48 Famílias recebem as chaves e realizam o sonho da casa própria em Rio Azul

Nesta primeira etapa, 48 novas moradias foram inauguradas
Na tarde de quinta-feira (17), 48 famílias de Rio Azul foram contempladas com as chaves das suas casas próprias, com a inauguração das unidades habitacionais da Vila Diva. A cerimônia aconteceu no novo residencial, e contou com a participação das famílias, autoridades locais e do vice-governador, Darci Piana. (Foto: Assessoria Cohapar/Guilherme Santos)

A emoção e a alegria tomaram conta de Rio Azul, na quinta-feira (17), com a entrega das chaves das novas unidades habitacionais, na Vila Diva. Nesta primeira etapa, 48 famílias foram contempladas, em um investimento de mais de R$ 3 milhões.

A cerimônia de entrega aconteceu no Residencial Rio Azul VII, e contou com a presença das famílias beneficiadas, do prefeito Rodrigo Solda, do presidente da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), Jorge Lange, e do vice-governador, Darci Piana, e outras autoridades.

Famílias beneficiadas e autoridades locais e estaduais prestigiaram a cerimônia da entrega das chaves do Residencial Rio Azul VII, inaugurado nesta quinta-feira (17). Foto: Nilton Pabis

O projeto das casas é uma parceria da Caixa Econômica Federal, Cohapar e Prefeitura, esta última fez a doação do terreno, a documentações, isenção de taxas, e realizou a infraestrutura na poligonal do loteamento.

Ao total, serão 103 casas, as demais 55 devem ser construídas e entregues até o final do próximo ano, elas fazem parte do programa Minha Casa, Minha Vida, faixa dois. As moradias têm de 38 a 50 metros quadrados, e atenderão famílias com renda de R$ 1.250 a R$ 3.600 mensais.

Ana Maria Perchebiliski, é uma das beneficiadas com a nova moradia, e se diz muito feliz em sair do aluguel, que vive há 18 anos. “Depois de várias tentativas frustradas de conseguir casa em programas de habitação, agora, finalmente, consegui a tão sonhada casa própria. Hoje, olhando para meu filho de um ano e seis meses, penso que, finalmente, ele vai crescer em uma casa "fixa””. Ana disse estas e outras palavras em uma carta de agradecimento a todos que colaboraram para que o sonho dela se realizasse.

O prefeito de Rio Azul, Rodrigo Solda, comenta sobre a importante obra que conseguiu realizar em seu mandato. “Enfim fizemos a entrega das chaves das 48 casas, da primeira fase do conjunto habitacional no bairro Vila Diva. Eu costumo dizer: é a obra mais relevante, o trabalho mais significante que o gestor público pode fazer, entregar casas à população. São famílias que vão estar com qualidade de vida, que vão ter a segurança e tranquilidade de poderem, diariamente, pensar em, cada vez, progredir e avançar na sua vivencia social aqui em Rio Azul”, disse Solda.

O vice-governador, Darci Piana, também comentou sobre as casas inauguradas. “Essas casas são de importância social, quando você entrega às famílias, muitas, que não tem onde morar, você imagina receber uma casa, principalmente, essas aqui, onde podemos observar a distância de uma para outra, são diferentes, quase como feita por vontade própria. A importância social disso é extremamente grande, você vai tirar uma pessoa que está, muitas vezes, padecendo, sofrendo e indo para um lugar com segurança, em uma casa muito bem feita, com estrutura típica da Cohapar. E vem mais aí, para ajudar mais famílias e ainda mais este município”.

O presidente da Cohapar, Jorge Lange, também acompanhou a entrega, e diz que tudo isso só foi possível devido a união dos governos. "Este é um projeto que demonstra a parceria de sucesso do Governo do Paraná com o Governo Federal e a Prefeitura de Rio Azul. Esta entrega, somada a outras contratações que estamos viabilizando em conjunto com a União e também em projetos próprios do Governo do Estado permitirão a redução do déficit habitacional, além de incentivar o desenvolvimento econômico e social do município".

Autoridades conheceram a estrutura das novas casas populares. Foto: Assessoria

PROJETO

De acordo com o prefeito, a ordem de serviço foi assinada em 2012, mas as contrapartidas da Prefeitura foram travadas e retirados os benefícios pelo ex-prefeito. Somente em 2016 voltou a ser discutido o assunto para início das obras, e para viabilizar, foi dividido em duas etapas. Rodrigo fala sobre como isso impactou na população em Rio Azul.

“Quando assumimos encontramos um ambiente arredio, desfavorável, em que se propagou aqui, de que valia mais a pena comprar terrenos em loteamentos, e eu constatei que era pura especulação, porque estavam aumentando os valores. As pessoas estavam comprometendo a sua renda, com a expectativa de, um dia, começar a construir sua casa. Então, conseguimos corrigir e refazer a visão da população, de modo que, com o programa do Governo Federal, era a melhor forma e chance de conseguir seu imóvel próprio”, fala.

Ele também explica que o local escolhido foi devido a sua estrutura, que já tinha esgoto, água e iluminação. Foram feitas melhorias e adequações, com terraplanagens para o relevo. “Nestes quase três anos que estou à frente da Prefeitura a gente teve que fazer muito trabalho, muita conversação, para trazer de novo a segurança jurídica que a Cohapar, o Governo do Estado e Federal fornecem, para que, aqueles que foram contemplados com este investimento, acreditassem que não existe um custo benefício mais rentável do que este projeto”, completa.


Veja Também