Athletico vence o Coritiba e fica com o título do 'Covidão 2020'

O Athletico Paranaense garantiu o titulo no Couto Pereira

O Athletico Paranaense é o campeão paranaense de 2020. O título foi garantido nessa quarta-feira (dia 5) à noite, no Couto Pereira, com a vitória por 2 a 1 sobre o Coritiba, na segunda partida final. No primeiro jogo da final do Campeonato Paranaense, o Furacão venceu por 1 a 0. O time-rubro só precisava de um empate para ficar com o título. O Coxa dependia de uma vitória por dois gols de diferença. Se ganhasse por um gol, a decisão seria nos pênaltis.

O único prêmio para o campeão é um imaginário ‘Troféu Covidão 2020’, já que a competição sofreu forte impacto com a pandemia da Covid-19. Não há premiação em dinheiro. Além disso, Athletico e Coritiba não precisam das vagas fornecidas pelo Paranaense para a Copa do Brasil, já que disputam a competição nacional graças ao ranking da CBF.

PANDEMIA
As partidas do Paranaense não têm público no estádio, devido à pandemia. Os jogadores e demais profissionais envolvidos nas partidas seguem um protocolo para evitar a contaminação pelo coronavírus.

TRI
O Athletico é o atual tricampeão do Paranaense. Conquistou os títulos de 2018, 2019 e 2020. Nas duas edições anteriores, usou apenas o elenco de aspirantes. Dessa vez, em 2020, usou essa equipe alternativa em oito das 17 partidas já disputadas. Nas demais, o elenco principal entrou em campo.

O atual tricampeonato iguala a maior série de títulos estaduais do clube, registrada em 2000, 2001 e 2002. Na história do Paranaense, o recorde de títulos em série é do Coritiba, com o hexacampeonato de 1971, 1972, 1973, 1974, 1975 e 1976.

FATOR CAMPO
O Coritiba sustentava uma série invicta de 15 jogos no Couto Pereira. A última derrota tinha ocorrido em 21 de setembro (2 a 0 para o CRB), pela Série B. Depois, foram mais cinco vitórias e dois empates em casa em 2019. Em 2020, seis vitórias e dois empates como mandante.

O Athletico segue sem perder depois da pausa de quatro meses provocada pela pandemia. Foram quatro vitórias e dois empates.

RIVALIDADE
345 Atletibas
135 vitórias do Coritiba
110 vitórias do Athletico
100 empates
502 gols do Coritiba
448 gols do Athletico
Fonte: Grupo Helênicos

EM FINAIS
19 Atletibas na decisão do Paranaense
10 títulos do Athletico: 1943, 1945, 1983, 1990, 1998, 2000, 2005, 2016, 2018 e 2020
9 títulos do Coritiba: 1941, 1968, 1972, 1978, 2004, 2008, 2012, 2013 e 2017

MAIORES CAMPEÕES
Do Campeonato Paranaense
Coritiba ........38
Athletico......26
Ferroviário....8
Paraná..........7
Britânia........7
Londrina.......4

ARTILHEIROS
Do Paranaense 2020
Nikão (Athletico): 6 gols em 7 jogos
Bissoli (Athletico): 6 gols em 8 jogos
Pedrinho (Athletico): 6 gols em 9 jogos
Lucas Tocantins (FC Cascavel): 6 gols em 12 jogos

ARBITRAGEM
O Coritiba reclamou da forte entrada de Wellington em Galdezani, aos 30 do 1º, e pediu vermelho. O jogador recebeu amarelo. O lance é polêmico.

O Athletico pediu pênalti de Nathan Silva em Marquinhos Gabriel, aos 32 do 2º. O lance também é polêmico.

Por reclamação, o técnico Dorival Júnior acabou expulso aos 41 do 2º.

ESCALAÇÃO DO CORITIBA
O técnico Eduardo Barroca repetiu a escalação. As baixas eram Matheus Sales, Giovanni, Giovanni Augusto e Nathan Ribeiro, todos em recuperação. Rafael Lima, não inscrito, também ficou fora. No banco, as novidades eram Renê Júnior e Wellissol. Ambos ficaram de fora do primeiro jogo.

ESCALAÇÃO DO ATHLETICO
A novidade no Athletico foi Adriano na lateral-direita. O jogador estava suspenso no 1º jogo. Ele entrou no lugar de Jonathan, que começou no banco. As baixas eram Márcio Azevedo e Erick, em recuperação.

