Na primeira etapa, 16 mil pessoas devem ser vacinadas na região

Campanha de vacinação contra a gripe iniciou na quarta (10) com três grupos prioritários
Campanha na 4ª Regional de Saúde atingirá 44 mil pessoas de todos os grupos prioritários (Foto: Ministério da Saúde)

Começou a 21ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe em todo o país. O Ministério da Saúde investiu cerca de R$ 1 bilhão na compra das doses. Neste ano, 44.182 mil pessoas devem ser vacinadas nos nove municípios da 4ª Regional de Saúde. Nesta primeira etapa, que iniciou na quarta-feira (10), gestantes e crianças de seis meses até cinco anos e onze meses, puérperas (mães de recém-nascidos de até 45 dias) e povos indígenas compõem o grupo prioritário.

De acordo com o chefe da 4ª Regional de Saúde, Walter Trevisan, a vacinação antecipada para este grupo prioritário se deve ao grande reflexo da baixa cobertura vacinal. “Por este motivo, o Ministério da Saúde os preconizou nesta primeira etapa com uma estratégia diferenciada para que a população procure as unidades de saúde e se proteja”, justifica Trevisan. As fake news e campanhas contra a vacinação, que são espalhadas pelas redes sociais, também tem contribuído muito para os baixos índices, não só do combate à gripe, mas para as demais vacinas.

A enfermeira da Regional de Saúde, Emanuele Moravieski Mattos, explica que esta vacina contra gripe é trivalente, atingindo três tipos de vírus. “É uma vacina fragmentada e inativada, ou seja, não tem potencial de causar doenças. É importante esclarecer isso porque ainda muito se fala que as vacinas podem fazer mal à saúde, quando é totalmente o contrário”. Esta vacinação dura cerca de 12 meses e, por isso, é necessária a dose ser anual.

PARANÁ JÁ TEM QUATRO ÓBITOS

No ano passado, o Paraná registrou 668 casos de Influenza e, em nossa região, foram 13 com um óbito confirmado. “Em 2019, já são 11 casos e quatro óbitos no estado – isto que não estamos ainda no período sazonal. E a maioria dos casos é de pessoas que podiam ser vacinadas nos grupos prioritários. A nossa grande preocupação é a de que estes são vírus letais que são imunopreveníveis, ou seja, que podem ser combatidos com a vacinação”, alerta a enfermeira da equipe da 4ª Regional, Cleusimara Tumasz.

DEVER DE SE VACINAR

Diante de todas estas situações que envolvem a gripe, a equipe chama a atenção da população, principalmente, das pessoas que estão classificadas como prioridade: “Aí, vem o dever de vacinar porque tem gente que não pode receber a vacina, como os imunodeprimidos (incapacidade de se estabelecer uma imunidade efetiva) e alérgicos à vacina. Nós vemos que, em muitos casos, a transmissão acontece entre pessoas que poderiam estar vacinadas para aqueles que não podem estar vacinados. É direito receber a vacina, mas também é dever ir se vacinar”, conclui a farmacêutica, Kelly Kosloski.

CRONOGRAMA DE VACINAÇÃO

1ª ETAPA DE 10 A 19/04

Gestantes e crianças de 6 meses até 5 anos e onze meses, além de puérperas (mães de recém-nascidos de até 45 dias) e povos indígenas.

2ª ETAPA, A PARTIR DE 22/04

Pessoas maiores de 60 anos, profissionais da saúde, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis ou outras condições clínicas especiais, pessoas privadas de liberdade, professores da rede pública e privada, trabalhadores do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas.


Veja Também