Mais crimes inacreditáveis

O caso de uma mãe, presa suspeita de repassar a um homem imagens explicitadas da filha de oito anos, a pedido do mesmo, chocou o município de Mallet na semana passada. Esta é, infelizmente, a principal notícia da edição impressa da Folha de Irati da sexta-feira (15).

O ocorrido ainda está em discussão no município, mesmo tendo acontecido há alguns dias. Felizmente, o principal autor do crime também foi preso. O mais triste neste caso é que chegaram ao suspeito, após outra mãe, também de Mallet, ser presa, no ano passado, por estupro e tentativa de homicídio do próprio filho.

As vítimas são, com certeza, as mais afetadas que, depois de tudo, passam por acompanhamento psicológico e procedimentos específicos, mas não se sabe como isso irá interferir na vida destas crianças no futuro, principalmente, por serem as próprias mães autoras do crime, mesmo sendo a pedido de outra pessoa.

A decepção maior fica por parte das mães das vítimas. Duas mulheres, de uma mesma cidade, foram capazes de cometerem esta crueldade com seus filhos. As mães, que na maioria das vezes, são quem mais nos protegem, neste caso, são as criminosas. Mesmo induzida, uma mãe praticou o crime, foi capaz de fazer isso com o filho, e responderá pelos atos.

Já, o principal autor do crime, um advogado, de 38 anos, doutorando, que com certeza sabe bem o que faz, além de tudo, conhece as Leis contra este tipo de crime. Alguém que buscamos para nos ajudar por justiça faz injustiça com crianças, utilizando a internet como aliada. Mas, felizmente, temos uma equipe preparada para combater estes criminosos.

A operação em Mallet mostrou que municípios pequenos têm a capacidade de defender. Foi um trabalho bem feito, em conjunto, e chegou a uma pessoa no Norte do país. Do Sul, a Polícia Militar e o Ministério Público mostraram ao autor, que talvez pensasse que por ser uma cidade pequena, não fosse pego. Eles estão prontos para atender a população, de maneira ágil e equilibrada, fazendo o necessário para que todos sejam protegidos.

Este caso também traz à tona a forma como utilizamos a internet. A busca incansável por mais likes faz as pessoas aceitarem qualquer um nas redes sociais – o que acaba expondo a vida. Outro ponto importante a ser discutido é a quantidade de informações que repassamos nos perfis das redes sociais. É preciso ter controle.

A internet é uma das maiores invenções dos últimos tempos. Por isso, utilizá-la de forma correta é a melhor maneira de aproveitar este meio que nos proporciona as maiores facilidades. As redes sociais também ajudam, aproximam, conhecemos pessoas novas, mas é preciso filtrar, principalmente, quando é fora da cidade. Temos que ter cuidado, pesquisar e, claro, se pedir imagens de crianças, ou prática de qualquer outra coisa, é nosso dever bloquear e denunciar aos órgãos competentes.

Por isso, denuncie nos números 181 e 100, que são órgãos especializados no atendimento a este tipo de crime!


Veja Também