PRIMEIRO TEMPO
O jogo foi mais tático e físico no primeiro tempo. Na parte técnica, os jogadores tiveram pouca ousadia e criatividade. E, quanto tiveram, erraram na maioria das vezes. A principal arma do Athletico nesse período foi o drible de Carlos Eduardo. O Coxa incomodou três vezes com cruzamentos da direita para a segunda trave, tentando pegar Robson livre na esquerda. Essa jogada rendeu o pênalti aos 49 minutos. Adriano derrubou Robson na área. Sabino cobrou, converteu e fez 1 a 0.

O Coritiba perdeu seu principal jogador aos 25, quando Rafinha saiu lesionado. Entrou Thiago Lopes.

SEGUNDO TEMPO
O Athletico voltou com postura avançado e conseguiu trocar mais passes. No entanto, teve dificuldades para finalizar e o Coritiba passou a levar a melhor, criando boas chances nos contra-ataques. Robson teve oportunidade para ampliar o placar aos 17 e Gabriel, aos 27.

Aos 14, saiu Bissoli e entrou o atacante Pedrinho. Aos 23, saiu Igor Jesus e entrou o centroavante Wanderley. Aos 26, saiu Carlos Eduardo e entrou o ponta Vitinho. Aos 30, troca na lateral-direita: saiu Adriano e entrou Khellven.

Ninguém conseguia atacar e o jogo parecia caminhar para os pênaltis. Aos 46, porém, Khellven arriscou um chute de longa distância e acertou o ângulo. Golaço. Aos 47, Muralha errou a reposição de bola. Nikão intercepetou na intermediária e chutou dali mesmo, encobrindo o goleiro. Golaço.

CORITIBA 1x2 ATHLETICO
Coritiba: Alex Muralha; Patrick Vieira, Rhodolfo, Sabino e William Matheus; Nathan Silva; Galdezani, Gabriel, Rafinha (Thiago Lopes) e Robson; Igor Jesus (Wanderley). Técnico: Eduardo Barroca
Athletico: Santos; Adriano (Khellven), Lucas Halter, Thiago Heleno e Abner Vinícius; Wellington; Léo Cittadini, Marquinhos Gabriel, Nikão e Carlos Eduardo (Vitinho); Bissoli (Pedrinho). Técnico: Dorival Júnior
Gols: Sabino (50-1º), Khellven (46-2º) e Nikão (47-2º)
Expulsões: Dorival Jr
Cartões amarelos: Wellington, Thiago Heleno, Nikão, Cittadini, Marquinhos Gabriel (A). Robson (C). No banco: Dorival Jr (A). Rodolfo Filemon (C)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques
Público: portões fechados
Local: Couto Pereira

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo
9 – Cittadini chuta de fora da área, mas sem direção. Bissoli tenta o desvio, mas não pega bem. A bola sai ao lado.
10 – Rafinha cruza para a 2ª trave. Robson entra nas costas de Marquinhos Gabriel e cabeceia fraco. Santos segura.
11 – Cittadini rola para Marquinhos Gabriel, que chuta de fora da área. A bola vai para fora.
33 – Bissoli lança na ponta-esquerda. Carlos Eduardo finta Rhodolfo na área e chuta no canto. Muralha defende.
36 – Sabino lança. Igor Jesus recebe na área e chuta cruzado. Santos faz grande defesa.
38 – Carlos Eduardo dá uma caneta em Patrick Vieira, dentro da área, e cruza. A zaga tira.
49 – Galdezani cruza para a 2ª trave. Adriano erra a bola e derruba Robson na área. Pênalti.
50 – Gol do Coritiba. Sabino cobra o pênalti com um chute à esquerda de Santos, que cai para a direita.

Segundo tempo
17 – Robson parte do círculo central em contra-ataque. Ele passa por Thiago Heleno, invade a área e chuta perto, ao lado.
22 – Cittadini chuta de longe. Muralha espalma.
26 – Robson cruza da esquerda para a pequena área. Gabriel entra livre e chuta. Santos salva.
31 – Wellington toca para Cittadini, na área. Ele passa para Pedrinho, que não consegue girar e acaba desarmado.
32 – Nathan Silva divide com Cittadini, que cai na área e pede pênalti.
33 – Bela troca de passes do Athletico. Pedrinho toca de calcanhar e deixa Wellington na cara do gol. Ele chuta para longe.
46 – Gol do Athletico. Khellven pega rebote e chuta de longe. A bola entra no ângulo. Golaço.
47 – Gol do Athletico. Muralha erra reposição de bola. Nikão intercepta na intermediária e chuta de longe, no ângulo.

 

 

 


Veja Também