Marco Brasil fala dos primeiros dias como Deputado

Em junho, Marco Brasil assumiu temporariamente uma cadeira na Câmara dos Deputados, na vaga de Valdir Rossoni (PSDB-PR), que se licenciou do cargo

Marco Brasil é artista. Ele canta, mas o vozeirão foi o instrumento que o tornou famoso como locutor de rodeios. Nessa toada ele está há cerca de 30 anos. Antes, foi jogador de futebol profissional (goleiro) e policial rodoviário. Neste último mês ele assumiu temporariamente uma cadeira na Câmara dos Deputados, na vaga de Valdir Rossoni (PSDB-PR), que se licenciou do cargo. Brasil mora em Londrina, pertence ao partido Progressistas e nas eleições de 2018 teve 62.584 votos, conquistados em 396 dos 399 municípios paranaenses. Nos milhares de quilômetros percorridos pelo país, principalmente no Paraná, guardou na memória as principais queixas de um povo que é pouco ouvido. Foi isso que o incentivou a entrar para a política. Por isso ele diz que agora quer que sua voz sirva também para defender as demandas do seu público no parlamento.

O Sr. deve chamar a atenção ao circular no plenário da Câmara dos Deputados com este chapéu de cowboy, não?

Sem dúvida. Sou o único deputado peão boiadeiro, com fivela na cinta e botinas. Mas isso é muito simbólico. Faço questão de manter o meu jeito caipira, que é minha marca de simplicidade em todas as fases da minha vida – e quero que seja preservada também no Congresso Nacional. Não fui para Brasília em busca de fama, dinheiro ou poder. Não preciso de nada disso. Sou simples e, como no rodeio, rolo na terra, pulo, sapateio. Estou lá para arregaçar as mangas e trabalhar pelas pessoas que represento.

Como foi a estreia?

Fui muito bem recebido pelas deputadas e deputados e, naturalmente, conto principalmente com o apoio dos colegas de partido. Os Progressistas compõem a segunda maior bancada da Casa, com 57 parlamentares. Mas é com o líder do governo, o deputado Ricardo Barros, com toda a sua experiência, capacidade de articular e agregar, que estou fazendo um curso daqueles que chamam de ‘intensivão’. Já sou titular de duas comissões, dos setores agro e indústria e comércio, importantes para o fomento da nossa economia. Como diz o ditado, o trabalho é alto pra carpir, baixo pra roçar e molhado pra pôr fogo.

E o que os seus eleitores podem esperar do deputado Marco Brasil?

Levo para o parlamento uma vivência enorme que contém um pouco de cada fase da minha vida. No futebol aprendi que nem sempre se ganha, mas se perde muito – e é com as derrotas que extraímos o aprendizado. Na polícia, eu tinha o dever de proteger e salvar a vida de pessoas sem sequer conhecê-las, arriscando minha própria vida. Nos rodeios, transmito alegria, promovo a união entre as pessoas. São lições de vida que me prepararam para esta nova missão que é ser uma voz do Paraná a ser ouvida em Brasília.

Pode explicar como isso pode se transformar na prática legislativa?

Em milhares de quilômetros percorridos pelo Estado, posso dizer que conheço bem o outro lado – e é o que priorizo. Sei como vivem e do que mais precisam os menos favorecidos. Acompanho a política e nas minhas andanças ouço e concordo que há muito discurso, muita briga política e pouco resultado prático. Quero ativar um movimento que priorize as pessoas no nosso País. Defendo a união de forças, independentemente de ideologia ou de partido político, para encontrar soluções que amenizem o que mais afeta a maioria dos brasileiros: desemprego, inflação, fome. Nosso povo quer trabalho, educação de qualidade, saúde, comida na mesa.

“Defendo a união de forças, independentemente de ideologia ou de partido político, para encontrar soluções que amenizem o que mais afeta a maioria dos brasileiros: desemprego, inflação, fome” – Marco Brasil

O senhor acha que sua entrada na política pode abalar sua popularidade nas redes sociais?

Tenho mais de três milhões de seguidores nas redes sociais. Nunca recebi críticas maldosas e nada de ‘haters”. São espaços que disponho para divulgar meu trabalho, debater e trocar opiniões. Espero que continue assim e que eu possa também agora dispor destes veículos para prestar contas das atividades parlamentares com toda a transparência. A lei de acesso à informação sempre vigorou na minha vida, mesmo antes de ser criada.

Acha que foi por isso que recebeu votos em quase todo o Paraná?

Eu tive votos em 396 dos 399 municípios do Estado. A proveito o espaço para agradecer cada um dos votos que recebi aqui na região. É gratificante saber que tenho eleitores em Irati, Prudentópolis, Mallet, enfim, em toda a região. Somente em Imbituva recebi 1.117 votos. Em Irati, 440. Espero retribuir essa confiança com muito trabalho. Como não reconhecer a importância do polo têxtil de Imbituva para a economia do Estado e incentivar ainda mais a produção? Como não reconhecer que a indústria madeireira e a agropecuária da região são responsáveis por grande fatia do PIB do estado e que precisam de mais investimentos para gerar ainda mais emprego e renda?

Qual o setor da economia que vai priorizar?

Agricultura e pecuária são forças que movem o Brasil e terão minha atenção especial. Estou muito animado por já fazer parte da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural. Se por um lado temos as grandes propriedades, que usam tecnologia de ponta para produzir e exportar grande parte, do outro lado estão os pequenos agricultores e suas famílias, que produzem alimento para o próprio sustento e para colocar na mesa de outros brasileiros. Estes receberão meu olhar mais atento, porque as dificuldades são muitas. Vou fazer todo o esforço para que os pequenos produtores tenham mais facilidade para obter recursos e recebam capacitação técnica, além de apoiar a melhoria das condições das estradas rurais, fundamentais para escoar a produção e dar acesso às escolas e aos serviços de saúde.

“Vou fazer todo o esforço para que os pequenos produtores tenham mais facilidade para obter recursos e recebam capacitação técnica, além de apoiar a melhoria das condições das estradas rurais, fundamentais para escoar a produção e dar acesso às escolas e aos serviços de saúde” – Marco Brasil

Seu entusiasmo faz crer que pretende trilhar mais a estrada da política. É isso mesmo?

Fiz uma ótima votação na última eleição, mesmo com poucos apoios políticos. Agora sou pré- candidato a deputado federal e vou para o trecho muito mais preparado. Aprendi que o sucesso não está somente na vitória, mas principalmente na perseverança. Coragem não me falta para enfrentar as dificuldades. Se for preciso, subo em boi com a cabeça virada pra trás, estou sempre pronto para encarar um novo desafio.