Paraná fica sem cobrança de pedágio a partir de domingo

Estado deve ficar por um ano com as cancelas abertas sem cobrar a tarifa

Jaqueline Lopes e AEN

A partir da 00h do dia 28, neste domingo, as cancelas de pedágio do Paraná não vão mais cobrar a tarifa, isso porque encerra o contrato das concessionárias que prestam estes serviços. Agora, o Governo do Estado faz mudanças e contratações para atender todas as demandas das estradas estaduais e federais, que fazem parte do Anel de Integração.
Até que os novos contratos sejam assinados, o que deve ocorrer no 2º trimestre de 2022, motociclistas, motoristas, caminhoneiros e todos que percorrem as estradas terão um alívio no bolso e algumas mudanças vão acontecer nas estradas como manutenção e assistência. Também, haverá alterações na forma de circular pelas praças. Os motoristas devem ficar atentos as sinalizações.
“O que buscamos foram soluções para garantir a realização de obras não concluídas ou sequer iniciadas e, como alternativa, a prestação do serviço ao usuário. São os guinchos que removem o carro com uma pane mecânica, ou que se envolveu em um acidente, e que garantem que o tráfego possa voltar ao normal o quanto antes. E ambulâncias, que ajudam a salvar vidas nas rodovias”, afirmou o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

COMO PASSAR PELAS PRAÇAS DE PEDÁGIO
Ao transitar pelas praças de pedágio, os veículos não vão mais passar pelas cancelas das pistas centrais, mas, sim, pelas laterais — desviando da infraestrutura do pedágio em si. As pistas centrais, onde ficam as cabines, terão o tráfego bloqueado em ambos os sentidos.
Para isso, será instalada uma nova sinalização. A nova canalização de tráfego será implantada pelas concessionárias e operada pela PRF e PRE, articuladas pela Secretaria Estadual de Segurança Pública. “Com isso, a gente pretende evitar qualquer tipo de acidente nas praças de pedágio”, explica o comandante-geral da PMPR, coronel Hudson Leôncio Teixeira.
A partir de domingo (28), a nova lógica será aplicada para os pedágios da região, em Prudentópolis/Relógio, Irati, Imbituva, e Palmeira. Alexandre Fernandes, diretor de operações do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), reforça que é necessária a colaboração e atenção da população, sobretudo neste momento de transição. “Pedimos que os usuários evitem parar nas praças de pedágio para não causar transtornos no tráfego. Esses são pontos de risco potencial para ocorrência de acidentes. Por isso, a gente pede cooperação da população, respeitando os limites de velocidade e redobrando a atenção no momento da travessia das praças de pedágio”.

OCORRÊNCIAS
Em caso de problemas na pista, interrupções de tráfego e situações semelhantes, usuários que estiverem em rodovias federais (BR) podem ligar diretamente para o número 191, atendido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Já os usuários que circularem pelas rodovias estaduais (PR e PRC) poderão discar 198, que direciona para a Polícia Rodoviária Estadual.
O comandante-geral da PMPR comenta que as forças de segurança serão reforçadas nas estradas. “Teremos viaturas transitando e patrulhando as rodovias. Tendo o acionamento pelo usuário, as viaturas irão até o local da ocorrência para fazer a sinalização e o desvio do trânsito”, explicou o comandante. “Nós faremos o que o Estado precisa: prestar serviços de segurança pública para a coletividade. Vamos socorrer vítimas, tirar veículos de locais de risco, fazer levantamentos de acidentes”.

REMOÇÃO DE VEÍCULOS
Para o serviço de guincho, o DER/PR lançou licitação para contratar os serviços de operação rodoviária, que inclui guincho leve e pesado, inspeção de tráfego, combate a incêndios nos arredores das rodovias com disponibilização de caminhão pipa, e atendimento a incidentes com animais soltos na pista com disponibilização de caminhão boiadeiro. O pregão eletrônico desta licitação está marcado para o dia 30 de novembro, com investimento estimado de R$ 105.226.488,00 e duração de um ano.
A região de Irati está incluída no lote 3 da licitação do DER/PR, que irá contemplar todas as rodovias antes atendidas pela concessionária de pedágio Caminhos do Paraná. O investimento previsto para este lote é de R$ 19.316.964,00. Neste primeiro momento, de forma emergencial, a remoção dos veículos para desobstrução das pistas em casos de acidentes será feita pelos guinchos da Polícia Militar em todo o estado.

MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO
Com o término das concessões de pedágio do anel de integração, a conservação do pavimento das rodovias federais voltará a ser de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), que está licitando a contratação destes serviços. No caso de Irati, o DNIT lançou o pregão 0394/21-09, que prevê o atendimento da BR-277 no trecho de São Luiz do Purunã ao Relógio, em uma extensão de 156,3 km, e investimento previsto de R$ 29.092.452,22. O órgão federal publicou, ao todo, 14 editais para atender a malha federal com o fim das concessões.
Já o DER/PR lançou licitação para contratar os serviços de manutenção do pavimento das rodovias estaduais do Anel de Integração, um investimento estimado de R$ 135.591.021,92, com prazo de duração de dois anos. O resultado final já foi publicado e, atualmente, está no período de interposição de recursos quanto a esse resultado, que deve sair até sexta-feira (26). Na sequência, tem início o período de cinco dias úteis para contrarrazões quanto aos recursos, com o DER/PR devendo analisar e publicar decisão final.

ACIDENTES COM VÍTIMAS

A partir deste final de semana, o atendimento emergencial a ocorrências nas rodovias do Anel de Integração será realizado em uma parceria das forças de segurança pública e de saúde do Paraná e da Polícia Rodoviária Federal. O atendimento em acidentes com vítimas será feito pelo Corpo de Bombeiros, via 193. O SAMU prestará auxilio nessas ocorrências. 
De acordo com a Capitã Carla Spak, do 3º Subgrupamento de Bombeiros de Irati, o SAMU, que atua em Irati e região, permanecerá com os serviços e, para atendimento nas rodovias, Irati será contemplado com uma equipe do SAMU de ambulância, que ficará no quartel de Bombeiros. Haverá também, para atender as rodovias próximas, em Palmeira, uma ambulância básica e outra UTI Móvel do SAMU. 
O Corpo de Bombeiros do Paraná realiza um planejamento na questão do efetivo. Para Irati, serão disponibilizados, por dia, sete bombeiros-militares, do grupamento de São José dos Pinhais, e vão compor a escala junto dos integrantes de Irati. A previsão é que a equipe chegue no sábado (27), às 20h. Já em Prudentópolis, é a gestão de Ponta Grossa que fará um aporte de efetivo no Corpo de Bombeiros. 
A Capitã pede à população que mantenha a calma na hora de um acidente para conseguir repassar as informações necessárias para fazer o atendimento, como pontos de referência, sentido da via, deslocamento interior ou capital, placas de quilometragem, entre outros. “Enquanto nosso rádio operador pega as informações o socorro já está em deslocamento. Pedimos para que as pessoas se mantenham calmas, porque quanto mais informações nos repassarem, mais rapidamente e mais recursos podemos disponibilizar para determinada situação”, destaca. 
A Defesa Civil Estadual manterá o trabalho que já desenvolvia junto às concessionárias, em casos de acidentes com cargas perigosas ou interrupção das pistas em casos de desmoronamentos e outros desastres.
NÚMEROS DE EMERGÊNCIA

191 - Polícia Rodoviária Federal (rodovias federais)
198 - Polícia Rodoviária Estadual (rodovias estaduais)
193 - Corpo de Bombeiros (acidentes)