Futuros moradores participam da construção de casas populares em Rebouças

Moradias serão entregues a 53 famílias carentes que serão realocadas de áreas de risco
Futuros moradores do conjunto habitacional foram contratados para trabalhar de pedreiros na obra (Foto: Assessoria Cohapar)

As 53 casas populares que estão sendo construídas pelo Governo do Paraná em Rebouças devem ser entregues até abril deste ano. Quem informa são futuros moradores do conjunto habitacional que também foram contratados para trabalhar como pedreiros na obra. Eles estão participando ativamente da conclusão do empreendimento, que deve mudar a vida de toda a comunidade da região beneficiada.

O projeto habitacional faz parte do programa Nossa Gente, que é coordenado de forma conjunta pela Cohapar e a Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf). Ele vai beneficiar famílias em situação de vulnerabilidade social que atualmente residem em casas precárias localizadas em uma área de risco na cidade, na região Centro-Sul do Paraná.

A dona de casa Cleusa Ramos viveu por 33 anos em situação precária e sonhou a vida toda com uma casa que não alagasse nos dias de chuva e que a abrigasse no frio. “É um orgulho imenso poder participar da construção na nova vila”, diz. “Esperei muitos anos por este sonho”, afirma Cleusa.

Contratado como ajudante de pedreiro, Roberto Oliveira é outro que aguarda ansioso pela mudança. “Nem acredito no que está acontecendo. Só tenho a agradecer”, relata. “Além de ter uma casa decente, ainda consegui uma renda extra com o emprego na construção da vila”, comemora Roberto.

NOSSA GENTE

Os recursos para a construção das casas são provenientes de um financiamento do Governo do Paraná junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e são utilizados para subsidiar integralmente o custo das unidades habitacionais. Apenas em Rebouças, são cerca de R$ 4,3 investidos nas obras, que atendem pessoas já cadastradas em ações do programa Nossa Gente pelos técnicos municipais.

Os projetos em andamento dentro da modalidade de redução do déficit habitacional do programa preveem a construção de 1.108 imóveis em 42 municípios paranaenses, orçados em R$ 61 milhões. Destes, 18 já estão obras e dois foram concluídos e entregues à população, em Manoel Ribas e Marilândia do Sul.


Veja Também