Dia Mundial do Rim – você cuida bem dos seus rins?

Cuidados que devem ser lembrados todos os dias para garantir o bom funcionamento de órgão tão importante

O dia 12 de março é marcado pela agenda global de saúde como o Dia Mundial do Rim e, para celebrar a data, foi idealizada uma campanha mundial pela Sociedade Internacional de Nefrologia e coordenada, no Brasil, pela Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) para alertar e conscientizar a sociedade sobre a saúde renal.

Atentas ao cenário de crescimento de doenças crônicas, as farmacêuticas AstraZeneca do Brasil, Baxter e Bristol-Myers Squibb firmaram uma parceria inédita para compreender a realidade de doenças renais no Brasil e o nível de conhecimento da sociedade sobre a função dos rins. Para obter dados e informações exclusivas, as empresas realizaram uma pesquisa nacional, a qual deu visibilidade a diversos temas relacionados a pacientes e às doenças, que serão discutidos pelos especialistas, Fábio Schuutz (oncologista) e João Egídio (Nefrologista).

Apesar de silenciosos, os rins são órgãos que desempenham um papel vital para o pleno funcionamento do organismo. Sua principal e mais conhecida função, é a filtragem de substâncias tóxicas do corpo, porém o órgão faz muito mais do que isso. Graças a ele, é possível manter o equilíbrio entre os minerais do organismo (como sódio e potássio), regular o pH do sangue, equilibrar o volume líquido do corpo e produzir hormônios e substâncias benéficas para o organismo, como a vitamina D.

Mesmo com as múltiplas funções e importância, a população brasileira não dedica aos rins o cuidado necessário para prevenir enfermidades graves. Isso implica em uma alta de doenças importantes, como a doença renal crônica, quadro em que a atividade do órgão fica reduzida de forma permanente, sendo necessária, em casos avançados, a terapia renal substitutiva, seja diálise ou transplante.

Muitas outras doenças que acometem os rins são silenciosas ou têm sintomas que se confundem com outros problemas de saúde, e a falta de acompanhamento da saúde renal pode resultar em diagnóstico tardio, quando normalmente o órgão já está gravemente acometido – é o caso do câncer renal, que todos os anos registra 338.000 novos casos no mundo e cerca de 6.270 no Brasil1. A fila para o transplante já alcança a faixa de 30 mil pessoas2.

Para se ter ideia, a SBN estima que 850 milhões de pessoas, no mundo, tenham doença renal decorrente de causas variadas. Destacam-se, porém, como maiores causas, a hipertensão arterial, a obesidade e o diabetes mellitus, por isso é importante solicitar ao médico exames laboratoriais para avaliar a função renal, como o de creatinina e o exame de urina, pois os sintomas de doenças renais demoram muito tempo para dar os primeiros sinais e não se deve esperar para fazer esta avaliar. A sociedade alerta ainda que, para manter os rins saudáveis, é importante:

Aferir a pressão arterial regularmente

Evitar o aumento de peso

Não fumar

Evitar o consumo de anti-inflamatórios por conta própria

Ter uma alimentação equilibrada e exercitar-se regularmente.