Agosto foi o mês com maior número de queimadas em 2020

Dos 44.013 focos de queimadas registrados no acumulado de 2020, 29.307 ocorreram entre 1º e 31 de agosto – o que representa 66,5% do total

Apesar da criação do Conselho da Amazônia e da promessa de maior controle no bioma, por parte das Forças Armadas, agosto de 2020 repetiu a tragédia vivida em 2019, com um pico dramático no número de focos de fogo. 

Dos 44.013 focos de queimadas registrados no acumulado de 2020, 29.307 ocorreram entre 1o e 31 de agosto – o que representa 66,5% do total.  O número ficou bem próximo daquele registrado durante os 31 dias de agosto de 2019: 30.900 focos.  

No caso do Pantanal, a situação é ainda mais dramática: houve um aumento de 220% no número de focos de incêndio de 1 de janeiro a 31 de agosto. De acordo com o Inpe, foram 10.153 focos de calor; nesse mesmo período de 2019, foram contabilizados 3.165 focos.