Convivência constante desafia rotina de casais em isolamento

Entenda os motivos que estão por trás dos conflitos que abalam os relacionamentos durante a pandemia
Experiência do isolamento social, é o principal motivo dos conflitos, pois trouxe mudanças na rotina do casal (Foto: Reprodução)

A pandemia do novo coronavírus impactou diretamente a vida da população, trazendo desafios de toda natureza para quem precisou se isolar socialmente e permanecer dentro de casa. Neste sentido, muitos casais que vivem juntos sentiram os efeitos da convivência constante, questionando o relacionamento em diversos aspectos.

Durante a quarentena, alguns Estados brasileiros chegaram a registrar recordes de pedidos de divórcio. Já nas redes sociais, não foram poucos os relatos de pessoas que optaram por terminar um namoro ou se engajaram em relações extraconjugais - facilitadas pelos meios virtuais, como sites e aplicativos.

CASAIS EM CONFLITO NO ISOLAMENTO

O motivo pelo qual esses conflitos surgem é, primeiramente, a própria experiência do isolamento social, que trouxe mudanças concretas na rotina do casal. "Ainda estamos aprendendo a nos adaptar e lidar com essas alterações na forma como vivemos", afirma a psicóloga Sirlene Ferreira.

Quando não existem hábitos pré-estabelecidos e bem definidos, ou seja, um combinado entre quem vive junto, a tendência é que desavenças aflorem. Segundo Sirlene, os problemas enfrentados pelos casais nesse período vão desde compartilhar assuntos profissionais e atividades domésticas até a perda da privacidade de cada um, por mais estranho que pareça.

"Apesar de passarem muito tempo juntos, pode não haver espaço para intimidades entre os dois. O tempo é destinado às demandas profissionais, aos cuidados da casa e dos filhos exclusivamente", explica a psicóloga. Ela evidencia ainda que, quando não há um acordo sobre a divisão das atividades domésticas, o casal acaba gastando mais tempo em brigas e discussões.

DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS

Outro ponto levantado pela psicóloga Regina Tavares diz respeito ao fato de ambos terem mais momentos para avaliar suas divergências ou semelhanças. Por conta disso, a quarentena pode, inclusive, potencializar questões e problemas que já existiam entre os dois.

Para aprender a lidar melhor com essas desavenças durante o isolamento, as principais recomendações continuam sendo a comunicação clara e direta, uma rotina de acordo mútuo, divisão equilibrada de tarefas e tempo íntimo para o casal. A especialista Sirlene também traz outras dicas para os casais preservarem seus relacionamentos. Veja a seguir:

DIÁLOGO

A ausência de diálogo pode ter inúmeros efeitos negativos em qualquer relação. Isso porque deixa espaço para interpretações sobre os desejos e pensamentos do outro que não correspondem, necessariamente, ao que está de fato na mente da pessoa. Uma boa comunicação é vital para evitar desentendimentos entre o casal.

EMPATIA

Saber se colocar no lugar do outro dentro de um relacionamento ajuda na compreensão que os indivíduos têm um com o outro. Unida ao diálogo, a empatia ajuda a evitar mágoas e a não só compreender como também aceitar as diferenças entre você e o seu parceiro.

AUTOCONTROLE

O medo e a insegurança durante o isolamento podem fazer com que as reações aconteçam fora de proporção. Assim, o autocontrole é importante para não deixar que o momento de incerteza pelo qual vivemos tenha uma carga negativo entre o casal, evitando recepções exageradamente negativas em qualquer conflito.

MEDITAÇÃO

A meditação é um dos conselhos mais práticos para estabelecer equilíbrio individual e expandi-lo para as relações. Por meio dela, é possível desenvolver formas da mente lidar com o estresse ou influências negativas, o que é muito benéfico para o casal.

AJUDA PROFISSIONAL

É importante lembrar também que a mediação especializada sempre é uma opção. O casal não precisa ter vergonha de procurar auxílio profissional para ajudar na gestão de conflitos ou readaptação a essa nova rotina, se for necessário.


Veja Também