Conheça Fernanda, a moradora de Rio Azul conhecida como “Caçadora de Raios do Paraná”

Fotógrafa de Eventos Meteorológicos, Fernanda Skalisz se especializou no registro de raios e hoje é referência no ramo

Amanda Borges

No dia 8 de janeiro, comemora-se o dia do fotógrafo. Essa data é muito celebrada entre os profissionais de Irati e cidades próximas, tendo em vista o grande número de fotógrafos exemplares que atuam na região. Contudo, uma fotógrafa em especial se destaca pela particularidade técnica da carreira que optou por seguir: o registro de eventos meteorológicos. Conheça Fernanda Skalisz, a moradora de Rio Azul conhecida como “Caçadora de Raios do Paraná”.

O que despertou sua paixão pela área foi ver uma fotografia de um raio em um Shopping Center, em 2015, na cidade de Londrina. Encantada com o que viu e motivada por uma razão dolorosa, Fernanda decidiu se dedicar aos estudos sobre o assunto: “Tinha recém recebido diagnóstico de artrite reumatoide, mal podia caminhar. E, para não entrar em depressão, resolvi fazer algo pra ocupar a mente”.

Dessa forma, Fernanda passou a estudar por conta própria os conteúdos e técnicas para captar com as lentes o melhor das tempestades. Para Fernanda, os dias de chuva são comemorados, pois rendem os melhores registros. “Estudei sobre raios e tudo que envolve meteorologia. Sozinha em casa mesmo, e também com ajuda de amigos meteorologistas”, conta. Depois, quando percebeu que levava jeito para prática, a fotógrafa decidiu se dedicar a isso e se especializou no registro de raios.

Assim, não demorou muito para que Fernanda se tornasse destaque no ramo. Logo em seguida, ela realizou a foto de um “raio ascendente”, fenômeno raro na meteorologia. O raio ascendente, diferentemente dos raios comuns (que partem das nuvens em direção ao solo), tem início em uma estrutura alta, localizada no chão, e segue em direção as nuvens. O acontecimento também é conhecido como “raio invertido”. Após o feito, Fernanda se tornou a ‘caçadora de raios’, e fez questão de procurar o artista por trás da obra que a inspirou, localizada no Shopping de Londrina, para comprar a fotografia. O nome do fotógrafo é Fedrizzi Júnior, londrinense.

“Eu tenho um fascínio pelos raios e todas suas ramificações”, Fernanda Skalisz.

De acordo com Fernanda, o processo para realização das fotografias é trabalhoso. Primeiramente, ela conta com a colaboração de São Pedro. Depois, devido aos seus diversos estudos sobre meteorologia, Fernanda aprendeu quais dias irão chover e quais dias não. Ainda, como confirmação, ela checa a previsão do tempo diariamente “para saber onde ir, que local ir e que horas sair de casa”, explica.

Nos aspectos técnicos, ela expõe que suas fotos, no geral, são feitas utilizando longa exposição, mas as configurações de imagem variam de acordo com o local do registro. Além disso, os equipamentos utilizados são: uma câmera profissional; lentes grandes angulares; um aparelho chamado Striker Finder, que permite o disparo imediato da câmera, além do controle de tempo e sequência nos disparos; e uma outra câmera, usada somente para filmar, já que, “dependendo do tipo de raio, eu preciso provar, então faço o vídeo”. Por fim, com a captação das imagens finalizada, Fernanda seleciona as melhores e realiza pequenas edições quando necessário.

Fernanda conta que sua maior inspiração é o Pecos Hank, o caçador de raios americano. Ele divulga as fotografias que tira em suas redes sociais e registra todo o processo em seu canal no YouTube.