Após 28 anos de serviço prestado em Irati, Cidade da Criança encerra suas atividades na modalidade abrigo

Os sete menores que vivem na instituição serão remanejados para Casa Lar Municipal. Veja a nota da Cidade da Criança em nosso site.

Após 28 anos de atuação, a Cidade da Criança, em Irati, que fica no bairro Alto da Lagoa, encerra suas atividades na modalidade abrigo. A instituição enviou uma nota comunicando o fato. Confira a nota abaixo.


"Fundada em julho de 1992 pelos padres diocesanos Isaías e Abraão, em parceria com um grupo
de cristãos benfeitores da Alemanha, esta instituição vem desenvolvendo um trabalho com
crianças e adolescentes. Hoje, a Cidade da criança atende dois públicos: as crianças do abrigo
e as crianças do bairro em horário de contra turno escolar. Desde sua fundação já passaram
pelo abrigo, aproximadamente, 450 crianças e adolescentes e cerca de 1500 no projeto
Convívio Fraterno (contra turno). A falta de recursos financeiros, recursos humanos e as
mudanças nas leis que regem o serviço de acolhimento no Brasil, bem como, a complexidade
dos acolhimentos levaram a diretoria da instituição a optar pelo encerramento das atividades
no abrigo. Na última segunda-feira, dia 03, a associação, através do seu representante legal,
Renato Pachude, encaminhou ofício ao Ministério Público e Vara da Infância e Juventude
comunicando sobre essa decisão e solicitando o remanejamento para a Casa Lar Municipal, dos
sete menores que se encontram acolhidos atualmente. O atendimento a crianças e
adolescentes continuará de forma efetiva e com novas perspectivas de segunda a sexta,
através do Projeto Convívio Fraterno, que já é desenvolvido na instituição há,
aproximadamente, dezoito anos e através de outras oficinas terapêuticas e educativas.
Atualmente, a Cidade da Criança sobrevive de doações da comunidade, eventos beneficentes
(chás, jantares, pasteladas, rifas etc), uma subvenção municipal de 11 mil reais por mês e
doações anuais da empresa Caminhos do Paraná através do Imposto de renda. Em conversa
com o prefeito Jorge Derbli o mesmo assegurou para Ir. Anice, diretora da instituição, que
continuará ajudando a instituição e acredita que os projetos voltados à proteção básica para
crianças e adolescentes do bairro será de grande importância para a comunidade do Alto da
Lagoa e Jardim das Américas, bem como à toda população iratiense".

Nossa reportagem está em contato com os responsáveis para verificar o caso. Mais informações em breve.


Veja Também