“O que eu espero da política” Saiba o que muitos cidadãos da região esperam da política

Nossa reportagem inicia a série de depoimentos de pessoas da região que respondem “O que eu espero da política”. Eles irão apontar quais são os princípios que esperam ver nos candidatos e quais projetos e ideais estão procurando para os futuros representantes

Anselmo Mazur, professor e agricultor

“Falar de política é um pouco complicado, porque é difícil encontrar o significado desta palavra, eu acredito que a política não é ir até as urnas e confirmar um número, política é muito mais que isso. A política é feita por todos nós, sempre que tomamos uma decisão, escolher ir ao mercado x em vez de ir no mercado y, compartilhar ou deixar de compartilhar alguma coisa nas redes sociais, isso tudo é fazer política. O que podemos esperar da política não é apenas dos candidatos e sim de toda a sociedade, o mínimo que podemos esperar seria a sensatez, sensibilidade, em que as pessoas não pensem apenas nos interesses pessoais e sim no coletivo. Eu busco um candidato que saiba acolher aquilo que é bom para todos, precisamos de um candidato que conheça o povo, não aqueles que não sabem a realidade do povo, por exemplo, aqueles que nunca usaram um transporte coletivo, que nunca passou perto da Unicentro, ou outra instituição de ensino, espero o respeito dos candidatos em relação ao voto do povo”.

 

Luana Eduarda Vieira de Paula, estudante de Psicologia

“Eu espero da política muito trabalho e dedicação, que os políticos visem atender as reais necessidades da população, que este trabalho seja feito de forma honesta e competente. Os que forem eleitos precisam ter a competência de desenvolver o cargo que lhes foi confiado por meio do voto, para representar a voz do povo. Espero que o trabalho seja feito sem corrupção e irregularidades. Espero investimentos na saúde, educação, segurança e cultura, que o candidato eleito trabalhe de forma empática, se coloque no lugar daqueles que estão em situação vulnerável”.

 

Jessica Mustefaga de Toledo, professora

“Eu espero que eu seja representada por pessoas íntegras, que não apenas falem, mas façam aquilo que prometem, que tenham o compromisso de resolver os problemas do município, não apenas apresentar soluções imediatas para atender demandas, e para isso tenham humildade. Que saibam buscar ajudar quando precisarem, que saibam incluir a comunidade nos processos de decisão. Temos uma universidade que forma profissionais de diversas áreas, por exemplo, para desenvolver atividades turísticas precisa envolver os turismólogos. Espero que os representantes sejam pessoas humildes, a ponto de reconhecer tudo o que já foi feito pelo município, ver aqueles que trabalham de forma gratuita, os voluntários da ONG Amigo Bicho, são exemplos de pessoas que estão fazendo muito pelo município. Acima de tudo espero que pratiquem o princípio cristão de amor ao próximo, que se preocupem com o outro e façam aquilo que gostariam de receber”.

 

Airton Trento, presidente do Sindirati

"Espero que os candidatos prometam aquilo que seja possível de realizar, não prometam grande fábulas, pois o pessoal não acredita mais nisso. Espero que os políticos não esqueçam que as micro e pequenas empresas de Irati são a grande maioria e as que mais empregam, não se pode pensar só em grandes empresas. Temos um potencial enorme de novos empreendimentos, precisa ter um solo bom para que se realize, por isso o político precisa conhecer o grau de empregabilidade das empresas que vai trazer para Irati. Enquanto as grandes empresas contratam grandes números e também dispensam grande quantidade de pessoas, já as pequenas empresas conseguem manter a rotina, não paralisam totalmente. Precisamos de uma cidade limpa, que respeite o código de postura, precisamos de calçamento, passeios em toda a cidade para que as pessoas não andem na rua correndo riscos. Precisamos que só políticos caminhem por onde caminhamos, que vão, na Vila São João ver a situação de alguns lugares. Precisamos da limpeza em geral de ruas, as lixeiras estão ausentes em muitos lugares, precisamos desse olhar pela cidade".


Veja Também