Ieda Waydzik será a figura feminina no Executivo

Nos próximos quatro anos, a advogada vai atuar junto do prefeito Jorge Derbli
Vice-prefeita de Irati, Ieda Waydzik (Foto: Patricia de Paula)

Pela segunda vez, Irati terá uma mulher junto do prefeito atuando na administração municipal. Com a eleição de Jorge Derbli, a vice-prefeita Ieda Waydzik (PV) vai assumir o cargo, e estará junto do povo nos próximos quatro anos.

Ieda tem uma vida política de muito tempo, já foi vereadora e sempre participou das campanhas políticas. Também foi candidata a prefeita em Irati, e agora se consagra como a segunda mulher a ocupar o cargo de vice-prefeita. A primeira a assumir foi Marisa Lucas, junto do ex-prefeito, Sergio Stoklos, por oito anos.

A advogada é nascida em Irati e morava na Vila São João, estudou no Colégio João XXIII. Ela conta que sempre foi tímida, mas gostava de estar com outras pessoas, e isso a levou a ser entrar na profissão. Estudou em Curitiba, se formou em Direito e decidiu retornar para Irati. Casou-se com o engenheiro Dagoberto Waydzik, que também sempre atuou na política, e têm dois filhos, Matheus e Amanda, e um neto.

Ieda sempre procurou atender a necessidade da população, por isso, trabalhou com justiça gratuita, já participou da Cidade da Criança, da irmandade do hospital, da APAE e todos os lugares que precisavam de voluntários, e nisso foi se envolvendo com a população e conhecendo as necessidades.

Ela percebeu que as mulheres precisam de uma figura feminina que olhe para elas com políticas públicas, por isso, decidiu ser vereadora. “A gente tem que considerar que a Câmara só feita por homens não representa nós, mulheres, porque temos visões diferentes de mundo. Nós temos a maternidade, os cuidados com a família, isso me levou a ser candidata”, disse.

Depois disso, Ieda se afastou da política, e apenas participou como assessora jurídica, orientando candidatos, fazendo parte dos grupos políticos. Em 2012, também pelo Partido Verde, decidiu se candidatar a prefeita, o que abriu uma brecha para uma candidatura feminina, o que deu mais conhecimento e sabedoria à advogada.Não conseguiu se eleger, e ficou afastada da política novamente. E continuou seu trabalho com os pacientes de câncer.

Ela foi presidente da Anapci em que conseguiu muitas conquistas como voluntária, uma delas foi a sede da Associação, e depois a vinda da Unidade Avançado do Hospital Erasto Gaertner para Irati, que teve envolvimento do poder público municipal e estadual e também da população.

Neste ano, recebeu o convite do prefeito Jorge Derbli para concorrer junto com ele o cargo de vice-prefeita, o que foi uma surpresa para todos, pois, o nome de Ieda não estava cogitado, e aceitou o convite para a disputa, na qual saiu vencedora junto do prefeito.

MULHERES NA POLÍTICA

Irati terá uma mulher no Executivo, e diretamente uma no Legislativo, a vereadora Teresinha, mais duas suplentes mulheres que conseguiram votação expressiva, Vera Gabardo e Professora Silvana. Ieda destaca a importância de ter essas mulheres na política. “Eu vejo com muita alegria ter essas mulheres na Câmara, mas também ainda uma insatisfação. Esse ano tinha uma expectativa que mais mulheres seriam eleitas. A Tere vai fazer um ótimo trabalho, tenho certeza é uma pessoa engajada com visão, a Vera Gabardo tem um trabalho social maravilhoso, tem todos os predicados para fazer um trabalho maravilhoso. Tivemos muitas candidatas, mulheres guerreiras, fortes, com conhecimento que poderiam também terem sidos eleitas, mas a eleição de vereador é assim. Mas a luta tem que continuar para que as nossas mulheres não desistam, e que elas se candidatem novamente”, destaca.

MANDATO

Nos próximos anos, Ieda ficará, pelo menos, meio período, por dia, na Prefeitura e terá um espaço próprio, para atender as necessidades da população. “Nós vamos pensar no todo, no município como um todo, em toda a população, lógico que a meu olhar vai sempre recair para àqueles que não podem se defender, porque quem precisa de governo são os que não podem se defender, que têm dificuldade, muitos não sabem ler e escrever, para onde se dirigir, quem procurar, essas pessoas precisam de políticas mais fortes, e eu quero fazer esse trabalho dentro da Prefeitura”, disse. Ieda também poderá auxiliar na parte jurídica junto dos outros colegas advogados.


Veja Também