Início da vacinação não é o fim da Covid-19

Vacinação começou oficialmente na quarta-feira (20), em todos os municípios

A noite de terça-feira (19) foi marcada pela emoção e alegria na região, as primeiras pessoas foram vacinadas contra a Covid-19, doença que causou uma das maiores pandemias e agora com a vacina traz uma esperança ao mundo.

O primeiro vacinado na região foi o médico e provedor da Santa Casa de Irati, Dr. Ladislao Obrzut Neto, por ser um profissional da saúde e atuar a frente no combate à doença. Após, foi a vez da enfermeira Karina, também da Santa Casa, seguida da médica de Fernandes Pinheiros, e a enfermeira de Teixeira Soares.

O ato simbólico do início da vacinação aconteceu no auditório da 4ª Regional de Saúde, por volta das 20h, horário em que chegou a vacina em Irati. A equipe da regional foi até o aeroporto de Guarapuava buscar as 1.520 doses que foram distribuídas aos nove municípios.

O primeiro vacinado da região, Ladislao, comenta que essa vacina representa um novo começo, um novo momento. “É o início de uma mudança, e quer dizer que vamos ter agora um tratamento mais efetivo com a vacinação, gerando uma imunidade. Mais tarde e, de repente, toda a população vai estar imune e vamos parar com a pandemia. Segundo o que nos informam, com 70% da população vacinada o vírus para de circular, ainda temos muito trabalho pela frente”, disse.

Cleonice Schuck, presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS-Amcespar) e prefeita de Fernandes Pinheiro, acompanhou a entrega das vacinas no aeroporto de Guarapuava, e diz estar muito feliz com este início da vacinação. “Este é o momento de muita emoção e gratidão, a nossa ciência a todos os profissionais da saúde, a todos aqueles que acreditam em uma saúde melhor com condições de vida para a nossa população. Estamos firmes, trabalhando, e tendo a satisfação de poder receber essas doses e levar para dar início a essa grande campanha de vacinação que, com certeza, será a erradicação dessa pandemia, no nosso país e, principalmente, na nossa região”.

O presidente da Amcespar e prefeito de Inácio Martins, Junior Benato, também esteve em Guarapuava e acompanhou todo o trajeto da vacina até a chegada em Irati. Ele comenta como foi receber as doses. “É o reflexo da vida, de estar recebendo este presente, esta esperança da vida de cada cidadão da nossa região. Esse é um momento histórico, não só para nós, mas para o mundo inteiro. Chegou. Está ai. É nossa. Vencemos. É o começo da imunização”, destaca Junior.

O diretor da 4ª Regional de Saúde, Walter Trevisan, comentou sobre o recebimento da vacina. "A emoção é muito grande. Estamos muito felizes. É a esperança que chega. São as primeiras doses, vamos poder imunizar os trabalhadores que estão à frente nesses 10 meses, lutando na linha de frente. Em alguns dias já vamos receber mais doses no Paraná. É o nosso governador Carlos Massa Ratinho Junior e o secretário Beto Preto procurando fazer o melhor pela região e pelo estado”.

“É a esperança que chega. São as primeiras doses, vamos poder imunizar os trabalhadores que estão à frente nesses 10 meses, lutando”.

Walter Trevisan

VACINAÇÃO

Na quarta-feira (20), todos os municípios iniciaram a vacinação contra a doença, começando pelos profissionais de Saúde. A 4ª Regional recebeu, neste primeiro momento, 1.520 doses, sendo 1.079 para profissionais da saúde, 231 para Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI) e 90 para indígenas, totalizando 1.437 pessoas vacinadas. As demais ficarão no caixa para continuar a vacinação.

CUIDADOS CONTINUAM

Mesmo com a chegada da vacina contra a Covid-19, os profissionais de saúde e autoridades enfatizam que os cuidados continuam, como: Uso da máscara, uso do álcool gel, lavar as mãos com frequência, distanciamento social e evitar aglomerações.

“Este é o início, em breve, se Deus quiser, toda a população vai receber a vacina, Aí, sim, será o tratamento efetivo para a doença”.

Ladislao Obrzut Neto

GRUPOS PRIORITÁRIOS

A definição de grupos prioritários para receber as doses da vacina contra a Covid-19 seguiu critérios do Ministério da Saúde. A vacinação ocorrerá de acordo com o recebimento dos imunizantes, de forma gradual e escalonada. Os municípios vão informar a data para cada grupo ser vacinado. Abaixo listamos quais são os grupos prioritários:

Trabalhadores de Saúde que atuam em Serviços de Saúde;

População indígena em terras indígenas demarcadas;

Pessoas com 60 anos ou mais, institucionalizadas;

Pessoas de 80 anos ou mais;

Pessoas de 75 a 79 anos;

Pessoas de 70 a 74 anos;

Pessoas de 65 a 69 anos;

Pessoas de 60 a 64 anos;

Pessoas em Situação de Rua;

Trabalhadores de Força de Segurança e Salvamento;

Comorbidades;

Trabalhadores Educacionais e da Assistência Social (CRAS, CREAS, Casas / Unidades de Acolhimento);

Pessoas com Deficiência Institucionalizadas;

Pessoas com Deficiência Permanente Severa;

Quilombolas, Povos e Comunidades Tradicionais Ribeirinhas;

Caminhoneiros;

Trabalhadores do Transporte Coletivo Rodoviário e Ferroviário de passageiros;

Trabalhadores de Transporte Aéreo;

Trabalhadores Portuários;

População Privada de Liberdade (exceto trabalhadores de saúde e segurança);

Trabalhadores do Sistema Prisional.

A expectativa do Governo do Paraná é expandir, em longo prazo, a estratégia de vacinação para a população acima de 18 anos de idade ainda não vacinada totalizando 8.736.014 pessoas, de acordo com projeções do IBGE 2020 no Paraná, que estima um total de 11.516.840 pessoas residentes no estado.