Unidade de Irati do Erasto Gaertner celebra primeiro ano de atendimento

A primeira Unidade de Serviço de Oncologia Clínica Adicional do Hospital Erasto Gaertner, chegava a Irati em 27 de outubro de 2017.

 Em evento na última sexta-feira (09), a diretoria do Hospital apresentou dados do primeiro ano de atuação no município e planos futuros da entidade. A unidade que mudaria os rumos dos pacientes do município e da região, também avalia que, agora a população local se preocupa mais com a prevenção da doença. É gratificante saber como o comportamento da população mudou com a chegada da unidade em Irati. As pessoas agora se cuidam mais, se preocupam com a saúde e buscam informações, relata Daniela Raffo, enfermeira e supervisora da unidade. Para Adriano Lago, superintendente do Hospital, esse primeiro ano de aniversário tem muita história. Vemos com saldo positivo quando olhamos para o planejamento. Temos uma segurança de que estamos fazendo o certo quando vemos a nossa estrutura, profissionais de qualidade e os números atuais, enfatizou Lago.

EM NÚMEROS Segundo a instituição, em 12 meses de funcionamento, cerca de três mil viagens foram evitadas, 876 novos casos de câncer foram diagnosticados. Os atendimentos mensais saltaram de 100 para 500, dentre os pacientes dos municípios da 4ª Regional de Saúde. A Unidade Avançada do HEG em Irati realizou 1800 consultas, com 51 pacientes sendo atendidos exclusivamente no município. A média de idade entre os pacientes atendidos está entre 50 e 60 anos, com grande presença de agricultores, segundo a instituição.

HEG DADOS Embora o saldo seja positivo, o índice de novos casos de câncer na região cresce. De acordo com levantamento feito pelo Hospital, atualmente os tipos de câncer predominantes são de pele, mama, e próstata, respectivamente. O município de Irati lidera a incidência de novos casos confirmados, com 39 para mulheres e 37 em homens, seguido de Imbituva com 23 para cada gênero, e Rio Azul com 14 para mulheres e 11 homens diagnosticados nos últimos meses. O médico oncologista da unidade de Irati, Gustavo Lucas, comentou sobre a vivência de pacientes que atende no dia a dia. Com certeza o impacto na qualidade de vida é tremendo. A gente escuta diariamente relatos emocionantes de que eles não precisam mais sair de madrugada, fala o médico. Sobre os fatores que podem estar manifestando novos casos, como em Rio Azul, maior produtor de tabaco do Estado, o médico afirma que pode haver relação, mas não há afirmação sobre isso. Eu, Gustavo, acredito que possa ter relação com consumo de fumo, e relação com uso de outros agrotóxicos. Mas a gente não consegue fazer uma afirmativa exata sobre a nossa região no momento, comenta. Representando os prefeitos da Amcespar, o presidente da entidade e prefeito de Inácio Martins, Junior Benato, falou sobre a comemoração. Vejo como um valor imensurável, não financeiro, mas pela qualidade dos pacientes que vem aqui e são atendidos, as vezes retornando para suas cidades no período da manhã, disse. A deputada federal reeleita, Leandre Dal Ponte, também prestigiou o evento e salientou a importância desta data. A gente tem certeza que foi uma das melhores coisas que aconteceu para Irati e região. Aqui, as pessoas têm o diagnóstico com menos de uma semana e se a doença for confirmada, o tratamento começa em menos de 30 dias. E a gente sabe da importância do diagnóstico precoce para combater o câncer, ressaltou.

Na oportunidade, também foi entregue um veículo van, no valor de R$ 120 mil, para a unidade realizar o transporte de colaboradores da capital até Irati, além de equipamentos e materiais necessários. Além das autoridades citadas, estiveram presentes, o prefeito interino de Irati, Amilton Komnitski, a diretora da 4ª Regional de Saúde; representando a Governadora do Paraná, Cida Borghetti, Jussara Aparecida Kublinski, e as voluntárias da Rede Feminina de Combate ao Câncer e da ANAPCI.

PROJETOS Devido ao grande número de atendimentos, a necessidade de ampliar a estrutura da unidade tem sido discutida entre direção e lideranças de Irati. Recentemente, o superintendente do Hospital, Adriano lago, esteve no município para conhecer a estrutura da UPA do bairro Vila São João. Segundo ele, o processo está em análise. O empenho é grande para que a população receba o melhor atendimento para combater o câncer. Tudo está sendo avaliado. Estamos tomando cuidado analisando números, estrutura, viabilidade econômica, e toda a equipe do Hospital, para que façamos da mesma maneira assertiva, afirmou Lago.