Famílias em extrema pobreza terão casa própria

Iniciativa do Governo do Estado permitirá a construção de 303 moradias por meio do programa Nossa Gente, com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). As obras devem começar em março do ano que vem.

Onze municípios do Paraná vão receber 303 casas destinadas a famílias em situação de extrema pobreza. As moradias fazem parte do programa Nossa Gente, do Governo do Estado, com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O plano de trabalho para a construção dos imóveis foi assinado nesta terça-feira (26) pelo secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost, e o presidente da Cohapar, Jorge Lange.

“Estamos priorizando programas de grande alcance social, como a construção de casas para famílias em situação de alta vulnerabilidade social, proporcionando dignidade aos que mais precisam”, disse Leprevost. Ele também destacou que essa gestão tem priorizado o investimento em ações para geração de emprego e renda e qualificação profissional dos trabalhadores. Um exemplo são as Carretas do Conhecimento, que levam cursos técnicos a todas as regiões do Paraná.

“As casas vão atender pessoas que realmente precisam e não se encaixam em nenhum programa habitacional do País”, destacou o presidente da Cohapar.

Para o prefeito de Guaíra, Heraldo Trento, as 23 casas que serão construídas no município são apenas o início de uma grande parceria entre a prefeitura, Secretaria da Justiça e Cohapar. “Somos os maiores apoiadores deste programa e estamos certos que este é o primeiro passo para novos convênios”, disse, lembrando que o município é fronteiriço, com muitos problemas sociais.

PRESENÇAS - Estiveram presentes no evento de assinatura do Plano de Trabalho os prefeitos Jamilson Donizete da Silva (Sertaneja), Alessandro Ribeiro (Leópolis), Marcia Cristina Dall Ago (Flórida), Adhemar Francisco Rejani (Marumbi), Mario Junio Kasuo da Silva (Cafezal do Sul), Heraldo Trento (Guaíra), Pedro Leandro Neto (Nova Aurora), Luiz Nicacio (Centenário do Sul), Crisógono Noleto e Silva Junior (Itaguajé), Altair da Silva Serrano (Fênix) e Reinaldo Grola (Lunardelli).

COMO FUNCIONA - O Plano de Trabalho prevê ainda para este mês a publicação do edital de licitação nacional para a construção das casas e, em março de 2020, o início das obras, com conclusão planejada para o final do próximo ano.

No documento constam, ainda, orientações sobre a tramitação de lei municipal que deverá ser enviada às câmaras de vereadores ainda este ano, autorizando o Governo do Paraná a construir nos lotes individualizados cedidos pelos municípios, bem como a doação do terreno ao beneficiário final.

A Cohapar será responsável pela contratação das empreiteiras e a secretaria da Justica, por meio do programa Nossa Gente, pelo acompanhamento dos beneficiários das novas casas.


Veja Também