Troca de Comando

Capitão Ramos deixa comando para Tenente Spak

Prestigiado

O capitão Jorge Ramos sempre foi muito prestigiado pelos políticos regionais em seus feitos. Isso se deve a “política de boa vizinhança” empregada, mas sem perder a austeridade. Isso também se repetiu na troca de comando, em que os prefeitos de Irati, Jorge Derbli, de Inácio Martins e presidente da Amcespar, Junior Benato, de Mallet, Moacir Sczenvelski, e de Fernandes Pinheiro, Cleonice Schuck, além de vereadores representados pelo presidente da Câmara de Irati, Nei Cabral, prestigiaram o feito.

 

Troca de Local

Após o evento da troca de comando do Corpo de Bombeiros de Irati, houve a inauguração da reforma e recuperação da antiga Prefeitura, que agora dá lugar ao comando administrativo do Corpo de Bombeiros. A reforma teve característica de restauro e utilizou, em sua maioria, a mão de obra dos próprios Bombeiros, preservando característica de forma e cor do prédio original. A sugestão foi do então Capitão Jorge Ramos, com o apoio imediato do prefeito Jorge Derbli.  

Jorge em Maringá

O prefeito Jorge Derbli está recapando a sua estrada em direção ao governo. Construída já está, mas carece sempre de manutenção.  Esta semana, ele conversou longamente com Rafael Lucas, agora controlador do SEDU, e parece que a conversa foi proveitosa. Ainda de quebra, convidado para estar em Maringá, durante a Expoingá, onde o governo Ratinho Junior mudou a sede do Governo. A expectativa é que traga boas notícias de lá.

 

 

Tem vereador que constrói…

O clima na Câmara de Rio Azul não é lá dos melhores. Enquanto um grupo de vereadores procura construir o município, outro procura prejudicar a população. Em tese, foi esse o discurso do vereador Edson Klemba (Tchetcho), que emitiu críticas ao vereador Leandro Jasinski, que, através de emenda no PL, em que autoriza o município a contrair empréstimo de R$ 5 milhões, está retardando o trâmite do processo na Casa.

 

Tem vereador que destrói…

O que dá para entender do caso, é que alguns vereadores da oposição estão evitando de autorizar o empréstimo, com receio de que o prefeito Rodrigo Solda cresça com seu trabalho para a próxima eleição. E para evitar a retaliação eleitoral de não aprovar um empréstimo desse porte, acabam criando situações para retardar o processo e inviabilizar o empréstimo. Em Irati, Prudentópolis e Teixeira Soares, empréstimos similares foram aprovados.

 

Araponga Iratiense

Corre a “boca pequena”, que tem gente na administração Jorge Derbli querendo bancar o Araponga – “protagonista de agente secreto atrapalhado”, na da novela da Rede Globo. O nosso detetive, teve a brilhante ideia de gravar (sem autorização), uma reunião de trabalho de secretários e equipe para discutir um dos maiores eventos da cidade. Mas o atrapalhado Araponga acabou postando a gravação em sua rede social a qual logo teve de retirar devido à insanidade do fato constatada.

 

Cidadão Honorário

 

O secretário de Comunicação Social e Cultura do Paraná, Hudson José, formado em Jornalismo pela UEPG, receberá da cidade de Ponta Grossa o título de Cidadão Honorário. A autoria é do vereador Mingo Menezes que acredita a nomeação de Hudson por Ratinho Junior, enaltece Ponta Grossa e a Universidade. As informações são do Blog do Johny.

 

Acabooooooooou

Enfim, a ALEP aprovou a lei que extingue a pensão vitalícia (aposentadoria) para ex-governadores e afins. O projeto de Lei é do governador Ratinho Junior e foi aprovado por unanimidade. Mas a emenda que ampliaria para aqueles que já utilizam o benefício não foi aprovada. Aí há uma dúvida constitucional sobre direito adquirido. O presidente da ALEP, Ademar Traiano, definiu a data como “dia histórico”.

 

De mansinho

Após anúncios, palanques e manifestações, a obra da PR-364 está em plena atividade. Após uma demora silenciosa, o governo Ratinho Junior, através do secretário da SEIL, Sandro Alex, afirmou que o intuito do governo é colocar a obra em andamento. O que a população quer é máquina na pista. Alex diz que a estratégia é iniciar de forma silenciosa, uma vez que já houveram muitos atos públicos, mas pouca obra.

 

À medida do possível que as nossas universidades vão dando transparência, vão ganhando credibilidade e, automaticamente, recebem mais dinheiro.

Ratinho Junior

 

Protestando e educando?

É questionável sim o nível de educação no Brasil. No Paraná, vivemos numa ilha, com índices que mostram uma superioridade na qualidade de ensino. Portanto, acho justo que os interessados se manifestem para que sejam mantidos os recursos destinados à educação no estado e em nossa cidade. Mas, será que os professores estão respondendo aos investimentos que hora são realizados? Neste cenário, duas coisas me preocupam. A primeira é, sim, a estrutura que deve ser investida. Mas investida para a formação do conhecimento e de tudo que o completa. Não para transformar instituições em espaços desregrados. A outra, é utilizar a classe estudantil em “massa de manobra” atendendo a interesses partidários que tem por fim apenas usar do espaço e do “efeito manada” para descontruir situações. Até o momento, fico com o posicionamento do governador Ratinho Junior, que entende que as Universidades precisam de recurso, mas que também precisam se adaptar e requalificar administrativamente, para que se tornem economicamente viável para o estado. A sociedade precisa saber quanto ganha cada professor para que seja valorizado. O custo da formação de um aluno de ensino público precisa baixar. E os excessos precisam diminuir.

 

                                 “2 X”

                        Um aluno da área publica custa o dobro de um aluno do setor privado

 

Cenário Nacional

O que mais está dificultando o governo Jair Bolsonaro é a falta de articulação. Além da falta de uma pauta positiva, é precário nas articulações e a influência de seus filhos em especulações, e além de tudo, a onda positiva que pairava no ar devido ao início de mandato. A forma do presidente de se comunicar, aliado aos escândalos e fofocas provocados por seus filhos, acabam por criar um evento que desmotiva a nação.

 

Foto flagra

Foto: Nilton Pabis

A construção de travessias elevadas em Irati é incontestavelmente um avanço. Mas é preciso tirar o pedestre da dúvida em qual faixa atravessar.