, mobilidade urbana, cidadania, inclusão social, combate ao racismo e redução da desigualdade social ou de gênero.

Evento híbrido


A Virada Sustentável é um festival cultural e artístico inspirado nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da ONU, que promove a conscientização sobre a sustentabilidade no país. Neste ano, ocorre a décima edição e as inscrições vão até 10 de junho, no site www.viradasustentavel.org.br. O evento será realizado entre os dias 3 e 20 de novembro, em São Paulo, no sistema híbrido.

Imagem: Divulgação

Virada ODS


A cidade de São Paulo também vai sediar a Virada ODS. A conferência está programada para 7 a 9 de julho, no Pavilhão do Ibirapuera e outros nove locais da capital paulista. A organização cita que apenas 1% dos brasileiros conhece os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU e considera que o evento será uma “virada de chave” para quem vive em São Paulo.