Corpo de homem que desapareceu no Rio das Antas é encontrado

Morador da localidade de Cochinhos encontrou Marcos Henich, nesta quarta-feira (25), há 10 km de distância de onde o carro foi localizado no sábado (21)
Corpo foi localizado por morador na localidade de Cochinhos (Foto: Devotcha )

Na manhã de quarta-feira (25), foi encontrado o corpo do artesão iratiense, Antonio Marcos Henich, de 51 anos. Ele estava desaparecido desde o sábado (21), quando o seu carro foi localizado dentro do Rio das Antas, próximo ao Estádio Coronel Emílio Gomes. E, no quinto dia de buscas, Henich foi encontrado por um morador da localidade de Cochinhos, há cerca de 10 km de distância.

Desde o dia de seu desaparecimento, as equipes do Corpo de Bombeiros de Irati realizaram buscas pelo rio. “Essa operação iniciou-se no sábado (21), às 7h. Inicialmente, a gente foi fazer a averiguação no local e, em seguida, foram iniciadas as buscas. No sábado e no domingo (21 e 22), a gente concentrou as buscas com o efetivo em um pouco mais de bombeiros”, conta o subtenente Garcia, do Corpo de Bombeiros, que estava comandando as buscas.

Em detalhes, ele ainda fala sobre a procura. “A gente tinha certeza que ia encontrar ele no leito do rio que corta a cidade. Na segunda (23), definimos outra estratégia, de procurar ele um pouco mais abaixo e até um pouco a frente da ponte do Ibama, em torno de 19, 21 km”. Já na terça (24), Garcia diz que houve uma reunião da equipe para traçarem novas estratégias,. “Desde o começo, ventilamos esta hipótese, de que ele tinha caído no rio, só não sabíamos como, mas tinha um cadáver no local”, define.

Nos dois últimos dias, as buscas foram concentradas na região do bairro Vila Nova até a ponte do Ibama. “E, na quarta (25), pela manhã, a nossa guarnição já tinha passado da BR-277, quando o senhor, aqui da chácara em Cochinhos, visualizou o corpo enroscado em uma árvore. Logo depois, nossa equipe foi para o local, pois estava há uns 200 metros rio acima. Então, fatalmente, iríamos nos deparar com o corpo no mesmo dia”, contou o subtenente.

              

O morador que encontrou o corpo foi Alexandre Mudre. “Eu tenho umas plantinhas na beira do rio e estou sempre por lá olhando elas. Mas, hoje, fiquei curioso porque escutei no rádio que ainda não tinham achado, dei uma olhada no rio e dei a sorte de achar ele. Era antes das 9h quando eu achei o corpo, chamei meu filho e ele foi com o celular e confirmou que era mesmo o homem que estavam procurando”, explicou ele à equipe da Folha.

Além dos bombeiros, a Polícia Militar também esteve presente no local e a equipe do Instituto Médico Legal (IML) de Ponta Grossa encaminhou o corpo ao IML de Curitiba, devido à situação do caso.


Veja Também