Hussein Bakri vai requerer ao MPF detalhamento dos acordos de leniência com as concessionárias de pedágio

Deputado e líder do governo na ALEP levantou questionamentos para enviar ao órgão e saber do acordo feito

O líder do Governo na Assembleia Legislativa, o deputado Hussein Bakri (PSD), irá requerer, nos próximos dias, ao Ministério Público Federal (MPF) os detalhes dos acordos de leniência firmados com as concessionárias de pedágio no Paraná.

As empresas reconheceram o pagamento de propina a agentes públicos em troca de alterações contratuais que as beneficiaram desde 1997. Os valores acordados com o MPF estão sendo revertidos na redução das tarifas e na realização de obras previstas nos contratos originais. No entanto, não se sabe até quando irão vigorar esses preços reduzidos.

O deputado comenta que "queremos saber do Ministério Público Federal, qual foi os termos de acordo queeles fizeram com as concessionárias, o estado não participou porque houve redução dos valores em alguma praças e nós não sabemos quando isso vai terminar, não sabemos se este acordo foi todo benéfico para os paranaenses. A informação extraoficial que temos é que estes descontos vão acabar, os preços vão ter que voltar ao normal dentro de algum tempo, mas ainda não sabemso quando. É o nosso dever e obrigação, mesmo que o ministério seja um órgão federal, mas vamos insistir para que eles possam responder os questionamento que estamos fazendo. Quero dizer que estamos atentos, preocupados e vamos lutar, sim, para defender o interesse dos paranenses, quando vier a renovação do novo contrato de pedágio". 

Os atuais contratos do pedágio no Paraná vencem em novembro do ano que vem, e o Governo Ratinho Junior vem debatendo a próxima concessão com a União desde o início do mandato. O objetivo é garantir as obras necessárias e tarifas pelo menos 50% mais baixas que as atuais.