Estrada que liga Irati a São Mateus do Sul será uma rodovia de qualidade apesar de seguir em ritmo lento

Próximo passo é avançar com a camada asfáltica e fazer a sinalização dos seis quilômetros que estão concluídos
Terraplanagem foi feita em cerca de 18 quilômetros iniciados em Irati (Foto: AEN)

A estrada que liga Irati a São Mateus do Sul é um sonho esperado há muito tempo, trata-se de uma importante rodovia que abrange, também, o município de Rebouças, e atualmente, está sendo pavimentada. Será uma rodovia de classe dois, ou seja, de alta qualidade e segurança aos que por ali trafegarem.

A obra iniciou em maio de 2019, hoje, seis quilômetros estão com o pavimento concluído e 12 quilômetros de terraplanagem estão em execução. O diretor do DER, engenheiro Fernando Furiatt contou que mesmo diante da pandemia está sendo possível manter o andamento da obra, alguns funcionários do grupo de risco tiveram de ser afastados. “Já estamos trabalhando com sondagens até o final da obra, então, podemos dizer que estamos em um ritmo muito bom, e assim vamos avançando”, afirma o diretor.

O engenheiro civil do DER/PR e gerente de contrato da obra, Ramirez Colodel Pereira, conta que os próximos passos para o mês de julho é a pintura das faixas. “Será uma pintura provisória, mas será feita para melhorar as condições de trafegabilidade e o próximo passo é seguir mesmo com as camadas de asfalto. Além disso, já foi executado o plantio de grama, hidrossemeadura, em cerca de oito quilômetros”, conta Pereira.

Investimento total será de R$ 100 milhões

Sandro Alex

Havia uma previsão de concluir três quilômetros por mês, iniciando por março, neste mês, estariam conclusos nove quilômetros, em virtude das dificuldades de logística, compra, equipamentos e funcionários, há um atraso de um mês, pois estão completos seis quilômetros apenas.

O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística (Seil), Sandro Alex, ressaltou que embora tenha este atraso na obra, o DER preza sempre pela qualidade da pavimentação. “O mais importante que a nossa equipe tem visto é que o DER tem um zelo muito grande com a qualidade, esta é uma rodovia de classe dois que garante a segurança e a qualidade do asfalto”, disse o secretário.

Pelos seis quilômetros concluídos é possível ter uma noção da qualidade do asfalto, Sandro Alex comenta que esta rodovia poderá ser referência para outras, pois a PR-364 foi projetada para dar conta de um grande fluxo. “Nós temos um número grande de rodovias, e a PR-364 servirá de exemplo para melhorar outras PRs. Algumas rodovias são muito antigas, têm entre 30 a 50 anos, e o trafego aumentou nelas, então, é necessário ampliar”.

A pandemia tem atrapalhado as arrecadações em todas as áreas, no estado do Paraná não é diferente, mas o governador, Ratinho Junior acredita que a infraestrutura é o canal gerador de empregos, renda e retorno da economia paranaense. O secretário Sandro Alex afirmou que a PR-364 está com todo o custo garantido, ou seja, não haverá falta de recurso para concluí-la, nem motivos financeiros de paralisação.

Recentemente saiu a lei que determinou a estadualização da estrada do Marmeleiro até Rebouças, este trecho será feito com a sobra da economia e passará a integrar o sistema rodoviário estadual, assim, o município estará ligado a esta rodovia.

Ramirez esclarece que 18 quilômetros já foram feitos de terraplanagem, trata-se de colocar o terreno nas condições adequadas para suportar a pavimentação asfáltica e o tráfego de veículos, também explicou sobre a matéria prima que é retirada nas proximidades da rodovia. “Para o andamento que a obra tem hoje, a questão da britagem está sendo bem atendida”.

O andamento da obra segue em conjunto com o fluxo da rodovia, é necessário fazer o uso de meia pista, pois não há como interditar toda a estrada. A construtora Triunfo vem minimizando os impactos que podem atrapalhar a trafegabilidade, fazendo a sinalização correta.

O gerente de contrato da obra fala que a equipe não pretende pular nenhum trecho para voltar depois. “A obra segue uma linearidade, iniciou em Irati e segue até São Mateus do Sul, haverá um trevo, assim, quando a obra chegar nesta região será feita a desapropriação do terreno, para que seja feito o entroncamento, mas isto está dentro do esperado”, afirma.

O morador da comunidade do Marmeleiro, interior de Rebouças, Anderson Mendes, falou a respeito da importância da obra. “A obra vai mudar a comunidade, o município, vai trazer mais movimento para nós. Hoje, o problema mais sério que enfrentamos está na manutenção, estamos pedindo para o pessoal do DER para que mantenham a estrada nos trechos que a Triunfo ainda não chegou”.

O morador ressaltou que o desejo de todos é que o asfalto seja concluído até São Mateus do Sul, para que a obra beneficie e melhore a economia da região, não apenas a comunidade do Marmeleiro.

Confira a reportagem em vídeo:

 


Veja Também